Ste­pan Ner­ces­si­an se pre­pa­ra pa­ra vi­ver Cha­cri­nha na te­la

Metro Brazil (ABC) - - Cultura -

“Eu fui o úni­co fi­lho ho­mem no meio de qua­tro ir­mãs. En­tão, eu nem pu­de es­co­lher mi­nha op­ção se­xu­al!”. Foi as­sim, gai­a­to, que Ste­pan Ner­ces­si­an que­brou o ge­lo lo­go no co­me­ço de seu “De­poi­men­to pa­ra a Pos­te­ri­da­de”, pro­je­to do Mu­seu da Ima­gem e do Som do Rio de Ja­nei­ro (MIS-RJ) que bus­ca con­ser­var a me­mó­ria au­di­o­vi­su­al bra­si­lei­ra.

A sa­ba­ti­na foi co­man­da­da por Ro­sa Ma­ria Araú­jo, pre­si­den­te do MIS, e reu­niu os di­re­to­res Ca­cá Di­e­gues, Xa­vi­er de Oli­vei­ra, Gi­nal­do de Sou­za e Vil­mon­des de Sou­za, ami­go de in­fân­cia de Ste­pan.

A pri­mei­ra par­te fo­cou na in­fân­cia do ator, épo­ca mar­ca­da por di­fi­cul­da­des na es­co­la e mui­ta di­ver­são. O pri­mei­ro per­so­na­gem veio qua­se de sur­pre­sa após um tes­te des­pre­ten­si­o­so: “Acho que pas­sei jus­ta­men­te por es­tar tran­qui­lo, não ti­nha na­da a per­der”, con­tou ele, re­fe­rin­do-se ao sur­fis­ta que in­ter­pre­tou em “Mar­ce­lo Zo­na Sul” (1970).

Além de ator, Ste­pan pre­si­de o Re­ti­ro dos Ar­tis­tas, já li­de­rou o Sin­di­ca­to de Ato­res,

“Ser ator foi uma coi­sa que sim­ples­men­te acon­te­ceu na mi­nha vi­da e es­tá aí até ho­je.” STE­PAN NER­CES­SI­AN, ATOR

foi ve­re­a­dor e de­pu­ta­do fe­de­ral pe­lo PPS. Ele acre­di­ta que o in­te­res­se pe­la ar­te aju­dou mui­to na sua for­ma­ção pes­so­al. “Eu de­vo­ra­va li­vro atrás de li­vro e ia sem­pre ao ci­ne­ma. Pe­ga­va a lis­ta de fil­mes em car­taz e ia mar­can­do os que fal­ta­vam pa­ra as­sis­tir. Acre­di­to que is­so com­pen­sou um pou­co mi­nha fal­ta de es­tu­do,” diz ele, que atu­ou em fil­mes co­mo “Xi­ca da Sil­va” (1976) e “Lú­cio Flávio, o Pas­sa­gei­ro da Ago­nia” (1977).

A no­va em­prei­ta­da no ci­ne­ma se­rá in­ter­pre­tar Cha­cri­nha, que ele já vi­veu nos pal­cos em um mu­si­cal de An­dru­cha Wad­ding­ton, que tam­bém vai di­ri­gir o fil­me. “Nun­ca nem ti­nha imi­ta­do o Cha­cri­nha. No iní­cio não quis fa­zer, mas me con­ven­ce­ram e foi óti­mo”, con­clui. ME­TRO RIO

MAR­CEL­LO DI­AS/ FU­TU­RA PRESS

Ator fa­lou du­ran­te qua­se qua­tro ho­ras em seu De­poi­men­to pa­ra a Pos­te­ri­da­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.