EM­PRE­EN­DE­DO­RIS­MO DE PAL­CO: SO­BRE “GURUS” X MENTORES

Metro Brazil (ABC) - - Cultura - MAR­COS SILVESTRE MAR­COS.SILVESTRE@METROJORNAL.COM.BR

Mo­ti­va­ci­o­nal to­tal! Os gurus do cha­ma­do Em­pre­en­de­do­ris­mo de Pal­co são se­du­to­res: abu­sam da au­to­a­ju­da de ape­lo ime­di­a­to, da psi­co­lo­gia mo­ti­va­ci­o­nal mais ele­men­tar e da emo­ti­vi­da­de ba­ra­ta. Seu dis­cur­so é po­bre em téc­ni­cas, fer­ra­men­tas e aná­li­ses de ca­sos de su­ces­so ou de fra­cas­so (es­pe­ci­al­men­te des­tes). Para um ob­ser­va­dor mais aten­to, a men­sa­gem des­tes arau­tos da ini­ci­a­ti­va pró­pria vai pou­co além da ve­lha fór­mu­la do “eu qu­e­ro = eu pos­so” es­per­ta­men­te tra­ves­ti­da para o uni­ver­so dos ne­gó­ci­os.

Trans­for­ma­ci­o­nal! Já os mentores do Em­pre­en­de­do­ris­mo de Re­sul­ta­dos (ER) tam­bém são bons co­mu­ni­ca­do­res, mas as­su­mem uma pos­tu­ra me­nos show­man e mais di­dá­ti­ca, exer­cen­do o pa­pel de for­ma­do­res de no­vos em­pre­en­de­do­res. O que en­si­nam é o ca­mi­nho das pe­dras, vi­san­do aju­dar o can­di­da­to a em­pre­en­de­dor a eli­mi­nar di­fi­cul­da­des e gar­ga­los (ou ao me­nos es­tar bas­tan­te aten­to a eles), de­pu­ran­do o ca­mi­nho, des­vi­an­do-se das tais “pe­dras”, até mes­mo usan­do-as para er­guer “for­ti­fi­ca­ções”.

Con­teú­do. A ba­ga­gem dos mentores do ER é bem re­che­a­da de téc­ni­cas e fer­ra­men­tas de pla­ne­ja­men­to e ges­tão, apre­sen­tan­do ca­mi­nhos ana­lí­ti­cos tan­to de su­ces­so quan­to de fra­cas­so. Seu ve­tor di­dá­ti­co é es­sen­ci­al­men­te trans­for­ma­ci­o­nal, e sua mis­são é en­si­nar co­mo al­guém que de­se­ja de fa­to em­pre­en­der, mas ain­da não se en­xer­ga co­mo ama­du­re­ci­do para tal de­sa­fio, po­de trans­for­mar seu pen­sar e seu agir para de­sen­vol­ver e im­ple­men­tar um pro­je­to efe­ti­vo de ne­gó­cio, ti­ran­do as idei­as do pa­pel e fa­zen­do-as fun­ci­o­nar. Há pi­ta­das de mo­ti­va­ção em seu tra­ba­lho, sem dú­vi­da, mas são ape­nas mais um in­gre­di­en­te da bem ela­bo­ra­da re­cei­ta de su­ces­so em­pre­en­de­dor que pro­põem con­cre­ta­men­te a seus se­gui­do­res.

Res­pon­sa­bi­li­da­de fi­nan­cei­ra. Ten­do atu­a­do co­mo co­a­ch de pe­que­nos e mé­di­os em­pre­en­de­do­res de di­fe­ren­tes ra­mos há 25 anos, e tam­bém co­mo em­pre­en­de­dor (de su­ces­so e de fra­cas­so) em mi­nha mo­des­ta pro­por­ção, ho­je bus­co pre­gar o em­pre­en­de­do­ris­mo to­ca­do na pon­ta do lá­pis, com mui­ta res­pon­sa­bi­li­da­de fi­nan­cei­ra, fo­can­do o pla­ne­ja­men­to e a ges­tão de um no­vo ne­gó­cio: 1) na ma­xi­mi­za­ção efe­ti­va das VEN­DAS, + 2) na pre­pa­ra­ção de um FLU­XO DE CAI­XA po­si­ti­vo, + 3) na or­ga­ni­za­ção de uma em­pre­sa com LUCRATIVIDADE sus­ten­tá­vel, + 4) na es­tru­tu­ra­ção de ne­gó­ci­os com PA­TRIMÔ­NIO LÍ­QUI­DO po­si­ti­vo cres­cen­te. Se­guin­do por aí dá para em­pre­en­der sem me­do de pros­pe­rar e ser fe­liz!

Eco­no­mis­ta com MBA em Fi­nan­ças (USP), atua co­mo ori­en­ta­dor de fa­mí­li­as e edu­ca­dor em em­pre­sas (Me­to­do­lo­gia PROFE®). Co­men­ta­ris­ta econô­mi­co do Gru­po Ban­dei­ran­tes de Rá­dio e TV, é au­tor de “A Vi­ra­da na Car­rei­ra” e di­ri­ge o si­te www.edu­car­pa­ra­pros­pe­rar.com.br.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.