Ces­ta bá­si­ca já es­tá R$ 62 mais ca­ra

Va­lor pa­go pe­los con­su­mi­do­res em ali­men­tos e pro­du­tos de hi­gi­e­ne e lim­pe­za nos su­per­mer­ca­dos do ABC ul­tra­pas­sa em 12% o que se gas­ta­va em ja­nei­ro des­te ano. Fei­jão e lei­te fo­ram os itens que mais su­bi­ram em ju­lho, apon­ta pes­qui­sa da Crai­sa

Metro Brazil (ABC) - - Front Page -

A al­ta nos pre­ços dos pro­du­tos con­si­de­ra­dos bá­si­cos com­pra­dos pe­los con­su­mi­do­res nos su­per­mer­ca­dos do ABC já acu­mu­la al­ta de 12% en­tre ja­nei­ro e ju­lho. O nú­me­ro ul­tra­pas­sa o au­men­to nos do­ze me­ses de 2015, que fi­cou em 9,46%, e é tam­bém bem mai­or que a in­fla­ção (IPCA) acu­mu­la­da no ano até ju­nho, de 4,42%.

O le­van­ta­men­to so­bre a ces­ta bá­si­ca é re­a­li­za­do pe­la Crai­sa (Com­pa­nhia Re­gi­o­nal de Abas­te­ci­men­to In­te­gra­do de San­to André) em 17 hi­per­mer­ca­dos e le­va em con­ta 34 pro­du­tos ali­men­tí­ci­os, de hi­gi­e­ne pes­so­al e lim­pe­za.

O gas­to mé­dio to­tal no mês de ju­lho foi R$ 568,48. Na com­pa­ra­ção com ja­nei­ro, quan­do o va­lor pa­ra os mes­mos pro­du­tos era de R$ 506,14, o con­su­mi­dor já pre­ci­sa de­sem­bol­sar R$ 62,34 a mais.

En­tre os prin­ci­pais “vi­lões”, es­tão ali­men­tos bas­tan­te uti­li­za­dos na me­sa dos bra­si­lei­ros. “O al­to cus­to do fei­jão ali­a­do ao do lei­te fo­ram fa­to­res pre­pon­de­ran­tes pa­ra os pre­ços mais al­tos” apon­tou o en­ge­nhei­ro agrô­no­mo da Crai­sa e res­pon­sá­vel pe­lo le­van­ta­men­to, Fábio Vez­zá de Be­ne­det­to.

Ape­nas no úl­ti­mo mês, o qui­lo do fei­jão fi­cou 42,07% mais ca­ro. Já o li­tro do lei­te su­biu 21,79%.

Be­ne­det­to afir­ma que os as­pec­tos que mais in­flu­en­ci­a­ram a al­ta na ces­ta bá­si­ca fo­ram os efei­tos do cli­ma – es­ti­a­gem pro­lon­ga­da se­gui­da por um ve­rão com ex­ces­so de chu­vas con­cen­tra­das e, lo­go de­pois, um in­ver­no ri­go­ro­so com ge­a­das. “Es­pe­ra­mos, con­tu­do, que a pri­ma­ve­ra tra­ga chu­vas e tem­pe­ra­tu­ras mais ame­nas.”

Ou­tro fa­tor apon­ta­do pe­lo agrô­no­mo foi a des­va­lo­ri­za­ção da mo­e­da bra­si­lei­ra.

Pa­ra Vez­zá, no caso es­pe­ci­fi­co do fei­jão, os bai­xos va­lo­res pra­ti­ca­dos du­ran­te o ano pas­sa­do de­ses­ti­mu­la­ram a pro­du­ção, o que aca­bou re­du­zin­do a ofer­ta e pro­vo­can­do as al­tas.

| DI­VUL­GA­ÇÃO/ AN­DER­SON PEDRO/PSA

Pre­ço do qui­lo do fei­jão su­biu 42%

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.