Bol­sa sus­ten­ta 70 mil pon­tos

Jornaldodia - - NEGÓCIOS -

Mes­mo com a re­a­li­za­ção de lu­cros de­pois da for­te al­ta do dia an­te­ri­or, a Bol­sa de S Paulo sus­ten­tou o pa­ta­mar dos 70 mil pon­tos — gra­ças a vá­ri­as no­tí­ci­as po­si­ti­vas. Fa­vo­re­ce­ram a al­ta a apro­va­ção da TLP [ver ECO­NO­MIA], o anún­cio de pri­va­ti­za­ções [ver ECO

e a si­na­li­za­ção de que o ex-pre­si­den­te Lu­la po­de não con­cor­rer em 2018. O Ibo­ves­pa su­bi 0,67% a 70.478 pon­tos e mo­vi­men­tou R$ 6,3 bi­lhões. Ele­tro­brás, que su­bi­ra 49% no dia an­te­ri­or, caiu on­tem 11%. No câm­bio, o dó­lar co­mer­ci­al caiu 1,29%, pa­ra R$ 3,1418. Foi a mai­or que­da des­de 12jul17 (-1,35%).

Con­se­lho do PPI apro­va ven­da da Ele­tro­brás

Pro­pos­ta de pri­va­ti­za­ção da Ele­tro­brás foi apro­va­da on­tem no Con­se­lho do Pro­gra­ma de Par­ce­ri­as de In­ves­ti­men­tos (PPI), se­gun­do o mi­nis­tro Fernando Co­e­lho Fi­lho, Mi­nas & Ener­gia. A de­fi­ni­ção da mo­de­la­gem já es­ta­ria avan­ça­da: o go­ver­no de­ve op­tar pe­la cha­ma­da ‘des­co­ti­za­ção’ das usi­nas. Nes­te ca­so, o go­ver­no tem re­sul­ta­do pri­má­rio, in­flu­en­ci­an­do a me­ta fis­cal, se­gun­do Edu­ar­do Gu­ar­dia, se­cre­tá­rio-exe­cu­ti­vo do Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da.

Cre­do­res da Oi acer­tam re­cu­pe­ra­ção

Os dois prin­ci­pais gru­pos de cre­do­res da ope­ra­do­ra Oi acer­ta­ram on­tem pro­pos­ta con­jun­ta pe­la re­cu­pe­ra­ção da em­pre­sa. O pro­ces­so de re­cu­pe­ra­ção ju­di­ci­al já se ar­ras­ta há 14 me­ses. O acordo en­vol­veu o In­ter­na­ti­o­nal Bondhol­der Com­mit­tee e o gru­po ad hoc de de­ten­to­res de tí­tu­los da Oi, in­cluin­do agên­ci­as de cré­di­to re­pre­sen­ta­das pe­la FTI Con­sul­ting. O gru­po de­tém mais R$ 22,6 bi­lhões (US$ 6,6 bi­lhões) em dí­vi­da da Oi, se­gun­do co­mu­ni­ca­do. A pro­pos­ta en­vol­ve in­je­ção de R$ 3 bi­lhões em ca­pi­tal no­vo. E es­tá pre­vis­ta tro­ca de R$ 26,1 bi­lhões em tí­tu­los de dí­vi­da por 88% do ca­pi­tal da com­pa­nhia já re­es­tru­tu­ra­da.

Co­mér­cio ele­trô­ni­co cres­ce 7,5%

Mes­mo em meio à cri­se, o eco­o­mer­ce bra­si­lei­ro cres­ceu 7,5% no 1º se­mes­tre do ano, com fa­tu­ra­men­to de R$ 21 bi­lhões, se­gun­do da­dos do re­la­tó­rio Webshop­pers, fei­to pe­la con­sul­to­ria es­pe­ci­a­li­za­da Ebit. O nú­me­ro de pe­di­dos tam­bém cres­ceu 3,9%, sal­tan- do de 48,5 mi­lhões em 2016 pa­ra 50,3 mi­lhões es­te ano. É a pri­mei­ra vez que o ecom­mer­ce bra­si­lei­ro ba­te a mar­ca de 50 mi­lhões de pe­di­dos no 1º se­mes­tre. De acordo com os da­dos da Ebit, os se­to­res de mo­da (14,8%), saú­de (12,2%) e ca­sa (10,6%) li­de­ra­ram o e-com­mer­ce em nú­me­ro de pe­di­dos.

No­vo No­te 8: pre­cau­ções adi­ci­o­nais con­tra su­pe­ra­que­ci­men­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.