Cor­te de gas­tos já não con­tém dí­vi­da

Jornaldodia - - ECONOMIA -

Blo­quei­os de ver­bas pa­ra gas­tos não obri­ga­tó­ri­os começam a se tor­nar in­su­fi­ci­en­tes pa­ra con­ter o dé­fi­cit pri­má­rio. Nos 12 me­ses en­cer­ra­dos em agos­to, se­gun­do da­dos do Te­sou­ro Nacional, os gas­tos obri­ga­tó­ri­os equi­va­le­ram a 104,3% das re­cei­tas lí­qui­das cor­ren­tes. Mes­mo se o go­ver­no cor­tas­se to­dos os gas­tos dis­cri­ci­o­ná­ri­os, o dé­fi­cit per­du­ra­ria. “Che­ga­mos a um pon­to em que não dá mais pa­ra con­ter o cres­ci­men­to da dí­vi­da ape­nas con­tin­gen­ci­an­do in­ves­ti­men­tos e gas­tos não obri­ga­tó­ri­os”, ad­ver­tiu a se­cre­tá­ria do Te­sou­ro, Ana Pau­la Ves­co­vi.

Cons­tru­ção se­gu­ra recuperação

Ain­da em re­tra­ção, o se­tor de cons­tru­ção ci­vil se­gu­ra a recuperação da eco­no­mia bra­si­lei­ra, se­gun­do le­van­ta­met­no do Sindicato Nacional da In­dús­tria da Cons­tru­ção Pe­sa­da (Si­ni­con) em par­ce­ria com a LCA Con­sul­to­res. O le­van­ta­men­to mos­tra que a cons­tru­ção é o com­po­nen­te do PIB com queda mais in­ten­sa nes­te ano. No 1º se­mes­tre, o PIB da cons­tru­ção caiu 6,6%, fren­te ao 1º se­mes­tre de 2016, pu­xan­do pa­ra bai­xo o re­sul­ta­do ge­ral da in­dús­tria (-1,6%) e do PIB to­tal, que acu­mu­lou va­ri­a­ção ze­ro nes­sa ba­se de com­pa­ra­ção. Des­de o 2º tri­mes­tre de 2013, a queda acu­mu­la­da é de 14,3%, se­gun­do o IBGE, en­quan­to o PIB to­tal re­cu­ou 5,5% nos úl­ti­mos 4 anos.

Más con­di­ções pa­ra o tri­go gaú­cho

Con­di­ções cli­má­ti­cas ad­ver­sas — chu­va em ex­ces­so, ge­a­da e seca — pre­ju­di­ca­ram os 720 mil hec­ta­res de tri­go cul­ti­va­dos no Rio Gran­de do Sul. Con­for­me es­ti­ma­ti­vas ini­ci­ais da Em­pre­sa de As­sis­tên­cia Téc­ni­ca e Ex­ten­são Ru­ral do RS (Ema­ter-RS), a sa­fra 2017 vai ser a mais bai­xa dos úl­ti­mos dez anos. O cál­cu­lo é que a quan­ti­da­de de qui­los por hec­ta­re fi­que em 2.419 e a pro­du­ção em to­ne­la­das se­ja de 1.760.579. Ou­tro fa­tor que con­tri­buí pa­ra a queda na co­lhei­ta é a des­va­lo­ri­za­ção do tri­go no mer­ca­do. De acor­do com o técnico agro­pe­cuá­rio da Ema­ter, Le­o­nar­do Rus­tick, o pre­ço não es­tá sen­do ade­qua­do.

Con­sul­ta ao 5º lo­te do IR

Co­me­ça ho­je a con­sul­ta ao 5º lo­te de res­ti­tui­ções do Im- pos­to de Ren­da. De acor­do com a Receita, cer­ca de 2,36 milhões de con­tri­buin­tes se­rão con­tem­pla­dos no lo­te, que to­ta­li­za mais de R$ 2,8 bi­lhões. O ór­gão tam­bém pa­ga­rá res­ti­tui­ções de anos an­te­ri­o­res que fi­ca­ram re­ti­das na ma­lha fi­na. O pa­ga­men­to se­rá re­a­li­za­do no dia 16.

Schäu­ble pes­si­mis­ta com a Eu­ro­pa

A pon­to de dei­xar o Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças da Ale­ma­nha, Wolf­gang Schäu­ble deu en­tre­vis­ta ao jor­nal Fi­nan­ci­al Ti­mes so­bre os de­sa­fi­os da Eu­ro­pa na eco­no­mia. Schäu­ble dei­xa mes­mo um avi­so: po­de­mos es­tar a ca­mi­nho de uma no­va crise fi­nan­cei­ra em nível mundial, des­ta vez cau­sa­da pe­la es­ca­la­da da dí­vi­da e pe­lo ex­ces­so de li­qui­dez, fru­to das bai­xas ta­xas de ju­ro pra­ti­ca­das. Se­gun­do ele, a in­je­ção de bi­lhões de dó­la­res na eco­no­mia que os ban­cos cen­trais vêm fa­zen­do, po­de le­var à for­ma­ção de “no­vas bo­lhas”.

Wolf­gang Schäu­ble, Ale­ma­nha: o des­ti­no da Eu­ro­pa.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.