Ati­tu­des de sa­be­do­ria

Malu - - Bem-estar - Tâ­nia Fer­nan­des, di­vul­ga­do­ra do Es­pi­ri­tis­mo e au­to­ra do li­vro Dei­xe-me par­tir. Man­de sua per­gun­ta ou su­ges­tão pa­ra ma­lu@as­tral.com.br

• Há um pen­sa­men­to, de au­tor des­co­nhe­ci­do, que diz: “Quan­do es­ti­ve­res so­zi­nho, vi­gia teus pen­sa­men­tos; em fa­mí­lia, a to­le­rân­cia; e em so­ci­e­da­de, tua lín­gua”.

• O Es­pi­ri­tis­mo en­si­na que tu­do o que pen­sa­mos cria for­ma e pro­je­ta-se de al­gum mo­do, tor­nan­do-se per­cep­tí­vel a es­pí­ri­tos na mes­ma fai­xa de pen­sa­men­to.

• Daí a re­co­men­da­ção de que vi­gi­e­mos nos­sos pen­sa­men­tos pro­pos­ta por Pau­lo de Tar­so (He­breus 12:1): “Uma nu­vem de tes­te­mu­nhas vos acom­pa­nham”, nu­ma re­fe­rên­cia aos Es­pí­ri­tos que nos ob­ser­vam e que nos al­can­çam on­de es­ti­ver­mos, um vez que pa­ra eles não há bar­rei­ras fí­si­cas.

• A per­gun­ta é: que ti­po de tes­te­mu­nhas te­mos atraí­do pa­ra nos­sa com­pa­nhia? In­te­res­san­te lem­brar que tu­do o que pen­sa­mos e sen­ti­mos igual­men­te po­de interferir de al­gu­ma for­ma na vi­da de ou­tras pes­so­as.

• Pen­sar no bem é es­pa­lhá-lo, co­mo, por exem­plo, na paz do lar, do lo­cal de tra­ba­lho, no mun­do. Se de­se­jar­mos con­vi­ver sob a in­fluên­cia dos bons es­pí­ri­tos, é im­pres­cin­dí­vel que nos em­pe­nhe­mos em me­lho­rar nos­sos pen­sa­men­tos e nos­sos com­por­ta­men­tos, pois é as­sim que atrai­re­mos ener­gi­as re­no­va­das e me­lhor sin­to­nia com as re­giões fe­li­zes.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.