PERTO DO TETRA

Bra­sil ven­ce a Chi­na e es­tá na fi­nal. Com Ri­car­di­nho ma­chu­ca­do, Je­fi­nho bri­lhou

Metro Brazil (ABC) - - Esporte - JULIO CALMON

In­vic­to des­de 2006, e úni­co cam­peão pa­ra­lím­pi­co des­de que o fu­te­bol de 5 (pa­ra ce­gos) co­me­çou a ser dis­pu­ta­do, em Ate­nas 2004, o Bra­sil es­tá na fi­nal da Rio 2016 pa­ra de­fen­der sua he­ge­mo­nia. On­tem, na qua­dra 1 do Cen­tro Olím­pi­co de Tê­nis, a equi­pe ven­ceu a Chi­na por 2 a 1, de vi­ra­da, em um jo­go ten­so.

Cheia de jo­ga­das mais du­ras e mui­tas fal­tas – a par­ti­da foi uma tí­pi­ca de­ci­são. Em uma des­sas in­fra­ções, o cra­que bra­si­lei­ro Ri­car­di­nho pre­ci­sou sair do cam­po e fa­zer um cu­ra­ti­vo na ca­be­ça.

A tor­ci­da bra­si­lei­ra chi­ou qu­an­do o ár­bi­tro mar­cou equi­vo­ca­da­men­te uma fal­ta aos 12 mi­nu­tos, na en­tra­da da área. Na jo­ga­da en­sai­a­da, o chi­nês Ya­feng Wang abriu o pla­car, aos 14 mi­nu­tos. Aí, bri­lhou a es­tre­la de Je­fi­nho. O em­pa­te veio em bo­ni­ta jo­ga­da. O ata­can­te dri­blou dois de­fen­so­res e ba­teu cru­za­do, sem chan­ces pa­ra o go­lei­ro chi­nês, aos 20. O em­pa­te tam­bém saiu de Je­fi­nho, aos 5 mi­nu­tos do 2o tem­po. E as me­lho­res jo­ga­das do Bra­sil fo­ram de­le até o api­to fi­nal.

“Nem acre­di­tei que era gol. Só pas­sei a acre­di­tar com o gri­to da tor­ci­da”, dis­se Je­fi­nho. “Sair atrás e fi­car sem o me­lhor jo­ga­dor do mun­do é com­pli­ca­do, mas nos­so ti­me re­a­giu bem e eu pu­de con­tri­buir com dois gols. A gente se pre­pa­ra por qua­tro anos pa­ra che­gar nes­ses mo­men­tos e cor­res­pon­der”, com­ple­tou.

A três di­as do fim da Rio 2016, o Bra­sil dei­xou de fi­gu­rar no top 5 e caiu du­as po­si­ções. Ul­tra­pas­sa­do por Aus­trá­lia e Ale­ma­nha, o país ter­mi­nou o dia em 7ª lu­gar. Mas a cam­pa­nha em me­da­lhas já pas­sou Lon­dres 2012.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.