CO­LO­RI­DO

For­ça (e cor) na pe­ru­ca! Os ca­be­los de co­res inu­si­ta­das ga­nha­ram o co­ra­ção das ce­le­bri­da­des, das vlo­guei­ras e de gen­te co­mo a gen­te. Sai­ba mais so­bre a téc­ni­ca e en­tre nes­sa mo­da

Metro Brazil (ABC) - - Comportamento -

Es­que­ça aque­la ve­lha ideia de que ca­be­lo pin­ta­do de rosa ou azul é coi­sa de his­tó­ri­as em qu­a­dri­nhos ou ani­me. O co­lo­ri­do fez, li­te­ral­men­te, a ca­be­ça de vá­ri­as ce­le­bri­da­des – en­tre elas, Katy Per­ry, Kelly Os­bour­ne, Avril La­vig­ne e De­mi Lo­va­to –, in­va­diu as te­las do ci­ne­ma, co­mo em “Azul é a cor mais quen­te”, e ago­ra pa­re­ce ter che­ga­do pa­ra fi­car no gos­to po­pu­lar.

De acor­do com Jú­ni­or Car­va­lho, ca­be­lei­rei­ro co­lo­ris­ta da re­de de sa­lões C. Ka­mu­ra e elei­to o me­lhor co­lo­ris­ta de 2015 pe­la re­vis­ta “Ca­be­los & Cia”, o co­lo­ri­do nos fi­os é uma ten­dên­cia que não pa­ra de cres­cer. “As pes­so­as es­tão abu­san­do das co­res e fa­zen­do is­so chei­as de es­ti­lo. Tem des­de quem pin­te por com­ple­to o ca­be­lo, fa­zen­do uso de de­gra­des ou fun­dos mais es­cu­ros, até quem apos­te em mechas de di­fe­ren­tes pig­men­ta­ções”, ex­pli­ca. E fi­ca a di­ca do ex­pert: as co­res do mo­men­to são as de tom pas­tel, co­mo azul cla­ro, rosa be­bê e la­van­da.

Mas en­trar nes­sa mo­da não é tão sim­ples as­sim. Por se tra­tar de co­res fan­ta­si­as, ou se­ja, que não são pró­xi­mas de ne­nhum tom na­tu­ral de ca­be­lo, é pre­ci­so des­co­lo­rir to­tal­men­te os fi­os pa­ra, en­tão, apli­car o pig­men­to ar­ti­fi­ci­al. “Es­te ti­po de pro­ce­di­men­to é ex­tre­ma­men­te agres­si­vo e dei­xa os fi­os bas­tan­te fra­gi­li­za­dos. Por is­so é im­por­tan­te re­do­brar os cui­da­dos du­ran­te e de­pois”, aler­ta An­dreia Sou­za, téc­ni­ca de be­le­za da Con­dor.

Mes­mo as­sim ba­teu uma von­ta­de de mu­dar? Apro­vei­te, o mo­men­to ide­al pa­ra pas­sar pe­la trans­for­ma­ção é no frio, quan­do o con­ta­to dos fi­os com água clo­ra­da ou sal do mar é me­nor. Con­fi­ra as di­cas dos es­pe­ci­a­lis­tas pa­ra en­trar no in­ver­no de ca­be­lo no­vo – e em grande es­ti­lo!

“Além dos xam­pus com sal e an­tir­re­sí­du­os, evi­to tam­bém os an­ti­cas­pas. Já o con­di­ci­o­na­dor, dei­xo agir por mais tem­po do que o nor­mal e hi­dra­to pe­lo me­nos uma vez por se­ma­na. Não abro mão do re­pa­ra­dor de pon­tas tam­bém.” CA­MI­LA SMID, 23 ANOS, É DI­RE­TO­RA DE AR­TE E JÁ TE­VE OS FI­OS PLATINADOS, ROXOS E ATÉ AMARELOS. DE UNS TEM­POS PA­RA CÁ EX­PE­RI­MEN­TOU O AZUL E, DES­DE EN­TÃO, NÃO MU­DOU MAIS. “Uso o com­bo xam­pu + con­di­ci­o­na­dor + más­ca­ra to­da vez que la­vo os ca­be­los. Ah! Sem­pre que tin­jo no­va­men­te os fi­os, co­lo­co um pou­qui­nho de le­a­ve-in jun­to do cre­me, o que dei­xa o ca­be­lo com me­nos frizz CE­CI­LIA MARINS, 19 ANOS, É ES­TU­DAN­TE DE CO­MU­NI­CA­ÇÃO E TINGIU PE­LA PRI­MEI­RA VEZ APE­NAS AS MECHAS DA NUCA DE AZUL. EM MAR­ÇO DES­TE ANO, PINTOU TU­DO DE ROXO.

V I U Q R A L O A S IMAGESOURCE/FO­LHA­PRESS

Exis­tem tin­tas per­ma­nen­tes e tem­po­rá­ri­as. A se­gun­da op­ção é a mais in­di­ca­da pa­ra quem gos­ta de sem­pre ino­var.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.