NO DIA A DIA

Di­cas para pra­ti­car a gratidão na ro­ti­na

Mente Curiosa - - EDITORIAL/SUMÁRIO -

Não é de um dia para o ou­tro que se in­se­re um no­vo há­bi­to no dia a dia. É pre­ci­so se lem­brar (e ter von­ta­de) de pra­ti­cá-lo to­dos os di­as, até que ele se tor­ne na­tu­ral e qua­se au­to­má­ti­co, co­mo es­co­var os den­tes ou se ali­men­tar. Para con­se­guir trans­for­mar a gratidão em um há­bi­to, a neu­rop­si­có­lo­ga Ali­ne Gon­çal­ves dá al­gu­mas di­cas sim­ples:

LIS­TA PO­SI­TI­VA

Fa­ça uma lis­ta com 10 coi­sas pe­las quais vo­cê é gra­to e ex­pli­que por que de­ve agra­de­cer por ela. Leia es­sa lis­ta to­dos os di­as. Di­ca da redação: se­pa­re um po­te com tam­pa e, no fi­nal de to­dos os

di­as, ano­te em um pe­da­ci­nho de pa­pel al­go de bom que acon­te­ceu. Não pre­ci­sa ser um gran­de acon­te­ci­men­to, co­mo uma pro­mo­ção no em­pre­go ou uma vi­a­gem, mas coi­sas sim­ples, co­mo sair para al­mo­çar com al­guém que gos­ta, ves­tir uma roupa e se sen­tir bem, apro­vei­tar a chu­va em­bai­xo do edre­dom, to­mar um ca­fé gos­to­so. Afi­nal, va­lo­ri­zar as pe­que­nas coi­sas tam­bém faz par­te do pro­ce­di­men­to. Vá guar­dan­do os bi­lhe­tes no po­te e, de­pois de um ano, abra-o e leia to­dos. Vo­cê vai ver quan­ta coi­sa boa acon­te­ce em 12 me­ses!

CONS­CI­ÊN­CIA

Ao acor­dar, ain­da na ca­ma agra­de­ça pela noi­te de so­no e pe­lo dia que se se­gue. Ali­men­te-se de for­ma cons­ci­en­te, sa­bo­reie ca­da mor­di­da, ca­da gar­fa­da. Lem­bre-se de que ter uma ca­ma con­for­tá­vel e um bom ali­men­to to­dos os di­as já são mo­ti­vos para agra­de­cer.

VERBALIZE

Di­ga obri­ga­do às pes­so­as que te pres­ta­rem ser­vi­ço ou fa­vor ao lon­go do dia. As pa­la­vras fa­zem a di­fe­ren­ça. E, si­len­ci­o­sa­men­te, agra­de­ça tam­bém quan­do pu­der aju­dar al­guém - ter al­go a ofe­re­cer é óti­mo!

TENTE VI­VER NO PRE­SEN­TE

Pen­sar só nas pos­si­bi­li­da­des de coi­sas bo­as do fu­tu­ro ou nas coi­sas bo­as que já vi­veu no pas­sa­do não é

sau­dá­vel. É cla­ro que es­tar ci­en­te de tu­do de bom que já foi con­quis­ta­do e ter ob­je­ti­vos é fun­da­men­tal, mas tam­bém é im­por­tan­te es­tar com to­dos os sen­ti­dos vol­ta­dos para o que se es­tá vi­ven­do ago­ra, apro­vei­tan­do tu­do o que o dia po­de ofe­re­cer. Agra­de­ça pe­lo que vo­cê tem ho­je e tente fa­zer uma coi­sa de ca­da vez - a cor­re­ria e a vi­da no au­to­má­ti­co di­fi­cul­tam a gratidão.

DÊ NO­VOS SIGNIFICADOS ÀS DI­FI­CUL­DA­DES

Cla­ro que, mes­mo que vo­cê in­si­ra a gratidão na vi­da, as si­tu­a­ções com­pli­ca­das não vão dei­xar de exis­tir. É im­por­tan­te acei­tá-las co­mo uma opor­tu­ni­da­de de aprender e ob­ter um cres­ci­men­to ca­da vez mai­or.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.