FMI pro­je­ta que­da me­nor do PIB do Bra­sil nes­te ano

Fun­do tam­bém pas­sa a ver vol­ta do cres­ci­men­to em 2017, mas aler­ta pa­ra in­cer­te­zas no ce­ná­rio po­lí­ti­co. Pre­vi­são pa­ra ex­pan­são glo­bal é re­du­zi­da com dú­vi­das so­bre o Bre­xit

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

O FMI (Fun­do Mo­ne­tá­rio In­ter­na­ci­o­nal) me­lho­rou su­as pers­pec­ti­vas pa­ra a eco­no­mia bra­si­lei­ra em 2016 e 2017. No en­tan­to, o or­ga­nis­mo aler­tou que as pers­pec­ti­vas pa­ra o Bra­sil são tur­vas, di­an­te das in­cer­te­zas que ron­dam o ce­ná­rio po­lí­ti­co e de me­di­das econô­mi­cas.

A pre­vi­são de con­tra­ção do PIB bra­si­lei­ro em 2016 é ago­ra de 3,3%, con­tra re­tra­ção de 3,8% es­ti­ma­da em abril. Pa­ra 2017, o or­ga­nis­mo pas­sou a ver al­gu­ma re­cu­pe­ra­ção, com cres­ci­men­to de 0,5%, con­tra es­tag­na­ção pro­je­ta­da an­te­ri­or­men­te.

É a pri­mei­ra vez que o FMI me­lho­ra as pre­vi­sões pa­ra o PIB do Bra­sil des­de ju­lho de 2012. Par­te des­sa re­vi­são de­ve-se à con­tra­ção me­nor do que a es­pe­ra­da da eco­no­mia bra­si­lei­ra nos três pri­mei­ros me­ses do ano, de 0,3% so­bre o quar­to tri­mes­tre. Além dis­so, “a con­fi­an­ça do con­su­mi­dor e das em­pre­sas pa­re­ce ter saí­do do ní­vel mais bai­xo”, des­ta­cou o FMI em seu re­la­tó­rio “Pers­pec­ti­va Econô­mi­ca Glo­bal”, di­vul­ga­do on­tem.

Ape­sar da me­lho­ra no ce­ná­rio do FMI, o Bra­sil fi­ca bem atrás quan­do se con­si­de­ra o qua­tro ge­ral pa­ra a Amé­ri­ca La­ti­na e Ca­ri­be, que de­ve apre­sen­tar re­tra­ção de 0,4% nes­te ano e ex­pan­dir 1,6 % no pró­xi­mo. Em am­bos os ca­sos, hou­ve me­lho­ra de 0,1 pon­to per­cen­tu­al nas pro­je­ções com­pa­ra­das com o le­van­ta­men­to an­te­ri­or.

Pa­ra os mer­ca­dos emer­gen­tes e eco­no­mi­as em de­sen­vol­vi­men­to, o Fun­do não al­te­rou seu ce­ná­rio, ven­do ex­pan­são de 4,1% e 4,6% res­pec­ti­va­men­te em 2016 e 2017.

A vi­são do FMI no cur­to pra­zo pa­ra a Chi­na me­lho­rou de­vi­do às re­cen­tes me­di­das de su­por­te, com a con­ta pa­ra o cres­ci­men­to do PIB es­te ano su­bin­do em 0,1 pon­to per­cen­tu­al, a 6,6%. A eco­no­mia de­ve de­sa­ce­le­rar no ano se­guin­te a 6,2%, pro­je­ção inal­te­ra­da.

Ci­tan­do a in­cer­te­za com a de­ci­são do Rei­no Uni­do de sair da União Eu­ro­peia, o FMI ago­ra es­pe­ra um cres­ci­men­to do PIB glo­bal de 3,1% em 2016 e de 3,4% em 2017 – que­da de 0,1 pon­to per­cen­tu­al pa­ra ca­da ano em re­la­ção às es­ti­ma­ti­vas di­vul­ga­das em abril.

Pa­ra o Fun­do, a de­ci­são bri­tâ­ni­ca de sair da UE cri­ou um “au­men­to con­si­de­rá­vel na in­cer­te­za” que irá re­ver­be­rar no in­ves­ti­men­to, no mer­ca­do e na con­fi­an­ça do con­su­mi­dor.

O FMI dis­se que o im­pac­to atin­gi­rá mais o pró­prio Rei­no Uni­do, pa­ra o qual a ins­ti­tui­ção cor­tou a pre­vi­são de cres­ci­men­to em 2016 pa­ra 1,7%, que­da de 0,2 pon­to per­cen­tu­al an­te a pre­vi­são de abril. Pa­ra 2017, a pro­je­ção foi re­du­zi­da em 0,9 pon­to per­cen­tu­al, pa­ra 1,3%.

O Fun­do ele­vou li­gei­ra­men­te sua es­ti­ma­ti­va pa­ra o cres­ci­men­to da zo­na do eu­ro em 2016, mas cor­tou a pers­pec­ti­va de 2017 em 0,2 pon­to, pa­ra 1,4%. ME­TRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.