Tes­te

Ava­lie o seu ris­co de de­sen­vol­ver um qua­dro de­pres­si­vo

Mente Curiosa - - NOTAS -

Man­ter-se li­ga­do nos si­nais da depressão, sem dú­vi­da, é uma ta­re­fa bas­tan­te com­ple­xa, se­ja pe­lo fa­to de con­fun­dir al­guns sin­to­mas com os de ou­tras do­en­ças ou, até mes­mo, pe­la não acei­ta­ção do qua­dro por par­te de muitas pes­so­as.

Mes­mo as­sim, é de ex­tre­ma im­por­tân­cia iden­ti­fi­car a pre­sen­ça des­se dis­túr­bio o mais ce­do pos­sí­vel.

Pa­ra fa­ci­li­tar es­se pro­ces­so, exis­tem al­guns mé­to­dos que apon­tam se há o qua­dro de­pres­si­vo e a in­ten­si­da­de que se en­con­tra. Um de­les é a Es­ca­la de Au­to­a­va­li­a­ção de Zung, ela­bo­ra­da em 1965.

E ago­ra?

Ava­li­a­ções co­mo a es­ca­la de Zung são po­si­ti­vas uma vez que per­mi­tem no­tar que al­go não vai bem. Ain­da as­sim, se­gun­do a psi­co­te­ra­peu­ta Mo­ni­ca Pes­sa­nha, “o pa­ci­en­te pre­ci­sa com­pre­en­der que, in­de­pen­den­te do re­sul­ta­do, ape­nas um pro­fis­si­o­nal ca­pa­ci­ta­do po­de­rá de fa­to cons­ta­tar o di­ag­nós­ti­co”.

A psi­có­lo­ga Pris­ci­la Gas­pa­ri­ni Fer­nan­des ex­pli­ca que é es­sen­ci­al pro­cu­rar um pro­fis­si­o­nal na área da saú­de men­tal, co­mo um psi­có­lo­go ou psi­qui­a­tra. “Des­se mo­do, a pes­soa di­ag­nos­ti­ca­da de­ve­rá ini­ci­ar um pro- ces­so de psi­co­te­ra­pia, em que irá re­ver sua pos­tu­ra di­an­te dos pro­ble­mas, e tam­bém um tra­ta­men­to me­di­ca­men­to­so, pa­ra ade­quar qui­mi­ca­men­te a pro­du­ção de seus neu­ro­trans­mis­so­res”. As du­as es­pe­ci­a­lis­tas des­ta­cam a im­por­tân­cia de se ob­ser­var os si­nais que seu pró­prio cor­po dá, co­mo pes­si­mis­mo, ir­ri­ta­bi­li­da­de, de­sâ­ni­mo, sen­ti­men­to de cul­pa, pou­ca ener­gia, en­tre ou­tros. Além dis­so, não é pre­ci­so ter ver­go­nha de ex­pres­sar seus sen­ti­men­tos e pro­ble­mas, pois só com o tra­ta­men­to é pos­sí­vel vol­tar a ter bem-es­tar e qua­li­da­de de vi­da.

gra­ve Depressão 8075-se­ve­ra/ Depressão 7460- mo­de­ra­da a le­ve Depressão 5945-depressão/ Sem 4420- RE­SUL­TA­DO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.