Ali­men­ta­ção cor­re­ta para cães e ga­tos

Malu - - Meu pet, minha vida -

As­sim co­mo nós, nos­sos ani­mais de es­ti­ma­ção tam­bém pre­ci­sam de uma ali­men­ta­ção ade­qua­da, pois é de on­de re­ti­ram a ener­gia para man­ter o or­ga­nis­mo fun­ci­o­nan­do. Mui­to além de es­co­lher um ti­po de ali­men­to ade­qua­do para o seu ga­to ou ca­chor­ro, é pre­ci­so se aten­tar à frequên­cia a qual ele de­ve se ali­men­tar.

Di­cas de es­pe­ci­a­lis­ta

Le­o­cá­dia Cha­li­ta de Li­ma, ve­te­ri­ná­ria da EsalPet, ex­pli­ca que existem di­fe­ren­ças na quan­ti­da­de e frequên­cia da ali­men­ta­ção de cães e ga­tos. “Os cães se adap­tam mui­to bem co­men­do no mínimo du­as ve­zes por dia, de­vi­do a há­bi­tos nu­tri­ci­o­nais da ra­ça e histórico sel­va­gem. Já os fe­li­nos apre­ci­am o ali­men­to fresco e ofe­re­ci­do em pe­que­nas por­ções. Sen­do as­sim é in­te­res­san­te fra­ci­o­nar a quan­ti­da­de de ali­men­to diá­ria em vá­ri­as por­ções pe­que­nas”, ori­en­ta. A quan­ti­da­de ide­al é va­riá­vel con­for­me a ra­ça, pe­so, por­te e ida­de. Por exemplo, ani­mais mais jovens ne­ces­si­tam de um apor­te nu­tri­ci­o­nal mai­or, sen­do que os ido­sos pre­ci­sam de uma su­ple­men­ta­ção mais re­for­ça­da. A quan­ti­da­de de ali­men­to diá­ria tam­bém va­ria con­for­me o fa­bri­can­te da ra­ção, sen­do sem­pre im­por­tan­te che­car a ta­be­la nu­tri­ci­o­nal do ali­men­to ofe­re­ci­do e res­pei­tá-la.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.