VE­JA AS PRIN­CI­PAIS PRO­POS­TAS DOS CAN­DI­DA­TOS PARA A EDU­CA­ÇÃO EM SAN­TO AN­DRÉ

Metro Brazil (ABC) - - Foco -

CAR­LOS GRANA (PT)

No pró­xi­mo man­da­to va­mos cons­truir no­ve cre­ches e três Emei­efs (Es­co­las Mu­ni­ci­pais de En­si­no In­fan­til e Fun­da­men­tal) nas re­giões de mai­or de­man­da ou com mai­or den­si­da­de de­mo­grá­fi­ca, ofe­re­cen­do mais 4 mil no­vas va­gas, e ga­ran­tin­do a me­lho­ria da qua­li­da­de de en­si­no. Tam­bém va­mos for­ta­le­cer os ca­nais de par­ti­ci­pa­ção nas ges­tões es­co­la­res, ins­ti­tu­ci­o­na­li­zar os Con­se­lhos Mi­rins no mu­ni­cí­pio de San­to An­dré, para cre­ches e en­si­no fun­da­men­tal, e vi­a­bi­li­zar a cri­a­ção de or­ga­ni­za­ções es­tu­dan­tis da edu­ca­ção de jovens e adul­tos. Ire­mos cri­ar o “Car­tão Uni­for­me”, com o qual ca­da pai de alu­no po­de­rá ad­qui­rir uni­for­me nas ma­lha­ri­as lo­cais, por meio de cré­di­to de­po­si­ta­do em car­tão, des­bu­ro­cra­ti­zan­do e agi­li­zan­do sua com­pra. O Pla­no Mu­ni­ci­pal de Edu­ca­ção se­rá o nos­so do­cu­men­to re­fe­rên­cia e con­so­li­da as di­re­tri­zes da no­va ges­tão no que tan­ge à edu­ca­ção na in­fân­cia, ou o di­rei­to à in­fân­cia e à apren­di­za­gem; e a edu­ca­ção na ado­les­cên­cia, na ju­ven­tu­de e quan­do adul­to, com ele­va­ção da es­co­la­ri­da­de e pro­fis­si­o­na­li­za­ção, e ma­nu­ten­ção do tí­tu­lo de San­to An­dré co­mo ci­da­de li­vre do anal­fa­be­tis­mo.

AIDAN RAVIN (PSB)

Ire­mos re­to­mar a Me­ren­da Es­co­lar de Qua­li­da­de, as­se­gu­rar a en­tre­ga de uni­for­me para os alu­nos da re­de mu­ni­ci­pal e kit de ma­te­ri­al es­co­lar para os edu­can­dos de San­to An­dré. Em um pró­xi­mo man­da­to ire­mos im­plan­tar a es­co­la de pe­río­do in­te­gral gra­da­ti­va­men­te, por meio do aten­di­men­to em di­fe­ren­tes áre­as: es­por­te, la­zer, cul­tu­ra, ar­te, ci­ên­ci­as, tec­no­lo­gia e apoio pe­da­gó­gi­co. Tam­bém va­mos am­pli­ar o aten­di­men­to do EJA ( Edu­ca­ção para Jovens e Adul­tos), com ob­je­ti­vo de er­ra­di­car o anal­fa­be­tis­mo. No meu governo va­mos fa­zer a cons­tru­ção do Cen­tro In­te­gra­do Mul­ti­dis­ci­pli­nar, que se­ra des­ti­na­do a aten­der alu­nos com de­fi­ci­ên­ci­as, no con­tra tur­no es­co­lar, em di­fe­ren­tes lin­gua­gens, co­mo cul­tu­ra, es­por­te, la­zer, ar­tes, tec­no­lo­gia, pre­pa­ra­ção para o mer­ca­do de tra­ba­lho e ge­ra­ção de ren­da. Tam­bém ire­mos am­pli­ar os cur­sos pro­fis­si­o­na­li­zan­tes vol­ta­dos para jovens de 14 a 17 anos da nos­sa ci­da­de, com edu­ca­ção di­nâ­mi­ca, bus­can­do o co­nhe­ci­men­to ci­en­tí­fi­co e tec­no­ló­gi­co. Com tu­do is­so, po­de­re­mos pro­mo­ver o cres­ci­men­to das con­di­ções de vi­da e em­pre­ga­bi­li­da­de da po­pu­la­ção.

PAULINHO SER­RA (PSDB)

A edu­ca­ção se­rá uma das pri­o­ri­da­des de nos­so governo, mas uma edu­ca­ção equi­ta­ti­va e de qua­li­da­de para os an­dre­en­ses. Va­mos qua­li­fi­car os pro­fes­so­res de to­da a re­de mu­ni­ci­pal. Tam­bém ire­mos tra­ba­lhar com a me­ta de ze­rar o de­fi­cit de va­gas em cre­che em seis anos. Em qua­tro anos sei que is­so não é pos­sí­vel, mas com a me­ta de seis anos é pos­sí­vel atin­gir es­se pa­ta­mar. Se­rá nos­sa pri­o­ri­da­de. E va­mos co­lo­car a ca­sa em or­dem. Não dá para fal­tar me­ren­da, fal­tar uni­for­me, ma­te­ri­al di­dá­ti­co. Mais do que tu­do, te­mos que ter pro­gra­ma pe­da­gó­gi­co. Ca­da es­co­la ho­je en­si­na de um jei­to. Al­gu­mas es­co­las têm mais qua­li­da­de, por­que os pro­fes­so­res e di­re­to­res se es­for­çam mais, e ou­tras tem me­nos, por­que não te­mos um pa­drão de en­si­no. En­tão, te­mos que cri­ar uma me­lhor ges­tão na re­de mu­ni­ci­pal. Va­mos fa­zer um pro­gra­ma de mo­der­ni­za­ção das es­co­las, por­que as uni­da­des não po­dem es­tar cain­do aos pe­da­ços. Tam­bém va­mos am­pli­ar e me­lho­rar a co­ber­tu­ra e a qua­li­da­de dos pro­gra­mas de al­fa­be­ti­za­ção e edu­ca­ção de jovens e adul­tos com o apri­mo­ra­men­to dos pro­je­tos e ações edu­ca­ci­o­nais vol­ta­dos à EJA. Tra­ba­lha­re­mos for­te con­tra o anal­fa­be­tis­mo.

RAIMUNDO SALLES (PPS)

Fun­da­men­tal­men­te a me­ta é ze­rar o de­fi­cit de de­man­da por cre­che e im­ple­men­tar a es­co­la in­te­gral. Ho­je, as es­co­las mu­ni­ci­pais são em tem­po re­du­zi­do, o que traz pro­ble­mas gra­vís­si­mos para as mães e pais. En­tão, vou co­lo­car a es­co­la em re­gi­me in­te­gral. Es­se se­rá nos­so ob­je­ti­vo. A edu­ca­ção se­rá mi­nha bandeira de governo. Ou­tro te­ma é o for­ta­le­ci­men­to, por meio de par­ce­ria com en­ti­da­des, do en­si­no téc­ni­co. Qu­e­ro fa­zer PPP (Par­ce­ri­as Pú­bli­co-Pri­va­das) com en­ti­da­des que já fa­zem es­se tra­ba­lho de edu­ca­ção tec­no­ló­gi­ca, co­mo o Se­si. Se­rá mui­to im­por­tan­te a gen­te con­se­guir con­so­li­dar es­sa pro­pos­ta de for­ta­le­cer o en­si­no téc­ni­co. Quan­do fa­la­mos em ze­rar ou ter dé­fi­cit qua­se ze­ro em cre­che, po­de­mos fa­zer tra­ba­lho em par­ce­ria com igre­jas e ins­ti­tui­ções da so­ci­e­da­de ci­vil, co­mo Ro­tary, Ma­ço­na­ria e Li­ons, que po­de­ri­am, com sub­ven­ções mai­o­res do que as que a pre­fei­tu­ra re­pas­sam ho­je, fi­car com par­te des­sa res­pon­sa­bi­li­da­de. Qu­e­ro des­cen­tra­li­zar a edu­ca­ção e ter es­sas ins­ti­tui­ções na con­di­ção de ges­to­ras de cre­ches.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.