GRETA SUNHOG

Ge­ren­te da Com­pa­nhia de Es­tá­gi­os dá di­cas para jovens que bus­cam uma va­ga

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

Gran­des em­pre­sas de di­ver­sas áre­as, co­mo 3M, Car­gill, KPMG, Per­nam­bu­ca­nas e MRV En­ge­nha­ria, es­tão com ins­cri­ções aber­tas para va­gas de trai­nee e/ou es­tá­gio. Em en­tre­vis­ta ao Me­tro Jor­nal, Greta Sunhog, ana­lis­ta de Re­cur­sos Hu­ma­nos e ge­ren­te da Com­pa­nhia de Es­tá­gi­os, fa­la so­bre o im­pac­to da cri­se no mer­ca­do de tra­ba­lho e dá ori­en­ta­ções para qu­em pro­cu­ra em­pre­go. Ain­da há opor­tu­ni­da­des para qu­em bus­ca uma va­ga? Ain­da há opor­tu­ni­da­des. A mai­o­ria das em­pre­sas abre opor­tu­ni­da­des de es­tá­gio e/ ou trai­nee du­as ve­zes ao ano, ge­ral­men­te em abril/ maio e no se­gun­do se­mes­tre, en­tre agos­to e se­tem­bro. Co­mo a cri­se afe­tou o nú­me­ro de va­gas ofe­re­ci­das? A cri­se afe­tou mais for­te­men­te o ti­po de con­tra­ta­ção CLT, de­vi­do a seus en­car­gos mais pe­sa­dos. Con­tu­do, um re­fle­xo tam­bém foi sen­ti­do pe­lo jo­vem que bus­ca ini­ci­ar sua car­rei­ra com o es­tá­gio. Hou­ve uma di­mi­nui­ção de 15% a 20%, efei­to mais sen­ti­do no seg­men­to das in­dús­tri­as. Quais são as áre­as com mai­or de­man­da? As áre­as que per­ma­ne­cem com ex­ce­len­te ofer­ta e que so­fre­ram pouquís­si­mo im­pac­to ou ne­nhum são: in­dús­tri­as far­ma­cêu­ti­cas, TI, be­le­za e agro­ne­gó­cio. Qual foi o im­pac­to da cri­se nos sa­lá­ri­os? Co­mo o ti­po de con­tra­ta­ção em es­tá­gio se­gue uma lei es­pe­cí­fi­ca e não pos­sui ta­xas ou en­car­gos para o em­pre­ga­dor, a cri­se não te­ve efei­to so­bre as bol­sas au­xí­lio ofe­re­ci­das. Con­tu­do, foi per­cep­tí­vel uma “pau­sa” ou “mo­men­tâ­neo congelamento” dos re­a­jus­tes que ge­ral­men­te ocor­rem anu­al­men­te. Qual é a fai­xa de re­mu­ne­ra­ção ofe­re­ci­da? Para es­tá­gio em ní­vel téc­ni­co: R$ 900,00 a 1200,00. Para es­tá­gio em ní­vel gra­du­a­ção: R$ 1.500,00 a 1.900,00. No ca­so de trai­nee, a am­pli­tu­de é mai­or: R$ 6.000 a 15.000,00. O que ana­li­sar an­tes de dis­pu­tar uma va­ga? Já fi­cou no pas­sa­do aque­la ideia de que so­men­te as em­pre­sas po­dem es­co­lher e di­tar as re­gras. O mo­men­to de es­tá­gio tam­bém é um mo­men­to de es­co­lha do can­di­da­to, que po­de e de­ve ana­li­sar se seus ob­je­ti­vos e va­lo­res coin­ci­dem com os da em­pre­sa, se há opor­tu­ni­da­des de cres­ci­men­to ou ro­ta­ti­vi­da­de en­tre áre­as e ou­tros as­pec­tos. Quais são os prin­ci­pais er­ros co­me­ti­dos na se­le­ção? Qua­se 100% das pes­so­as não se sen­tem à von­ta­de em si­tu­a­ções que as co­lo­quem em aná­li­se ou ava­li­a­ção. Por is­so, um dos mai­o­res er­ros que co­me­tem é que­rer pa­re­ce­rem “per­fei­tas para o car­go”. É aí que sur­gem os cli­chês e aque­las fa­mo­sas fra­ses: “Sou an­si­o­so e per­fec­ci­o­nis­ta!” Co­mo o can­di­da­to de­ve se pre­pa­rar para o pro­ces­so? As em­pre­sas es­tão su­bin­do sua mar­ca de exi­gên­cia. Por is­so, an­tes de en­trar em uma con­cor­rên­cia, o jo­vem de­ve pro­cu­rar des­ta­car-se, es­co­lhen­do uma boa uni­ver­si­da­de, en­vol­ven­do-se em seus pro­je­tos aca­dê­mi­cos, apri­mo­ran­do as lín­guas, re­a­li­zan­do cur­sos ex­tras, pro­cu­ran­do ter ex­pe­ri­ên­ci­as vo­lun­tá­ri­as ou até mes­mo in­for­mais. Tam­bém de­ve lem­brar que não são so­men­te as com­pe­tên­ci­as téc­ni­cas que são le­va­das em con­si­de­ra­ção, mas tam­bém com­por­ta­men­tais: or­ga­ni­za­ção, de­sen­vol­tu­ra, ra­ci­o­cí­nio ló­gi­co, sen­so crí­ti­co e cla­re­za de co­mu­ni­ca­ção. Qual é di­ca para qu­em bus­ca uma va­ga? Uma boa di­ca é: en­vol­va-se em si­tu­a­ções que te es­ti­mu­lem a me­lho­rar es­sas ca­rac­te­rís­ti­cas! Es­for­ce-se em con­ver­sar mais com as pes­so­as se for mais tí­mi­do; trei­ne a apre­sen­ta­ção pes­so­al que vo­cê fa­ria nu­ma en­tre­vis­ta fil­man­do com seu pró­prio ce­lu­lar e de­pois as­sis­ta e pen­se: Eu me con­tra­ta­ria?!

DIVULGAÇÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.