A DOIS PAS­SOS DO PA­RAÍ­SO

Em bus­ca do ou­ro iné­di­to, Se­le­ção fe­mi­ni­na en­fren­ta ho­je a Suécia pe­la se­mi­fi­nal da Rio 2016

Metro Brazil (ABC) - - Esporte - JU­LIO CALMON ME­TRO RIO

No gra­ma­do sa­gra­do do Ma­ra­ca­nã, a Se­le­ção Bra­si­lei­ra fe­mi­ni­na de fu­te­bol po­de ga­ran­tir ho­je, às 13h, sua ter­cei­ra fi­nal olím­pi­ca da his­tó­ria. Pra­ta em Pe­quim 2008 e Ate­nas 2004, o Bra­sil re­pe­te o con­fron­to da pri­mei­ra fa­se con­tra a Suécia. Na oca­sião, a vi­tó­ria por 5 a 1 ca­rim­bou a clas­si­fi­ca­ção an­te­ci­pa­da pa­ra as quar­tas de fi­nal da com­pe­ti­ção. Ago­ra, po­rém, o téc­ni­co Vadão es­pe­ra uma par­ti­da bem di­fe­ren­te.

“Aque­le jo­go foi uma coi­sa atí­pi­ca, di­fí­cil de acon­te­cer, vis­to que elas eli­mi­na­ram os EUA”, aler­tou Vadão.

Na go­le­a­da, o Bra­sil per­deu Cris­ti­a­ne com uma le­são no pos­te­ri­or da co­xa di­rei­ta. O téc­ni­co do Bra­sil ad­mi­te que, se a fi­nal fos­se ho­je, a ata­can­te iria pa­ra o jo­go. Ele vai es­pe­rar até mo­men­tos an­tes de a par­ti­da co­me­çar pa­ra sa­ber se ela te­rá con­di­ções. On­tem, no cam­po do CFZ, ela par­ti­ci­pou do trei­na­men­to nor­mal­men­te. “Ela trei­nou, não co­mo rit­mo de jo­go, mas trei­nou. Es­ta­mos em uma en­cru­zi­lha­da e va­mos dar mais um tem­po pa­ra que a gente de­fi­na is­so”, afir­mou.

Se o pro­ble­ma com a fal­ta de gols (que não acon­te­cem há dois jo­gos) per­sis­tir e o ti­me pre­ci­sar, Cris­ti­a­ne vai en­trar no de­cor­rer da par­ti­da. Quem vai fi­car de fo­ra é a la­te­ral Fa­bi­a­na, que so­freu uma en­tor­se no tor­no­ze­lo di­rei­to. O ti­me que vai a cam­po de­ve ser Bár­ba­ra; Po­li­a­na, Ra­fa­el­le, Mô­ni­ca e Ta­mi­res; Thai­sa , For­mi­ga e Mar­ta; An­dres­sa Al­ves, De­bi­nha e Bia.

Ape­sar do can­sa­ço de­pois da pror­ro­ga­ção e dis­pu­ta de pê­nal­tis con­tra a Aus­trá­lia, Vadão evi­ta fa­lar em des­gas­te fí­si­co. Pa­ra ele, o ti­me saiu do Mi­nei­rão mais uni­do e for­te do que es­ta­va no iní­cio da Olim­pía­da. “O que acon­te­ceu com a Mar­ta [per­deu uma das co­bran­ças de pê­nal­tis] ser­viu pa­ra nos unir ain­da mais. Fi­ca­mos mais for­tes psi­co­lo­gi­ca­men­te ali”, con­cluiu.

A ou­tra se­mi­fi­nal se­rá en­tre a Ale­ma­nha e Ca­na­dá, às 16h, no Mi­nei­rão.

“A Mar­ta me­re­ce ga­nhar o ou­ro por tu­do que ela já fez pe­lo Bra­sil, com to­dos os seus gols e atu­a­ções pe­la Se­le­ção. Se­rá um fim de car­rei­ra dou­ra­do.” VADÃO, TÉC­NI­CO DA SE­LE­ÇÃO BRA­SI­LEI­RA “É um no­vo jo­go, aque­la foi uma par­ti­da de gru­po. Ago­ra, é ma­tar ou mor­rer.” MAR­TA, MEIA DO BRA­SIL

BRUNO ZANARDO/GETTY IMAGES

Mar­ta fa­lhou, mas Bár­ba­ra sal­vou o Bra­sil nas co­bran­ças de pê­nal­ti con­tra a Aus­trá­lia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.