Go­ver­na­dor de MG é in­di­ci­a­do pe­la PF

Fer­nan­do Pi­men­tel é acu­sa­do de en­vol­vi­men­to em es­que­ma frau­du­len­to no BNDES

Metro Brazil (ABC) - - Brasil -

O go­ver­na­dor de Mi­nas, Fer­nan­do Pi­men­tel (PT), e o em­pre­sá­rio Mar­ce­lo Ode­bre­cht fo­ram in­di­ci­a­dos pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral (PF), on­tem, acu­sa­dos de prá­ti­ca de cor­rup­ção e la­va­gem de di­nhei­ro jun­to ao Ban­co Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to So­ci­al (BNDES). O es­que­ma, que en­vol­ve pa­ga­men­to de pro­pi­nas, é al­vo da Ope­ra­ção Acrô­ni­mo.

O in­di­ci­a­men­to de Pi­men­tel tem co­mo ba­se, no­va­men­te, a de­la­ção pre­mi­a­da do em­pre­sá­rio Be­ne­di­to de Oli­vei­ra, o Be­né. De acor­do com as in­ves­ti­ga­ções, na épo­ca em que era mi­nis­tro do De­sen­vol­vi­men­to, In­dús­tria e Co­mér­cio Ex­te­ri­or, en­tre 2011 e 2014, Pi­men­tel te­ria re­ce­bi­do pro­pi­na e van­ta­gens in­de­vi­das pa­ra fa­ci­li­tar a li­be­ra­ção de fi­nan­ci­a­men­tos do BNDES a pro­je­tos da Ode­bre­cht em Mo­çam­bi­que e na Ar­gen­ti­na.

De acor­do com Be­né, as ci­fras pa­gas ao go­ver­na­dor pe­la cons­tru­to­ra che­ga­ram a R$ 12 mi­lhões. Ca­be ago­ra à Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR) ana­li­sar o in­di­ci­a­men­to da PF e de­ci­dir se ofe­re­ce ou não mais uma de­nún­cia con­tra o go­ver­na­dor den­tro da Acrô­ni­mo.

Em abril des­te ano, a PF já ha­via in­di­ci­a­do Pi­men­tel com au­to­ri­za­ção do mes­mo mi­nis­tro do STJ pe­los crimes de cor­rup­ção pas­si­va, or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa, la­va­gem de di­nhei­ro e trá­fi­co de in­fluên­cia. O en­qua­dra­men­to pe­nal tam­bém es­tá re­la­ci­o­na­do ao inqué­ri­to da Acrô­ni­mo. De­fe­sas Em no­ta en­vi­a­da à im­pren­sa, Eu­gê­nio Pa­cel­li, ad­vo­ga­do de Fer­nan­do Pi­men­tel, afir­ma que o no­vo in­di­ci­a­men­to au­to­ri­za­do pe­lo mi­nis­tro do STJ é “um ato de con­ven­ci­men­to da au­to­ri­da­de po­li­ci­al e não tem qual­quer ou­tra con­sequên­cia pa­ra o go­ver­na­dor”.

“Es­ta­mos aguar­dan­do o jul­ga­men­to de nos­sas ques­tões de or­dem que de­mons­tra­rão as ab­so­lu­tas ile­ga­li­da­des des­sa ope­ra­ção e da co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da. Nes­sa, tro­cou-se um pa­co­te de crimes de to­da es­pé­cie por um ano de do­mi­ci­li­ar. Vi­o­la­ção da pri­mei­ra à úl­ti­ma le­tra da lei”, con­cluiu Pa­cel­li. A as­ses­so­ria de im­pren­sa da Ode­bre­cht in­for­mou que a em­pre­sa não irá se ma­ni­fes­tar so­bre o ca­so. Oi­ta­va fa­se On­tem, agen­tes da PF re­a­li­za­ram mais uma eta­pa da Acrô­ni­mo. Fo­ram cum­pri­dos no­ve man­da­dos de bus­ca e apre­en­são e 11 con­du­ções co­er­ci­ti­vas nos Es­ta­dos do Rio de Ja­nei­ro, São Pau­lo, Mi­nas e no Dis­tri­to Fe­de­ral.

Além de apu­rar frau­des em li­ci­ta­ções no Mi­nis­té­rio da Saú­de, a PF te­ria des­co­ber­to que a Ode­bre­cht pa­gou US$ 7,6 mi­lhões à uma em­pre­sa de con­sul­to­ria de um ex-di­re­tor do BNDES em tro­ca de fi­nan­ci­a­men­tos de pro­je­tos da em­prei­tei­ra em di­ver­sos paí­ses (Re­pú­bli­ca Do­mi­ni­ca­na, Cu­ba, Pa­na­má, An­go­la, Ga­na e Mé­xi­co).

| CRISTIANE MATTOS/FU­TU­RA PRESS

Pi­men­tel é acu­sa­do de re­ce­ber pro­pi­na da Ode­bre­cht

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.