Pa­po di­re­to e re­to

Com pou­cas pa­la­vras, téc­ni­co Dun­ga de­fen­de Alis­son e ga­ran­te que Bra­sil es­tá mu­dan­do pa­ra me­lhor

Metro Brazil (ABC) - - Esporte -

O téc­ni­co Dun­ga não é co­nhe­ci­do exa­ta­men­te por sua sim­pa­tia com jor­na­lis­tas, e, em co­le­ti­va de im­pren­sa on­tem, em Or­lan­do, EUA, man­te­ve sua pos­tu­ra, de pou­cas pa­la­vras, mos­tran­do um tan­to de im­pa­ci­ên­cia.

O trei­na­dor não con­fir­mou se Mar­qui­nhos se­rá mais uma vez ti­tu­lar no lu­gar de Mi­ran­da, mas ga­ran­tiu Alis­son no gol, mes­mo após o fran­go do go­lei­ro con­tra o Equa­dor – em gol in­va­li­da­do pe­lo ban­dei­ri­nha pos­te­ri­or­men­te. “Co­mo trei­na­dor, lí­der, te­nho que dar con­fi­an­ça ao meu jo­ga­dor. Er­ro faz par­te, se nin­guém er­ras­se, nin­guém ga­nha­ria o jo­go”, dis­se.

So­bre o fa­vo­ri­tis­mo con­tra o Hai­ti, pa­ra a par­ti­da de ho­je, às 20h30, Dun­ga re­pe­te o dis­cur­so de res­pei­to. “Te­mos de res­pei­tar o ad­ver­sá­rio e bus­car a vi­tó­ria, o que vai acon­te­cer du­ran­te a par­ti­da são ou­tras coi­sas. Não mu­dou na­da, o Bra­sil sem­pre tem que jo­gar pa­ra ven­cer.”

Ou­tro co­men­tá­rio do trei­na­dor foi so­bre a qua­li­da­de téc­ni­ca do Bra­sil, que po­de se so­bres­sair em re­la­ção aos ad­ver­sá­ri­os da Co­pa. “As equi­pes têm um tra­ba­lho de an­tes da Co­pa do Mun­do, oi­to ou 10 anos, es­tru­tu­ra, jo­ga­do­res ex­pe­ri­en­tes. Nós ini­ci­a­mos um tra­ba­lho há dois anos e é nor­mal dar opor­tu­ni­da­des aos que es­ti­ve­ram na Co­pa, a no­vos jo­ga­do­res que se des­ta­cam, até for­mar um gru­po com uma es­tru­tu­ra ba­se. Den­tro des­se as­pec­to eles le­vam van­ta­gem, mas te­mos a qua­li­da­de do nos­so jo­ga­dor e nos­so tra­ba­lho pa­ra equi­pa­rar es­sa si­tu­a­ção”, fi­na­li­zou. Sur­pre­sas Em en­tre­vis­ta co­le­ti­va no es­tá­dio Ci­trus Bo­wl, pal­co da par­ti­da, o téc­ni­co do Hai­ti, o fran­cês Pa­tri­ce Ne­veu, apos­ta em seu ti­me. “So­mos um gran­de con­cor­ren­te e re­ser­va­mos gran­des sur­pre­sas pa­ra to­dos”.

METRO

“Co­mo trei­na­dor, lí­der, te­nho que dar con­fi­an­ça ao meu jo­ga­dor. Er­ro faz par­te, se nin­guém er­ras­se, nin­guém ga­nha­ria o jo­go” DUN­GA, SO­BRE A FA­LHA DO GO­LEI­RO ALIS­SON

| RAFAEL RI­BEI­RO/CBF

Dun­ga du­ran­te trei­no em Or­lan­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.