Mais ati­vo e pro­du­ti­vo

Con­fi­ra as inú­me­ras van­ta­gens de exer­ci­tar seu cé­re­bro sem­pre

Mente Curiosa - - NEWS -

Quan­do pen­sa­mos na pa­la­vra “exer­cí­ci­os”, é qua­se que ine­vi­tá­vel ima­gi­nar­mos pe­sos, hal­te­res, apa­re­lhos de aca­de­mia, es­tei­ra, bi­ci­cle­ta... É cla­ro que a ati­vi­da­de fí­si­ca é ex­tre­ma­men­te im­por­tan­te pa­ra nos­sa qua­li­da­de de vi­da e bem-es­tar, mas exis­te um ou­tro ti­po de ati­vi­da­de que nem sem­pre pra­ti­ca­mos e que tam­bém é es­sen­ci­al: os exer­cí­ci­os pa­ra o cé­re­bro.

Im­por­tân­cia

Es­sa prá­ti­ca é fun­da­men­tal pa­ra per­mi­tir no­vas co­ne­xões en­tre os neurô­ni­os, al­go que co­la­bo­re na fun­ção de man­ter nos­sa men­te sau­dá­vel e ati­va. “Um cé­re­bro bem exer­ci­ta­do usa os vá­ri­os sen­ti­dos pa­ra au­men­tar o nú­me­ro e a ex­ten­são das as­so­ci­a­ções que o ór­gão faz”, ex­pli­ca So­lan­ge Ja­cob, di­re­to­ra pe­da­gó­gi­ca do mé­to­do Su­pe­ra, de gi­nás­ti­ca pa­ra o cé­re­bro. “Quan­to mai­or a re­de de se­gu­ran­ça, mai­o­res são as pos­si­bi­li­da­des de se re­sol­ver um pro­ble­ma de for­ma cri­a­ti­va, pa­ra ge­rar idei­as ino­va­do­ras, úteis ou, sim­ples­men­te, en­fren­tar um de­sa­fio, já que se tem mais ca­mi­nhos dis­po­ní­veis pa­ra se che­gar a uma con­clu­são, a uma res­pos­ta”, des­cre­ve.

Apren­der me­lhor?

Ou­tro pon­to que me­re­ce ser des­ta­ca­do diz res­pei­to à li­ga­ção ca­da vez mai­or en­tre os mé­to­dos de apren­di­za­gem e as neu­ro­ci­ên­ci­as – e man­ter a men­te exer­ci­ta­da po­de co­la­bo­rar pa­ra uma as­si­mi­la­ção mai­or de con­teú­dos. “A neu­ro­a­pren­di­za­gem es­tá pre­sen­te no nos­so dia a dia em to­das as áre­as. Pa­ra que nos­so de­sem­pe­nho se­ja me­lho­ra­do, bas­tam ati­vi­da­des que per­mi­tam no­vos de­sa­fi­os pa­ra o cé­re­bro (ge­ral­men­te, que não se­jam de nos­so co­nhe­ci­men­to), ou ain­da se de­sa­fi­ar e fa­zer de­ve­res mais di­fí­ceis”, re­su­me Ma­ria Fer­nan­da Ma­luf, psi­có­lo­ga e co­or­de­na­do­ra de um cur­so de es­pe­ci­a­li­za­ção em neu­ro­a­pren­di­za­gem.

A pro­fis­si­o­nal ci­ta pas­sa­tem­pos co­mo Sudoku, que po­dem aju­dar na me­mó­ria, se­quen­ci­a­ção, no­ção de es­tra­té­gia e ha­bi­li­da­des vi­su­o­es­pa­ci­ais. Além des­ses exer­cí­ci­os, lis­ta­mos ao la­do al­gu­mas adap­ta­ções que po­de­mos fa­zer em nos­so co­ti­di­a­no e que tam­bém po­dem man­ter nos­sa men­te es­ti­mu­la­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.