Mes­mo com gre­ve de ban­cos, con­tas de­vem ser pa­gas

Ban­cá­ri­os pa­ra­li­sam ati­vi­da­des a par­tir de ho­je. Ori­en­ta­ção de ór­gãos de de­fe­sa do con­su­mi­dor é bus­car al­ter­na­ti­vas pa­ra re­a­li­zar pa­ga­men­tos em dia

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

Di­an­te da gre­ve dos ban­cá­ri­os a par­tir de ho­je, os con­su­mi­do­res de­vem pro­cu­rar mei­os al­ter­na­ti­vos pa­ra pa­gar as con­tas em dia e evi­tar pro­ble­mas fu­tu­ros. Ór­gãos de de­fe­sa do con­su­mi­dor aler­tam que a pa­ra­li­sa­ção não ti­ra a obri­ga­ção de qui­tar os com­pro­mis­sos.

Os pa­ga­men­tos po­dem ser fei­tos por te­le­fo­ne, in­ter­net ou nos cai­xas ele­trô­ni­cos. Pa­ra con­tas de ser­vi­ços pú­bli­cos co­mo água, luz e te­le­fo­ne, ou­tras op­ções são as lo­té­ri­cas e es­ta­be­le­ci­men­tos con­ve­ni­a­dos, co­mo su­per­mer­ca­dos e lo­jas.

Se ne­nhu­ma des­ses mei­os for viá­vel, o con­su­mi­dor de­ve en­trar em con­ta­to com o for­ne­ce­dor, que é obri­ga­do a ofe­re­cer al­ter­na­ti­vas pa­ra que o pa­ga­men­to se­ja re­a­li­za­do. Ou­tra op­ção é ques­ti­o­nar se a da­ta de ven­ci­men­to não po­de ser pro­lon­ga­da.

Co­mo a gre­ve não é de res­pon­sa­bi­li­da­de do con­su­mi­dor e nem do for­ne­ce­dor, não po­de­rão, du­ran­te a gre­ve, se­rem im­pos­tas pe­na­li­da­des co­mo mul­tas e ju­ros, ca­so ha­ja atra­so de pa­ga­men­tos. Ain­da as­sim, o Idec (Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de De­fe­sa ao Con­su­mi­dor) re­co­men­da que o con­su­mi­dor se pro­gra­me pa­ra re­a­li­zar o pa­ga­men­to, de pre­fe­rên­cia, an­tes do ven­ci­men­to.

Se­gun­do a Pro­tes­te, os ban­cos de­vem de ga­ran­tir aos con­su­mi­do­res a pres­ta­ção dos ser­vi­ços es­sen­ci­ais du­ran­te a gre­ve. O ser­vi­ço de com­pen­sa­ção ban­cá­ria, por exem­plo, não po­de so­frer qual­quer pa­ra­li­sa­ção. Por­tan­to, che­ques e DOCs de­vem ter a com­pen­sa­ção nos pra­zos nor­mais es­ti­pu­la­dos pe­lo Ban­co Cen­tral.

Os ban­cá­ri­os de­ci­di­ram en­trar em gre­ve por tem­po in­de­ter­mi­na­do após re­jei­tar a pro­pos­ta de re­a­jus­te sa­la­ri­al fei­ta pe­las ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras. O pe­di­do da ca­te­go­ria é de pe­lo me­nos 5% de au­men­to re­al. Os ban­cos ofe­re­cem re­a­jus­te de 6,5% e abo­no de R$ 3 mil.

ME­TRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.