BC pre­vê in­fla­ção abai­xo do cen­tro da me­ta em 2017

Re­la­tó­rio Tri­mes­tral. Ban­co Cen­tral pro­je­ta al­ta de 4,4% pa­ra o IPCA no pró­xi­mo ano e si­na­li­za cor­te da ta­xa de ju­ros em ou­tu­bro. Pa­ra 2016, es­ti­ma­ti­va foi man­ti­da em 7,3%

Metro Brazil (ABC) - - Ecomomia -

O Ban­co Cen­tral pas­sou a ver a in­fla­ção abai­xo do cen­tro da me­ta, de 4,5%, tan­to em 2017 quan­to em 2018, re­for­çan­do no mer­ca­do as apos­tas de cor­te de ju­ros já em ou­tu­bro.

Em seu Re­la­tó­rio Tri­mes­tral de In­fla­ção, di­vul­ga­do on­tem, o BC pre­vê uma in­fla­ção me­di­da pe­lo IPCA em 4,4% em 2017, an­te 4,5% em sua úl­ti­ma es­ti­ma­ti­va, apre­sen­ta­da em 6 de se­tem­bro na ata do Co­pom (Co­mi­tê de Po­lí­ti­ca Mo­ne­tá­ria). Pa­ra es­te ano, man­te­ve a pro­je­ção de 7,3%. Já pa­ra 2018 a pre­vi­são é de uma al­ta do IPCA de 3,8%.

Pa­ra o BC, três fa­to­res per­mi­ti­ri­am a que­da da ta­xa de ju­ros: a in­ter­rup­ção dos efei­tos do cho­que de pre­ços de ali­men­tos, a que­da da in­fla­ção na ve­lo­ci­da­de ade­qua­da e a apro­va­ção das me­di­das de ajus­te fis­cal.

Se­gun­do o di­re­tor de Po­lí­ti­ca Econô­mi­ca do BC, Car­los Vi­a­na, evi­dên­ci­as re­cen­tes in­di­cam que a que­da nos pre­ços de ali­men­tos no ata­ca­do tem se trans­mi­ti­do pa­ra o va­re­jo. “De fa­to, uma par­te da re­sis­tên­cia re­cen­te à que­da da in­fla­ção cor­ren­te pa­re­ce ter si­do cau­sa­da por cho­ques tem­po­rá­ri­os nos pre­ços de ali­men­tos”, des­ta­cou Car­va­lho na apre­sen­ta­ção do re­la­tó­rio.

Quan­to a ve­lo­ci­da­de da que­da da in­fla­ção, o di­re­tor dis­se que o Co­pom ava­lia a ten­dên­cia de de­sin­fla­ção do se­tor de ser­vi­ços e os seus efei­tos so­bre ou­tros com­po­nen­tes do IPCA.

O ajus­te fis­cal foi ou­tro fa­tor ci­ta­do por Car­va­lho. Pa­ra o di­re­tor do BC, há si­nais po­si­ti­vos em re­la­ção ao en­ca­mi­nha­men­to e à apre­ci­a­ção das re­for­mas no Con­gres­so. “É o iní­cio de um pro­ces­so, e va­mos in­cor­po­rar is­so na to­ma­da de de­ci­são”, com­ple­tou.

Pa­ra o eco­no­mis­ta-che­fe da SulA­mé­ri­ca In­ves­ti­men­tos, New­ton Ro­sa, o re­la­tó­rio re­for­ça que há “ava­li­a­ção bem mais po­si­ti­va” so­bre a tra­je­tó­ria de in­fla­ção, pa­vi­men­tan­do o ca­mi­nho pa­ra um cor­te nos ju­ros em ou­tu­bro. “A gen­te já es­ta­va com ce­ná­rio de co­me­çar com 0,25 pon­to per­cen­tu­al. Es­ta­mos man­ten­do”, dis­se à Reu­ters.

O do­cu­men­to traz ain­da uma pro­je­ção de que­da de 7% nes­te ano no pre­ço mé­dio da ener­gia elé­tri­ca. Pa­ra 2017, po­rém, o BC es­ti­ma au­men­to de 7,7%. No ca­so das ta­ri­fas de ôni­bus ur­ba­no, a pre­vi­são é de re­a­jus­te mé­dio de 12,1% em 2016 e de 6,9% no ano que vem.

O BC man­te­ve a pers­pec­ti­va pa­ra a con­tra­ção do PIB nes­te ano, de 3,3%. Pa­ra 2007, pre­vi­são é de cres­ci­men­to de 1,3%, con­tra es­ti­ma­ti­va do Mi­nis­té­rio da Fa­zen­da de 1,6%.

| BETO NOCITI/BCB

Di­re­tor do BC diz que re­du­ção da Se­lic de­pen­de de ajus­te fis­cal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.