De­ba­te no ple­ná­rio ten­tou con­ven­cer in­de­ci­sos

Metro Brazil (ABC) - - Brasil -

“Dil­ma fa­lou o ti­nha que fa­lar. Sa­be, às ve­zes acontece de a gen­te fa­lar pa­ra ou­vi­dos mou­cos dos ou­tros.” EX-PRE­SI­DEN­TE LUIZ INÁ­CIO LU­LA DA SIL­VA

A pre­si­den­te afas­ta­da, Dil­ma Rous­seff, en­fren­tou uma ma­ra­to­na de per­gun­tas. Até o fe­cha­men­to des­ta edi­ção, 36 dos 50 se­na­do­res ha­vi­am for­mu­la­do per­gun­tas.

Pa­ra ali­a­dos, Dil­ma fez his­tó­ria e con­se­guiu con­ven­cer os in­de­ci­sos. Os se­na­do­res pró-im­pe­a­ch­ment, po­rém, di­zem que a pre­sen­ça de­la foi in­su­fi­ci­en­te pa­ra re­ver­ter vo­tos.

Pe­la pri­mei­ra vez des­de as elei­ções, Aé­cio Ne­ves (PSDB-MG) e Dil­ma vol­ta­ram a de­ba­ter. “Não po­de­ria ima­gi­nar que após o de­ba­te elei­to­ral de 2014 nos en­con­tra­ría­mos nes­ta po­si­ção”, pro­vo­cou o tu­ca­no, acu­san­do a ad­ver­sá­ria de men­tir na elei­ção e afir­man­do que ela in­sis­tia no fa­to de ter re­ce­bi­do vo­tos de 54 mi­lhões de elei­to­res em bus­ca de um sal­vo-con­du­to. Dil­ma afir­mou que foi di­plo­ma­da por não te­rem si­do en­con­tra­das ir­re­gu­la­ri­da­des.

Lí­der do go­ver­no Te­mer, Aloi­sio Nu­nes (PSDB-SP) afir­mou que, se há gol­pe, Dil­ma de­ve­ria de­nun­ciá-lo ao Mi­nis­té­rio Pú­bli­co e ao STF (Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral).

“Se me jul­ga­rem sem cri­me de res­pon­sa­bi­li­da­de, é gol­pe, é um ro­tun­do gol­pe, um gol­pe integral. Vim aqui por­que res­pei­to es­sa ins­ti­tui­ção”, re­ba­teu a acu­sa­da. BRA­SÍ­LIA

“Não há co­mo con­fi­gu­rar de for­ma inequí­vo­ca o cri­me de res­pon­sa­bi­li­da­de. Há um des­com­pas­so en­tre a con­du­ta e a san­ção.” AR­MAN­DO MON­TEI­RO, SE­NA­DOR PTB-PE

“A La­va Ja­to vai pegar es­se go­ver­no in­te­ri­no e o Con­gres­so vai li­vrá-lo.” HUM­BER­TO COS­TA, SE­NA­DOR (PT-PE)

“Vos­sa Ex­ce­lên­cia re­cor­re aos vo­tos que re­ce­beu co­mo jus­ti­fi­ca­ti­va. Não é sal­vo-con­du­to. O mai­or dos de­ve­res de quem re­ce­be vo­tos é o res­pei­to às leis e à Cons­ti­tui­ção.” AÉ­CIO NE­VES, SE­NA­DOR (PSDB-MG)

“Foi mui­to mais um li­be­lo acu­sa­tó­rio ao Con­gres­so do que uma de­fe­sa.” SIMONE TEBET, SE­NA­DO­RA (PMDB-MS)

“Dil­ma mais uma vez per­de a opor­tu­ni­da­de se de­fen­der, por fa­zer dis­cur­so po­lí­ti­co.” CÁS­SIO CU­NHA LI­MA, SE­NA­DOR PSDB-PB

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.