Ce­sa­re Bat­tis­ti pre­so por eva­são de di­vi­sas

Jornaldodia - - GERAL -

De­pois de ter pe­di­do ha­be­as cor­pus pa­ra evi­tar pos­sí­vel ex­tra­di­ção pa­ra a Itá­lia, o exa­ti­vis­ta ita­li­a­no Ce­sa­re Bat­tis­ti foi pre­so on­tem na ci­da­de de Corumbá MS, na fron­tei­ra do Bra­sil com a Bo­lí­via. Ele dis­se que ia pes­car, mas as au­to­ri­da­des bra­si­lei­ra acham que Bat­tis­ti iria pro­cu­rar re­fú­gio no país vi­zi­nho. O exa­ti­vis­ta foi re­ti­do pe­la Po­lí­cia Ro­do­viá­ria Fe­de­ral (PRF em blitz por su­pos­ta ten­ta­ti­va de eva­são de di­vi­sas. Ele por­ta­va US$ 5 e € 2 mil, ao ten­tar pas­sar a fron­tei­ra.

Vol­ta de presos ne­ga­da

Pe­di­do de li­mi­nar da De­fen­so­ria Pú­bli­ca da União (DPU) foi ne­ga­do on­tem pe­lo mi­nis­tro Ale­xan­dre de Moraes, do Su­pre­mo. A DPU bus­ca­va re­ti­rar do re­gi­me de iso­la­men­to de­ten­tos há mais de dois anos em pre­sí­di­os fe­de­rais, obri­gan­do o re­tor­no a seus Es­ta­dos de ori­gem. Ca­so aca­ta­do, presos co­mo os tra­fi­can­tes Fer­nan­di­nho Bei­ra-Mar e Antô­nio Bon­fim Lo­pes, o Nem da Ro­ci­nha, re­tor­na­ri­am pa­ra pre­sí­di­os de São Pau­lo e do Rio, o que po­de­ria fa­ci­li­tar o co­man­do de­les so­bre or­ga­ni­za­ções cri­mi­no­sas.

Me­ni­no do pre­sí­dio re­ti­ra­do dos pais

Se­rá afas­ta­do de sua fa­mí­lia, por de­ter­mi­na­ção do Jui­za­do da In­fân­cia e Ado­les­cên­cia de Teresina PI, o me­ni­no de 13 anos en­con­tra­do em uma ce­la do pre­sí­dio Ma­jor Cé­sar de Oli­vei­ra com um con­de­na­do por es­tu­pro de vul­ne­rá­vel. O ca­so ocor­reu no do­min­go (01out17), quan­do agen­tes no­ta­ram que, ao fim das vi­si­tas, um vi­si­tan­te não saí­ra. Acha­ram o me­ni­no sem ca­mi­sa sob a ca­ma de Jo­sé Ri­ba­mar Pe­rei­ra Li­ma, 65 anos, con­de­na­do por dois es­tu­pros. O me­ni­no dis­se já ha­ver dor­mi­do, an­tes, no pre­sí­dio.

Téc­ni­ca pa­ra ob­ser­var bi­o­mo­lé­cu­las ga­nha No­bel

O No­bel de Quí­mi­ca de 2017 foi pa­ra três ci­en­tis­tas que de­sen­vol­ve­ram a mi­cros­co­pia crioeletrônica — que per­mi­te a ob­ser­va­ção de bi­o­mo­lé­cu­las em al­ta re­so­lu­ção. Eles con­se­gui­ram imo­bi­li­zar bi­o­mo­lé­cu­las, que com­põem a ma­té­ria vi­va, e as­sim ob­ser­var pro­ces­sos que nun­ca ti­nham si­do vis­tos. O suí­ço Jac­ques Du­bo­chet, da Uni­ver­si­da­de de Lau­san­ne, o ame­ri­ca­no Jo­a­chim Frank, da Uni­ver­si­da­de de Co­lum­bia, e o es­co­cês Ri­chard Hen­der­son, do La­bo­ra­tó­rio de Bi­o­lo­gia Mo­le­cu­lar de Cam­brid­ge, de­sen­vol­ve­ram um tra­ba­lho con­si­de­ra­do “de­ci­si­vo pa­ra a com­pre­en­são da quí­mi­ca da vi­da” e pa­ra che­gar a no­vos me­di­ca­men­tos.

Sput­nik: o pri­mei­ro sa­té­li­te faz 60 anos.

Me­ni­no na pri­são: não foi a pri­mei­ra vez.

Há 60 anos, no dia 04out57, a an­ti­ga União So­vié­ti­ca (URSS) ul­tra­pas­sou os EUA na cor­ri­da es­pa­ci­al, com o lan­ça­men­to do pri­mei­ro sa­té­li­te es­pa­ci­al, o Spu­ti­nik. Um enor­me fo­gue­te, ini­ci­al­men­te pro­je­ta­do pa­ra trans­por­tar uma bom­ba atô­mi­ca, co­lo­cou na ór­bi­ta da Ter­ra uma pe­que­na es­fe­ra me­tá­li­ca com meio me­tro de di­â­me­tro e 80 kg. O pri­mei­ro sa­té­li­te le­va­va um ho­ra e meia pa­ra dar uma vol­ta na Ter­ra e en­vi­a­va si­nais de rá­dio.

Ce­sa­re Bat­tis­ti: apa­ren­te­men­te ten­tan­do fu­gir pa­ra a Bo­lí­via, com dó­la­res e eu­ros.

Frank, Du­bo­chet e Hen­der­son.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.