Apro­va­do texto-ba­se da no­va TLP

Jornaldodia - - ECONOMIA -

No ple­ná­rio da Câ­ma­ra, on­tem, o go­ver­no con­se­guiu apro­var em vo­ta­ção sim­bó­li­ca a MP 777, que cria a Ta­xa de Lon­go Pra­zo (TLP). Foi a mai­or vi­tó­ria do go­ver­no Te­mer no Con­gres­so. A TLP vai subs­ti­tuir a Ta­xa de Ju­ros de Lon­go Pra­zo (TJLP) nos con­tra­tos do BNDES pa­ra in­ves­ti­men­tos. Co­mo a no­va ta­xa se­rá pró­xi­ma dos ju­ros de mer­ca­do, o go­ver­no aca­ba­rá com sub­sí­di­os ocul­tos. A ma­té­ria se­gue ao Se­na­do. A cor­re­ria é pa­ra evi­tar que a me­di­da pro­vi­só­ria per­ca a va­li­da­de no dia 06set17.

Mei­rel­les: re­for­mas pros­se­guem.

Em even­to do jor­nal Va­lor Econô­mi­co, em São Paulo, on­tem, o mi­nis­tro Hen­ri­que Mei­rel­les, Fa­zen­da, dis­se que as pri­va­ti­za­ções aju­da­rão no cum­pri­men­to da me­ta fis­cal de R$ 159 bi­lhões. Ele não des­car­tou um au­men­to de im­pos­tos, mas afir­mou que con­ti­nua o cro­no­gra­ma de re­for­mas. A re­for­ma da Pre­vi­dên­cia, dis­se, é a mais con­tro­ver­sa. “Te­mos um ma­pa de me­di­das, que não é o mo­men­to de dis­cu­tir ou apre­sen­tar, ca­so a Pre­vi­dên­cia não se­ja apro­va­da”, dis­se o mi­nis­tro.

Co­mér­cio per­deu em­pre­gos e em­pre­sas

En­tre 2014 e 2015, o co­mér­cio bra­si­lei­ro per­deu 412 mil em­pre­gos. E cer­ca de 40 mil em­pre­sas fe­cha­ram as por­tas, de acor­do com a Pes­qui­sa Anu­al do Co­mér­cio (PAC), di­vul­ga­da on­tem pe­lo IBGE. O co­mér­cio em­pre­gou em 2015 10,3 mi­lhões de tra­ba­lha­do­res — re­du­ção de 3,7% em re­la­ção ao to­tal ocu­pa­do no se­tor no ano an­te­ri­or (10,7 mi­lhões). A mai­or per­da foi no seg­men­to do co­mér­cio va­re­jis­ta, me­nos 4,2% no nú­me­ro de pes­so­al ocu­pa­do. Já o nú­me­ro de em­pre­sas co­mer­ci­ais caiu de 1,673 mi­lhão em 2014 pa­ra 1,573 mi­lhão em 2015 (-2,5%).

Con­tas de luz po­dem su­bir até 16,7%

As mu­dan­ças re­cen­tes no se­tor elé­tri­co po­dem ter im­pac­to nas con­tas da ener­gia bem aci­ma dos 7% pro­je­ta­dos pe­lo go­ver­no. Es­se im­pac­to po­de au­men­tar as con­tas de luz em até 16,7% (pi­or ce­ná­rio), se­gun­do re­la­tó­rio en­tre­gue pe­la Agên­cia Na­ci­o­nal de Ener­gia Elé­tri­ca (Ane­el) ao Mi­nis­té­rio de Mi­nas & Ener­gia. A pro- pos­ta de re­vi­são per­mi­te que usi­nas que ho­je ven­dem ener­gia sob o re­gi­me de co­tas, com ta­ri­fas mais bai­xas, pos­sam mi­grar pa­ra o mer­ca­do li­vre, a pre­ços mais al­tos. Há 91 usi­nas hi­dre­lé­tri­cas ope­ran­do sob co­tas, com ca­pa­ci­da­de to­tal de 29.000 me­gawatts (MW). Des­sas to­tal, 14 são da Ele­tro­bras e re­pre­sen­tam qua­se me­ta­de da ca­pa­ci­da­de to­tal.

Es­pa­nha cres­ce 0,9%

Da­dos do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­ta­tís­ti­ca (INE) da Es­pa­nha mos­tram que a eco­no­mia do país cres­ceu 0,9% no 2º tri­mes­tre. O cres­ci­men­to do PIB, en­tre abril e ju­nho, de­veu-se ao au­men­to do con­su­mo in­ter­no, ape­sar da de­sa­ce­le­ra­ção do in­ves­ti­men­to e das ex­por­ta­ções. O PIB es­pa­nhol cres­ceu 3,1% des­de ja­nei­ro, so­bre igual pe­río­do de 2016, quan­do nos dois tri­mes­tres an­te­ri­o­res re­gis­tou cres­ci­men­to de 3%, se­gun­do co­mu­ni­ca­do do INE.

Mei­rel­les: ma­pa de me­di­das se Pre­vi­dên­cia não pas­sar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.