Tro­ca de co­man­do na Polícia Fe­de­ral

Jornaldodia - - POLÍTICA -

Por es­co­lha do pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, a di­re­ção da Polícia Fe­de­ral (PF) mu­dou de mãos: sai Le­an­dro Dai­el­lo, en­tra o de­le­ga­do Fer­nan­do Se­gó­via. O no­vo di­re­tor-ge­ral tem his­tó­ri­co de li­ga­ção com o PMDB. A tro­ca era aguar­da­da desde o iní­cio do ano. Dai­el­lo que­ria dei­xar o car­go, que ocu­pa desde 2011. Mas pre­ten­dia fa­zer seu su­ces­sor — e Se­gó­via não era seu fa­vo­ri­to. Se­gó­via é ad­vo­ga­do for­ma­do pe­la Uni­ver­si­da­de de Bra­sí­lia (Unb). Foi su­pe­rin­ten­den­te re­gi­o­nal da PF no Ma­ra­nhão.

Ca­bral pa­gou dos­si­ês con­tra Bre­tas?

In­ves­ti­ga­ção si­gi­lo­sa da Polícia Fe­de­ral aponta in­dí­ci­os de que, mes­mo pre­so, o ex-go­ver­na­dor Sér­gio Ca­bral es­ta­ria fi­nan­ci­an­do dos­si­ês con­tra o juiz Mar­ce­lo Bre­tas, da Ope­ra­ção La­va-Ja­to no Rio. Hou­ve, se­gun­do a polícia, con­sul­tas sus­pei­tas a ocor­rên­ci­as con­tra os dois em ao menos três de­le­ga­ci­as no Rio. Os aces­sos fo­ram fei­tos após o go­ver­na­dor ser pre­so, em nov2016. Além de Bre­tas e sua mu­lher (tam­bém juí­za), se­ri­am de­vas­sa­das as vi­das dos in­te­gran­tes da for­ça-ta­re­fa da La­va-Ja­to no Es­ta­do.

Ex-mi­nis­tro Man­te­ga de­nun­ci­a­do pelo MPF

Por cri­mes de corrupção, ad­vo­ca­cia ad­mi­nis­tra­ti­va tri­bu­tá­ria e la­va­gem de di­nhei­ro, 14 pes­so­as fo­ram de­nun­ci­a­das on­tem pelo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF). En­tre os de­nun­ci­a­dos, es­tão o ex-mi­nis­tro Gui­do Man­te­ga e o ex­pre­si­den­te do Con­se­lho Ad­mi­nis­tra­ti­vo de Re­cur­sos Fis­cais (Carf), Ota­cí­lio Car­ta­xo. A acu­sa­ção re­fe­re-se ao jul­ga­men­to de pro­ces­so Fis­cal que apu­ra­va a li­ci­tu­de de uma au­tu­a­ção tri­bu­tá­ria im­pos­ta ao Gru­po Co­mer­ci­al de Ci­men­to Pe­nha, em va­lo­res su­pe­ri­o­res a R$ 57,7 milhões.

Wes­ley Ba­tis­ta re­cla­ma à

CPI da JBS

Em de­poi­men­to, on­tem, à CPI da JBS, o empresário Wes­ley Ba­tis­ta, um dos do­nos da em­pre­sa, dis­se que o País es­tá em re­tro­ces­so no com­ba­te à corrupção. “Co­la­bo­ra­do­res es­tão sen­do pu­ni­dos, per­se­gui­dos pe­las ver­da­des que dis­se­ram. O re­sul­ta­do: de­la­to­res pre­sos e de­la­ta­dos sol­tos”. A par­tir da de­la­ção de­le e do ir­mão Jo­es­ley Ba­tis­ta, o ex­pro­cu­ra­dor-ge­ral Ro­dri­go Ja­not de­nun­ci­ou o pre­si­den­te Te­mer por corrupção, or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa e obs­tru­ção da Justiça. Tam­bém pe­diu e ob­te­ve do Su­pre­mo o afas­ta­men­to do se­na­dor Aé­cio Ne­ves (PSDB-MG). Mas a ba­se ali­a­da de Te­mer na Câ­ma­ra blo­que­ou a de­nún­cia.

Tas­so lan­ça-se can­di­da­to ao co­man­do do PSDB

Com plei­to mar­ca­do para 09dez17, o se­na­dor Tas­so Je­reis­sa­ti (CE) lan­çou-se on­tem can­di­da­to à pre­si­dên­cia do PSDB — car­go que vem exer­cen­do in­te­ri­na­men­te desde mai2017, quan­do Aé­cio Ne­ves (MG) foi afas­ta­do em ra­zão de de­nún­ci­as de exe­cu­ti­vos da JBS. A ala li­ga­da a Aé­cio é mais próxima de Mi­chel Te­mer e de­fen­de a per­ma­nên­cia do par­ti­do no go­ver­no. Tas­so tem fei­to crí­ti­cas à ges­tão Te­mer e se po­si­ci­o­na pelo de­sem­bar­que do par­ti­do. Ou­tro can­di­da­to no plei­to do PSDB de­ve ser o go­ver­na­dor Mar­co­ni Pe­ril­lo (GO), mais pró­xi­mo ao gru­po de Aé­cio.

Tas­so Je­reis­sa­ti: de­fen­sor do de­sem­bar­que já do PSDB.

Wes­ley (sen­ta­do ao la­do do se­na­dor Ataí­des Oli­vei­ra, pre­si­den­te da CPI da JBS): "Co­la­bo­ra­do­res pu­ni­dos".

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.