Frau­de na es­co­lha do Rio pa­ra Olim­pía­da

Jornaldodia - - GERAL -

Em ope­ra­ção in­ter­na­ci­o­nal, a Po­lí­cia Fe­de­ral le­van­tou frau­de na es­co­lha do Rio pa­ra se­de dos Jo­gos Olím­pi­cos de 2016. É a Ope­ra­ção ‘Un­fair Play’ (jo­go su­jo). O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co afir­ma que há “for­tes in­dí­ci­os” de que o pre­si­den­te do Co­mi­tê Olím­pi­co Bra­si­lei­ro (COB), Car­los Arthur Nuz­man, “in­ter­li­gou cor­rup­tos e cor­rup­to­res” na com­pra de vo­tos no Co­mi­tê Olím­pi­co In­ter­na­ci­o­nal (COI). Es­tá im­pli­ca­do, tam­bém, o em­pre­sá­rio Arthur Cé­sar de Me­ne­zes Soares Fi­lho, o “Rei Arthur”, que es­ta­ria nos EUA. O MPF pe­diu blo­queio de R$ 1B dos in­ves­ti­ga­dos.

Colôm­bia en­cer­ra sé­rie de vi­tó­ri­as com Ti­te

A par­ti­da que a Se­le­ção dis­pu­tou on­tem em Barranquilla mar­cou o fim de sé­rie inin­ter­rup­ta de vi­tó­ri­as da equi­pe sob o téc­ni­co Ti­te. A par­ti­da, pe­las Eli­mi­na­tó­ri­as da Co­pa 2018, não ti­nha gran­de im­por­tân­cia pa­ra o Bra­sil que já as­se­gu­rou va­ga. Os bra­si­lei­ros abri­ram o pla­car no 1º tem­po, com Wil­li­an, mas so­fre­ram em­pa­te. Ago­ra, a Se­le­ção so­ma 37 pon­tos e te­rá mais du­as par­ti­das an­tes de ter­mi­nar sua par­ti­ci­pa­ção: uma con­tra Bo­lí­via, fo­ra de ca­sa, ou­tra con­tra o Chi­le, no Bra­sil.

6 uni­ver­si­da­des bra­si­lei­ras fo­ra do ran­king das me­lho­res

Seis uni­ver­si­da­des bra­si­lei­ras dei­xa­ram o ran­king das mil me­lho­res, di­vul­ga­do anu­al­men­te pe­la pu­bli­ca­ção bri­tâ­ni­ca Ti­mes Higher Edu­ca­ti­on (THE). Na edi­ção des­te ano, 21 ins­ti­tui­ções bra­si­lei­ras es­tão na lis­ta mun­di­al, an­te 27 em 2016. Dei­xa­ram de apa­re­cer uni­ver­si­da­des fe­de­rais co­mo as do Pa­ra­ná (UFPR) e Bahia (UF­BA). E en­tra­ram ou­tras, co­mo a Uni­ver­si­da­de de Bra­sí­lia. A Uni­ver­si­da­de de São Pau­lo (USP) se­gue co­mo a me­lhor do país.

Jus­ti­ça con­de­na ho­mem que eja­cu­lou em ôni­bus por cri­me em 2013

O Tri­bu­nal de Jus­ti­ça de São Pau­lo con­de­nou on­tem Di­e­go Fer­rei­ra de No­vais, 27 anos, a dois anos de pri­são em re­gi­me fe­cha­do por ata­que se­xu­al co­me­ti­do em 2013. No­vais es­ta­va pre­so por se mas­tur­bar di­an­te de uma pas­sa­gei­ra em ôni­bus no úl­ti­mo sá­ba­do. Ele tem 17 pas­sa­gens se­me­lhan­tes na po­lí­cia, em oi­to anos. Mas não po­dia ser con­de­na­do por­que o ato não con­fi­gu­ra­va cri­me. Em 2013, po­rém, ele foi acu­sa­do de co­lo­car a mão na va­gi­na de uma pas­sa­gei­ra em um ôni­bus. En­tão pô­de ser con­de­na­do pe­lo ar­ti­go 215 do Có­di­go Pe­nal: “ato li­bi­di­no­so me­di­an­te frau­de”.

A USP se­gue co­mo a me­lhor Uni­ver­si­da­de do País

Adeus, Ro­gé­ria.

Se­rá en­ter­ra­do ho­je, em sua ci­da­de, Can­ta­ga­lo, re­gião Ser­ra­na do Rio, o cor­po da atriz e can­to­ra Ro­gé­ria, que mor­reu na 2a-fei­ra à noi­te, aos 74 anos, ví­ti­ma de cho­que sép­ti­co. Ela es­ta­va in­ter­na­da des­de 08ago17, com in­fec­ção uri­ná­ria. De no­me ori­gi­nal As­tol­fo Bar­ro­so Pin­to, Ro­gé­ria nas­ceu em 1943 em Can­ta­ga­lo, no Nor­te Flu­mi­nen­se. Ain­da na ado­les­cên­cia, as­su­miu-se co­mo ho­mos­se­xu­al. Con­si­de­ra­va-se o “tra­ves­ti da fa­mí­lia bra­si­lei­ra”. Nun­ca quis ser ope­ra­da pa­ra mu­dar de­fi­ni­ti­va­men­te de se­xo.

Car­los Arthur Nuz­man, pre­si­den­te do COB, em de­poi­men­to na PF: blo­queio de con­tas de até R$ 1 bi­lhão.

Ro­gé­ria: 1943-2017.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.