Ode­bre­cht ven­de usi­na no Pe­ru

Jornaldodia - - NEGÓCIOS -

Acor­do as­si­na­do on­tem com a Chi­na Th­ree Gor­ges Corp (CTG) ven­de a a usi­na hi­dre­lé­tri­ca de Cha­gl­la, ter­cei­ra mai­or do Pe­ru. O pre­ço foi ava­li­a­do em US$ 1,39 bi­lhão (R$ 4,4 bi­lhões). A mai­or par­te do va­lor ob­ti­do com a ven­da da Cha­gl­la – US$ 1,2 bi­lhão – se­rá usa­da pa­ra qui­tar dí­vi­das com ban­cos que fi­nan­ci­a­ram a cons­tru­ção. O res­tan­te, US$ 190 mi­lhões, vai pa­ra um fun­do cri­a­do pa­ra res­sar­cir o go­ver­no pe­ru­a­no pe­los atos ilí­ci­tos pra­ti­ca­dos pe­la em­pre­sa no país.

Bol­sa SP avan­ça a mais de 71 mil pon­tos

No­va al­ta, de 0,92%, 3ª se­gui­da, on­tem, le­vou a Bol­sa de São Paulo a man­ter e am­pli­ar o ín­di­ce Bo­ves­pa, que fe­chou em 71.132 pon­tos. É o mai­or ní­vel de fe­cha­men­to des­de 12jan11 — em re­a­ção po­si­ti­va às pri­va­ti­za­ções de es­ta­tais e à apro­va­ção da TLP [ver ECO­NO­MIA]. As ações da Ele­tro­bras vol­ta­ram a su­bir, de­pois de pre­gão de cor­re­ção na vés­pe­ra. On­tem, os pa­péis ON da Ele­tro­brás su­bi­ram 3,98%, e os PN, 1,26%. No câm­bio, o dó­lar co­mer­ci­al caía ao lon­go do dia mas con­tor­nou a que­da e fe­chou qua­se es­tá­vel, al­ta de 0,15% a R$ 3,1464 pa­ra ven­da.

Ho­mo­lo­ga­da le­ni­ên­cia de R$ 10 bi­lhões da J&F

Por una­ni­mi­da­de, a Câ­ma­ra de Com­ba­te à Cor­rup­ção do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF) ho­mo­lo­gou o acor­do de le­ni­ên­cia en­tre a Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca no DF e a J&F in­ves­ti­men­tos, hol­ding da JBS. Com is­so, a em­pre­sa de Jo­es­ley e Wes­ley Ba­tis­ta te­rá de pa­gar mul­ta de R$ 10,3 bi­lhões, em 300 me­ses. Co­mo há cor­re­ção ao lon­go do pra­zo, o to­tal a ser pa­go de­ve che­gar a R$ 20 bi­lhões. A quan­tia re­pre­sen­ta 5,62% do fa­tu­ra­men­to, sem im­pos­tos, re­gis­tra­do pe­las em­pre­sas do gru­po no ano pas­sa­do.

Ger­dau: exe­cu­ti­vos de­nun­ci­a­dos.

Por cor­rup­ção e la­va­gem de di­nhei­ro, três exe­cu­ti­vos do gru­po si­de­rúr­gi­co Ger­dau fo­ram de­nun­ci­a­dos on­tem pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF-DF). Os pro­ces­sos com­põem a 17ª ação pe­nal apre­sen­ta­da na ope­ra­ção Ze­lo­tes, que apu­ra des­de 2015 su­pos­to es­que­ma de cor­rup­ção no Carf, o ór­gão que jul­ga re­cur­sos con­tra mul­tas tri­bu- tá­ri­as apli­ca­das pe­la Re­cei­ta. Em no­ta, a Ger­dau afir­mou que nun­ca usou pro­ces­sos no Carf pa­ra so­ne­ga­ção.

Mor­ta­de­la Ce­rat­ti ame­ri­ca­na

Por US$ 104 mi­lhões (R$ 327 mi­lhões), a ame­ri­ca­na Hor­mel Fo­ods con­fir­mou on­tem a com­pra da bra­si­lei­ra Ci­da­de do Sol — do­na da mar­ca de em­bu­ti­dos Ce­rat­ti. “Es­ta aqui­si­ção é es­tra­té­gi­ca, for­ne­ce en­tra­da no mer­ca­do bra­si­lei­ro”, dis­se Jim Snee, pre­si­den­te da Hor­mel, em co­mu­ni­ca­do. A Ce­rat­ti é de Vi­nhe­do SP. In­for­mou re­cei­ta lí­qui­da de R$ 300 mi­lhões em 2016. O car­ro-che­fe é a mor­ta­de­la. As ven­das são con­cen­tra­das no Es­ta­do de SP, res­pon­sá­vel por 70% da sua re­cei­ta. A Hor­mel ven­de nos EUA pep­pe­ro­ni, car­nes in na­tu­ra e or­gâ­ni­cas Ap­ple­ga­te. A em­pre­sa te­ve re­cei­ta lí­qui­da de US$ 4,47 bi­lhões no ano pas­sa­do.

Usi­na de Cha­gl­la, no Pe­ru: US$ 1,2 bi­lhão.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.