PF in­ves­ti­ga frau­des de até R$ 180 mi na Lei Rou­a­net

In­ves­ti­ga­ção apon­ta que re­cur­sos te­ri­am si­do des­vi­a­dos até pa­ra pa­gar ca­sa­men­to de lu­xo de um dos fi­lhos do pro­pri­e­tá­rio de uma gran­de em­pre­sa do se­tor, o Gru­po Bel­li­ni. O es­que­ma te­ria co­me­ça­do em 2001, no go­ver­no Fer­nan­do Hen­ri­que Car­do­so

Metro Brazil (ABC) - - Front Page -

A PF (Po­lí­cia Fe­de­ral) pren­deu em ca­rá­ter tem­po­rá­rio on­tem 14 pes­so­as no âm­bi­to da Ope­ra­ção Bo­ca Li­vre, que apu­ra frau­des que te­ri­am so­ma­do cer­ca de R$ 180 mi­lhões de pro­je­tos cul­tu­rais com be­ne­fí­cio da Lei Rou­a­net des­de 2001.

O de­le­ga­do de Com­ba­te e In­ves­ti­ga­ção ao Cri­me Or­ga­ni­za­do, Ro­dri­go de Cam­pos Cos­ta, dis­se que as ir­re­gu­la­ri­da­des eram evi­den­tes, com do­cu­men­tos frau­da­dos de for­ma gros­sei­ra. “Hou­ve, no mí­ni­mo, uma fa­lha de fis­ca­li­za­ção do Mi­nis­té­rio da Cultura”, afir­mou. O mi­nis­tro re­ba­teu as acu­sa­ções (leia ao la­do).

Uma gran­de em­pre­sa do se­tor de pro­du­ção cul­tu­ral, o Gru­po Bel­li­ni, te­ve seus só­ci­os de­ti­dos – eles es­ta­ri­am en­tre os frau­da­do­res.

Se­gun­do a PF, o gru­po in­ves­ti­ga­do frau­da­va do­cu­men­tos de pres­ta­ção de con­tas, des­vi­a­va re­cur­sos e su­per­fa­tu­ra­va ser­vi­ços. Pro­je­tos apro­va­dos che­ga­ram a não ser re­a­li­za­dos, com os re­cur­sos cap­ta­dos sen­do usa­dos pa­ra ou­tros fins, co­mo o ca­sa­men­to de lu­xo do fi­lho de um dos do­nos do Bel­li­ni re­a­li­za­do em Ju­re­rê In­ter­na­ci­o­nal, praia em Flo­ri­a­nó­po­lis fre­quen­ta­da por “ri­cos e fa­mo­sos”.

Além de pro­du­to­ras cul­tu­rais, a in­ves­ti­ga­ção re­caiu so­bre em­pre­sas que fi­nan­ci­a­ram pro­je­tos por meio da Lei Rou­a­net.

Mas, se­gun­do a PF, os ar­tis­tas que eram con­tra­ta­dos pa­ra os even­tos frau­du­len­tos “não ti­nham co­nhe­ci­men­to do en­vol­vi­men­to no es­que­ma ile­gal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.