Ser­vi­ço que não exis­tiu não de­ve ser pago, diz Pro­tes­te

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

Pa­ra a supervisora do de­par­ta­men­to de Re­la­ções Ins­ti­tu­ci­o­nais da As­so­ci­a­ção Pro­tes­te, Sonia Amaro, a co­bran­ça da ta­xa de cor­re­ta­gem na plan­ta é in­de­vi­da. “En­ten­de­mos que o cor­re­tor é aque­le pro­fis­si­o­nal que bus­ca imó­veis, se­gun­do as ori­en­ta­ções do cli­en­te, e só re­ce­be a sua co­mis­são após en­con­trá-lo e o ne­gó­cio ser fe­cha­do”, diz ela. “Is­so

“Mui­to em­bo­ra se­ja uma de­ci­são do Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça, ca­be ain­da mui­ta dis­cus­são” SONIA AMARO, SUPERVISORA DA PRO­TES­TE

não acon­te­ce quan­do a ven­da é fei­ta na plan­ta, já que é o com­pra­dor que vai bus­car o imó­vel que quer.” Sonia Amaro acon­se­lha o com­pra­dor a ten­tar ne­go­ci­ar o va­lor, mas diz acre­di­tar ser di­fí­cil ele con­se­guir aba­ti­men­to na cor­re­ta­gem. “Não é usu­al.” Pa­ra ela, é mais fá­cil bus­car me­lho­rar as con­di­ções co­mo um to­do, co­mo pra­zos e va­lor de pres­ta­ções, o que, no fi­nal, po­de igual­men­te re­sul­tar em al­gu­ma for­ma de amor­ti­za­ção do va­lor to­tal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.