Um incô­mo­do (nem sem­pre) ne­ces­sá­rio

Mente Curiosa - - NEWS - Ma­ri­sa Sei, edi­to­ra ma­ri­sa.sei@as­tral.com.br

Nun­ca mais sen­tir do­res: es­se se­ria um alí­vio de mui­ta gen­te que so­fre com dor crô­ni­ca. Mas, em vá­ri­as oca­siões, elas são ne­ces­sá­ri­as, já que ser­vem co­mo um aler­ta de que al­go não es­tá bem no or­ga­nis­mo. Sen­tir dor, por­tan­to, po­de ser be­né­fi­co - le­va as pes­so­as a pro­cu­ra­rem a cau­sa e descobrir o qu­an­to an­tes um pro­ble­ma de saú­de que de­ve ser tra­ta­do. Con­tu­do, nin­guém é obri­ga­do a con­vi­ver com a dor, e nem é in­di­ca­do! As­sim, se o incô­mo­do for re­cor­ren­te, bus­car aju­da mé­di­ca, se­guir di­fe­ren­tes tra­ta­men­tos, ape­lar pa­ra te­ra­pi­as com­ple­men­ta­res; tu­do é vá­li­do pa­ra con­se­guir um alí­vio. En­ten­da­da que a dor é in­dis­pen­sá­vel co­mo um avi­so, mas nun­ca se de­ve see acos­tu­mar com ela!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.