86% não co­nhe­cem na­da da Pre­vi­dên­cia

Apo­sen­ta­do­ria. Qua­se me­ta­de da po­pu­la­ção ig­no­ra de­ba­te so­bre re­for­ma no sis­te­ma, se­gun­do pes­qui­sa da Fe­naP­re­vi. Pa­ra 62%, mu­dan­ças no mo­de­lo de­vem di­fi­cul­tar aces­so

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - | FÁ­BIO RO­DRI­GUES POZZEBOM/ABR

Mai­o­ria dos en­tre­vis­ta­dos acre­di­ta que no­vas re­gras de­vem di­fi­cul­tar aces­so à apo­sen­ta­do­ria

Mes­mo com to­do de­ba­te po­lí­ti­co em tor­no da re­for­ma da Pre­vi­dên­cia So­ci­al, 44% dos bra­si­lei­ros afir­mam não ter co­nhe­ci­men­to da dis­cus­são, se­gun­do pes­qui­sa da Fe­naP­re­vi (Fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal de Pre­vi­dên­cia Pri­va­da e Vi­da) em par­ce­ria com a Ip­sos.

A mai­o­ria dos bra­si­lei­ros, aliás, de­cla­ra ter pou­ca ou ne­nhu­ma in­for­ma­ção a res­pei­to do fun­ci­o­na­men­to do sis­te­ma pú­bli­co de apo­sen­ta­do­ria. Se­gun­do a pes­qui­sa, 86% sa­bem pou­co, não sa­bem na­da ou des­co­nhe­cem com­ple­ta­men­te o as­sun­to.

Dos 54% de en­tre­vis­ta­dos que dis­se­ram ter ou­vi­do fa­lar de pro­pos­tas pa­ra mu­dan­ças nas re­gras de apo­sen­ta­do­ria – 2% ou­tros não sou­be­ram res­pon­der –, 45% es­tão ci­en­tes de que há dis­cus­sões em tor­no do au­men­to da ida­de da apo­sen­ta­do­ria e 17% sa­bem que há de­ba­te em tor­no do au­men­to das con­tri­bui­ções.

“Os da­dos mos­tram que é gran­de o des­co­nhe­ci­men­to so­bre a Pre­vi­dên­cia So­ci­al”, diz Ed­son Fran­co, pre­si­den­te da Fe­naP­re­vi.

Pa­ra 62% dos en­tre­vis­ta­dos, a re­for­ma na pre­vi­dên­cia de­ve di­fi­cul­tar mui­to ou di­fi­cul­tar um pou­co a apro­va­ção dos pe­di­dos de apo­sen­ta­do­ria. A mai­o­ria (57%) tem a ex­pec­ta­ti­va de que ha­ve­rá uma di­mi­nui­ção dos di­rei­tos dos tra­ba­lha­do­res.

O ín­di­ce da­que­les que acham que fi­ca­rá mais di­fí­cil se apo­sen­tar é mai­or (69%) en­tre os que não ou­vi­ram fa­lar na­da so­bre a re­for­ma do que en­tre aque­les que de­cla­ra­ram ter ou­vi­do al­go a res­pei­to (58%). “Quan­to mais in­for­ma­ção as pes­so­as têm, me­nos pes­si­mis­tas elas ten­dem a fi­car”, diz Fran­co.

O le­van­ta­men­to mos­trou que a mai­or par­te dos bra­si­lei­ros con­sul­ta­dos (42%) acre­di­ta que os ho­mens de­ve­ri­am se apo­sen­tar aos 60 anos e so­men­te 15% apon­ta­ram os 65 anos co­mo a ida­de ide­al pa­ra apo­sen­ta­do­ria mas­cu­li­na. No ca­so das mu­lhe­res, 58% dis­se­ram que es­te gru­po de­ve­ria se apo­sen­tar com 55 anos e ou­tros 22% in­di­ca­ram os 60 anos co­mo ida­de ide­al.

A mai­o­ria dos con­sul­ta­dos (66%) de­fen­de tam­bém que ho­mens e mu­lhe­res te­nham a mes­ma ida­de mí­ni­ma de apo­sen­ta­do­ria e que a pre­vi­dên­cia de ser­vi­do­res pú­bli­cos te­nha as mes­mas re­gras dos de­mais tra­ba­lha­do­res (83%).

A pes­qui­sa ou­viu 1.500 pes­so­as com mais de 23 anos, de to­das as clas­ses so­ci­ais, em to­das as re­giões do país, en­tre os di­as 21 de ju­lho e 4 de agos­to.

Mai­o­ria acre­di­ta que ha­ve­rá re­du­ção de di­rei­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.