HO­RÓS­CO­PO DA ECO­NO­MIA... SEM A AJU­DA DOS “ASTROS”.

Metro Brazil (ABC) - - Publimetro - MAR­COS SILVESTRE MAR­COS.SILVESTRE@ME­TRO­JOR­NAL.COM.BR

Nas es­tre­las? Quer sa­ber o que de­ve acon­te­cer com os di­ver­sos agen­tes econô­mi­cos no Bra­sil nos pró­xi­mos tem­pos? Não con­sul­to os astros, mas es­tu­do a eco­no­mia bra­si­lei­ra bem de per­to há 30 anos, e pos­so ar­ris­car pal­pi­tes. Se achar tu­do um “hor­ro­rós­co­po”, não vá cul­par o po­bre “vi­den­te” eco­no­mis­ta.

Tra­ba­lha­dor. Se vo­cê ain­da con­ser­va um em­pre­go com re­gis­tro em car­tei­ra, di­mi­nui dis­cre­ta­men­te a chan­ce de de­sem­pre­go, que ul­ti­ma­men­te vi­nha ti­ran­do seu so­no. Po­de pas­sar a dor­mir (um pou­qui­nho só) mais tran­qui­lo, mas ain­da não dá pa­ra so­nhar com au­men­to re­al de sa­lá­rio es­te ano. Se as­si­nou res­ci­são tra­ba­lhis­ta do co­me­ço de 2015 pa­ra cá, e ain­da es­tá de­sem­pre­ga­do, res­pi­re fun­do e re­do­bre a pa­ci­ên­cia: da­qui pa­ra o fi­nal do ano a eco­no­mia de­ve per­ma­ne­cer de ca­ra fe­cha­da (e por­tas fe­cha­das!) pa­ra vo­cê. Autô­no­mos e fre­e­las: man­te­nham, por ho­ra, seus ro­jões guar­da­dos no fun­do do ar­má­rio.

Con­su­mi­dor. A in­fla­ção, que an­da­va dor­men­te até 2014, des­per­tou ira­da em 2015 e fi­ca­rá ir­ri­ta­da até o fi­nal de 2016. Aque­la sen­sa­ção de “tu­do es­tá su­bin­do, me­nos o sa­lá­rio” pin­ta­rá for­te to­da vez que vo­cê for ao su­per­mer­ca­do. Cui­da­do, in­clu­si­ve, com a ma­qui­a­gem das al­tas de pre­ços: va­lo­res man­ti­dos, po­rém em­ba­la­gens en­co­lhi­das. Se es­ta­va acos­tu­ma­do a con­su­mi­dor cho­co­la­te im­por­ta­do, re­a­de­que-se ao gos­to de pa­ra­fi­na do bom­bom na­ci­o­nal. Per­fu­me fran­cês com bom fi­xa­dor? Dei­xe no pas­sa­do! Aler­ta tam­bém se vo­cê con­su­mia ali­men­tos ex­por­tá­veis (car­ne?): com o no­vo dó­lar sal­ga­da­ço re­mu­ne­ran­do ex­por­ta­do­res tão bem, os chi­ne­ses, os rus­sos e grin­gos em ge­ral irão dis­pu­tá-los pal­mo a pal­mo con­ti­go!

De­ve­dor. Já ti­nha dí­vi­das an­ti­gas com par­ce­las fi­xas? Fi­que frio, na­da mu­da­rá, nem pa­ra pi­or, nem tam­pou­co pa­ra me­lhor. Es­ta­va de­ven­do no es­pe­ci­al ou no ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to? Fi­que li­ga­do: os ju­ros vão da­qui pa­ra ci­ma! Es­ta­va em vi­as de con­tra­tar cré­di­to no­vo? Os ju­ros da pra­ça per­ma­ne­ce­rão ele­va­dís­si­mos! Já es­ta­va ina­dim­plen­te? Na­da mu­da: no­me no Se­ra­sa/ SPC, bus­ca e apre­en­são de veí­cu­lo e... tal­vez até lei­lão da ca­sa pró­pria! E ja­mais se es­que­ça do que é o ide­al: “quem não de­ve... não Te­mer!”

Apli­ca­dor. Nem tu­do é cho­ro na atu­al con­jun­tu­ra econô­mi­ca bra­si­lei­ra: apli­ca­do­res an­dam fe­li­zes. A ca­der­ne­ta tal­vez ba­ta a in­fla­ção es­se ano. CDBs, LCAs, LCIs e al­guns fun­dos con­ti­nu­a­rão pa­gan­do su­per­bem aos gran­des, en­quan­to os pe­que­nos po­dem des­co­lar ga­nhos si­mi­la­res no Te­sou­ro Di­re­to!

Eco­no­mis­ta com MBA em Fi­nan­ças (USP), ori­en­ta­dor de fa­mí­li­as e edu­ca­dor em em­pre­sas (Me­to­do­lo­gia PROF® / UNICAMP), é co­men­ta­ris­ta econô­mi­co do Gru­po Ban­dei­ran­tes de Rá­dio e TV. Au­tor de “Os 10 Man­da­men­tos da Pros­pe­ri­da­de”, di­ri­ge o si­te www.opla­no­da­vi­ra­da.com.br.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.