MENU BRA­SIL

São Pau­lo é pal­co de uma no­va le­va de res­tau­ran­tes que abra­ça a ri­ca di­ver­si­da­de da re­gião à me­sa

Menu - - Contents - por La­ris­sa Ja­nuá­rio

No­va le­va de res­tau­ran­tes em São Pau­lo ex­plo­ra a ri­ca di­ver­si­da­de do Nor­des­te à me­sa

Da­ma da gas­tro­no­mia ser­ta­ne­ja, a es­cri­to­ra per­nam­bu­ca­na Ana Ri­ta Su­as­su­na sem­pre afir­mou com ve­e­mên­cia que não é cor­re­to apon­tar uma úni­ca gas­tro­no­mia nor­des­ti­na. Co­mo exem­plo ela usa a Bahia: “O que se co­me no al­to ser­tão bai­a­no, não tem na­da a ver com os há­bi­tos da ca­pi­tal Sal­va­dor e do recôn­ca­vo”.

Pa­ra ela, há de se con­si­de­rar que de um lu­gar a ou­tro exis­tem va­ri­a­ções cli­má­ti­cas, ge­o­grá­fi­cas, in­fluên­ci­as his­tó­ri­cas di­ver­sas e, por con­sequên­cia, os in­gre­di­en­tes que mu­dam de lo­ca­li­da­de pa­ra lo­ca­li­da­de. “No ser­tão da Bahia, por exem­plo, o azei­te de den­dê não tem con­su­mo ex­pres­si­vo”, ex­pli­ca a es­cri­to­ra.

Pa­re­ce que a in­for­ma­ção tem che­ga­do a ou­tros can­tos do País e dei­xa­do pa­ra trás a ideia de que comida nor­des­ti­na se re­su­me a baião de dois e mo­que­ca. São Pau­lo é uma das ci­da­des que mais sen­tiu es­se cres­ci­men­to de re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de da re­gião, em um mo­vi­men­to en­ca­be­ça­do pe­lo chef Ro­dri­go Oli­vei­ra, que nas su­as ca­sas Mo­co­tó, Es­qui­na e Ba­laio, foi pi­o­nei­ro ao lan­çar um olhar mais téc­ni­co e mo­der­no às su­as raí­zes nor­des­ti­nas. E ca­sas co­mo Je­suí­no Bri­lhan­te, de co­zi­nha tí­pi­ca ser­ta­ne­ja, aju­da­ram a dar mais luz ao te­ma.

Agora, uma no­va ge­ra­ção de chefs nor­des­ti­nos têm emer­gi­do nos úl­ti­mos anos com seus res­tau­ran­tes na ca­pi­tal pau­lis­ta, en­gros­san­do o cal­do da di­ver­si­da­de que com­põe a re­gião com mai­or nú­me­ro de es­ta­dos do Bra­sil. Con­fi­ra nas pró­xi­mas pá­gi­nas.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.