ENTRETENIMENTO & LA­ZER: PA­RA SE DI­VER­TIR... E LUCRAR!

Metro Brazil (ABC) - - Publimetro - MAR­COS SIL­VES­TRE MAR­COS.SIL­VES­TRE@ME­TRO­JOR­NAL.COM.BR

Cur­tin­do a vi­da adoi­da­do! O mer­ca­do de fes­tas e even­tos cres­ceu mui­to no país com a ex­pan­são da ren­da do brasileiro e o enor­me cres­ci­men­to da clas­se mé­dia na úl­ti­ma dé­ca­da. O se­tor já mo­vi­men­ta mais de R$ 200 mi­lhões por ano e cor­res­pon­de a qua­se 5% do PIB na­ci­o­nal. Es­se mer­ca­do é ho­je, no seu con­jun­to, cin­co ve­zes mai­or do que era há 10 anos, um cres­ci­men­to es­tron­do­so... e atra­en­te! Prin­ci­pais for­ma­tos. O se­tor de entretenimento e la­zer abri­ga, por exem­plo, o co­mér­cio de fan­ta­si­as, ar­ti­gos pa­ra fes­tas, brin­que­dos e li­vros. Vo­cê, can­di­da­to a em­pre­en­de­dor, po­de pen­sar em es­ta­be­le­cer uma em­pre­sa es­pe­ci­a­li­za­da em lo­ca­ção de mo­bi­liá­rio e equi­pa­men­tos, in­clu­si­ve de som e ilu­mi­na­ção, pa­ra a mon­ta­gem de even­tos, ou en­tão em uma fir­ma que for­ne­ça mão de obra es­pe­ci­a­li­za­da pa­ra fes­tas e con­ven­ções, des­de gar­çons, a pro­mo­ters e pes­so­al de lim­pe­za. A de­man­da no seg­men­to é cons­tan­te. Ou­tras op­ções. Há tam­bém os tra­di­ci­o­nais bu­fês, a mai­o­ria in­fan­tis, mas in­clu­si­ve exis­tem fór­mu­las ino­va­do­ras de es­pa­ços pa­ra even­tos, co­mo a lo­ca­ção de li­mu­si­nes e a re­a­li­za­ção de fes­tas pri­va­das den­tro de ôni­bus. Co­mo os even­tos em ge­ral es­tão mais re­bus­ca­dos e com­ple­xos (pen­se só nos mui­tos de­ta­lhes de um ca­sa­men­to, por exem­plo!), as con­sul­to­ri­as es­pe­ci­a­li­za­das em or­ga­ni­za­ção e acom­pa­nha­men­to de even­tos vêm re­ce­ben­do boa de­man­da. Bom pa­ra cli­en­tes e em­pre­en­de­do­res! Opor­tu­ni­da­des! O brasileiro é fes­tei­ro por na­tu­re­za. Por cau­sa da ren­da mai­or, da fal­ta de tem­po e do cres­ci­men­to das ex­pec­ta­ti­vas com re­la­ção ao que é uma fes­ta bem pro­du­zi­da, mui­to es­tão dis­pos­tos a gas­tar bo­as quan­ti­as pa­ra ce­le­brar a vi­da em al­to es­ti­lo. Exis­te tam­bém a de­man­da do mer­ca­do cor­po­ra­ti­vo, já que em­pre­sas bem es­ta­be­le­ci­das pre­zam por re­a­li­zar even­tos que es­te­jam à al­tu­ra da no­tó­ria vi­si­bi­li­da­de de sua mar­ca. Uma boa aná­li­se de cré­di­to im­pe­di­rá o em­pre­en­de­dor de le­var ca­lo­te. Ame­a­ças... Entretenimento e la­zer... es­tá aí um ra­mo em que gi­ro é tu­do: pa­rou, per­deu! Oci­o­si­da­de, mes­mo que re­la­ti­va­men­te pe­que­na (se com­pa­ra­da a ou­tros se­to­res), po­de en­ter­rar o seu ne­gó­cio! Por is­so, pa­ra que de­se­ja ga­nhar di­nhei­ro nes­ta área, se­rá im­por­tan­te ten­tar cul­ti­var uma car­tei­ra di­nâ­mi­ca de cli­en­tes ati­vos e fiéis. Se­rá tam­bém ne­ces­sá­rio mui­to pi­que pa­ra acom­pa­nhar a ener­gia da ga­le­ra, por­que, na ho­ra da fes­ta, to­dos só que­rem mes­mo é cur­tir!

Eco­no­mis­ta com MBA em Fi­nan­ças (USP), ori­en­ta­dor de fa­mí­li­as e edu­ca­dor em em­pre­sas (Me­to­do­lo­gia PROF® / UNI­CAMP), é co­men­ta­ris­ta econô­mi­co da BAND Rá­dio e TV. Au­tor de “A Vi­ra­da na Car­rei­ra – Ga­nhe Di­nhei­ro por Con­ta Pró­pria”, di­ri­ge o si­te www.opla­no­da­vi­ra­da.com.br.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.