Hambúrguer caseiro

Tru­ques pa­ra uma re­cei­ta fá­cil e per­fei­ta!

Malu - - Culinária - TEX­TO Flá­via Ma­ga­lhães/Co­la­bo­ra­do­ra e Natha­lia Bo­ni

Qu­em­não gos­ta de um hambúrguer de­li­ci­o­so e su­cu­len­to? Pre­pa­rar es­sa de­lí­cia em ca­sa po­de ser fá­cil, mais ba­ra­to e mui­to pra­ze­ro­so! Ape­sar de ser sim­ples, o pra­to po­de fi­car ain­da mais gos­to­so com di­cas de qu­em en­ten­de do as­sun­to. O chef Re­na­to Con­sol­la­ro, do fo­od truck Qui­ti­ne­te na Rua, dá al­gu­mas di­cas de co­mo trans­for­mar um hambúrguer caseiro num lan­che dig­no de ham­bur­gue­ria gour­met!

1 Carne e gor­du­ra na me­di­da Hambúrguer bom não le­va fa­ri­nha, ovo, cre­me de ce­bo­la ou ou­tro in­gre­di­en­te além da carne, sal e pi­men­ta. Pa­ra sua re­cei­ta fi­car su­cu­len­ta, ma­cia e sa­bo­ro­sa, é pre­ci­so fa­zer uma mis­tu­ra de car­nes, uti­li­zan­do al­gum cor­te ma­gro co­mo ba­se, co­mo o pa­ti­nho, e adi­ci­o­nan­do cer­ca de 30% de gor­du­ra, que po­de ser ba­con moí­do ou ou­tro cor­te com mais gor­du­ra. É ela que vai aju­da a mo­de­lar e dar fir­me­za ao hambúrguer, além de dar sa­bor à carne du­ran­te o co­zi­men­to. Só to­me cui­da­do, por­que em ex­ces­so, a gor­du­ra po­de dei­xar a carne pe­sa­da.

2 Carne de pri­mei­ra x carne de se­gun­da Pa­ra o chef, usar cor­tes ca­ros pa­ra fa­zer ham­búr­gue­res não é uma boa op­ção e sim, des­per­dí­cio de di­nhei­ro. Cor­tes de mús­cu­los, co­mo acém e pa­le­ta, dão um sa­bor mais acen­tu­a­do à carne e cor ver­me­lha in­ten­sa. Ou­tras op­ções são pa­ti­nho, fral­di­nha, ma­mi­nha e, se qui­ser ino­var e sur­pre­en­der seus con­vi­da­dos, po­de uti­li­zar cor­dei­ro, fran­go ou carne de por­co. O im­por­tan­te é usar uma pe­ça fres­ca e ter cer­te­za da qua­li­da­de e pro­ce­dên­cia da carne, usan­do sem­pre a pro­por­ção cor­re­ta de gor­du­ra. Além dis­so, cer­ti­fi­que­se que a carne se­ja moí­da na ho­ra pe­lo açou­guei­ro.

3 Cha­pa quen­te É mui­to im­por­tan­te que a cha­pa, gre­lha, fri­gi­dei­ra ou chur­ras­quei­ra es­te­ja bem quen­te ao co­lo­car o hambúrguer, pa­ra que a carne fi­que mais sa­bo­ro­sa e dou­ra­di­nha. Não se es­que­ça de pre­a­que­cer o uten­sí­lio on­de vai fri­tar o hambúrguer em fo­go al­to e sem­pre dê pre­fe­rên­cia às fri­gi­dei­ras mais gros­sas, que man­têm o ca­lor por mais tem­po. Un­te le­ve­men­te com óleo, pa­ra evi­tar que o pri­mei­ro hambúrguer gru­de, mas de­pois, não é mais ne­ces­sá­rio usar gor­du­ra, pois a pa­ne­la es­ta­rá de­vi­da­men­te un­ta­da com a gor­du­ra da carne.

4 Tem­pe­ro na ho­ra cer­ta Nun­ca sal­gue a carne an­tes do dis­co de hambúrguer es­tar fei­to. O sal re­a­ge com a pro­teí­na do mús­cu­lo, dis­sol­ven­do-a e dei­xan­do a carne com tex­tu­ra pe­sa­da e de­si­dra­ta­da. Pa­ra mol­dar seu hambúrguer, vo­cê po­de usar aros pa­ra ovos fri­tos ou fa­zer com as mãos mes­mo ñ quan­to mais al­to, mais su­cu­len­to fi­ca. Lem­bre-se de pol­vi­lhar a carne com sal e um pou­co de pi­men­ta-do-rei­no, an­tes de ir pa­ra o fo­go.

5 Fi­na­li­za­ção Evi­te amas­sar mui­to a carne moí­da, o que po­de dei­xar o hambúrguer com­pac­to e du­ro, per­den­do a ma­ci­ez. Pa­ra o pão su­por­tar a carne su­cu­len­ta e não des­man­char ou des­mon­tar o hambúrguer, “se­le-o” em ou­tra cha­pa ou fri­gi­dei­ra quen­te com um pou­co de man­tei­ga até fi­car le­ve­men­te dou­ra­do e cro­can­te por fo­ra. As­sim, vo­cê di­fi­cul­ta que o su­co da carne pe­ne­tre na ba­se e dei­xe o pão mo­lha­do. De­pois dis­so, sol­te a cri­a­ti­vi­da­de e uti­li­ze os in­gre­di­en­tes de sua pre­fe­rên­cia: “fo­lhas ver­des, co­mo al­fa­ce e rú­cu­la, ro­de­las de to­ma­te, pe­pi­no em con­ser­va, quei­jo fa­ti­a­do e uma ce­bo­la ca­ra­me­li­za­da ou ovo fri­to são itens que com­bi­nam com um hambúrguer e agra­dam a to­dos”, re­co­men­da Con­sol­la­ro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.