Das 20 me­lho­res es­co­las da re­gião, 3 são pú­bli­cas

Lis­ta das mai­o­res no­tas médias do ABC, se­gun­do os re­sul­ta­dos do Enem, traz três es­co­las téc­ni­cas que não per­ten­cem à re­de par­ti­cu­lar. Co­lé­gio Vil­la­re, de São Ca­e­ta­no, e Li­ceu Jar­dim, de San­to An­dré, apa­re­cem en­tre as 100 me­lho­res do país

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - VANESSA SELICANI

A lis­ta de es­co­las com as me­lho­res no­tas do Enem (Exa­me Na­ci­o­nal de En­si­no Mé­dio) no ABC é do­mi­na­da pe­la re­de pri­va­da. En­tre as 20 mai­o­res ava­li­a­ções en­tre as ins­ti­tui­ções de en­si­no mé­dio, ape­nas três são pú­bli­cas. To­das elas per­ten­cem a re­de de en­si­no téc­ni­co es­ta­du­al.

As no­tas por es­co­la re­fe­ren­tes ao exa­me de 2015 fo­ram di­vul­ga­das on­tem pe­lo Inep (Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Es­tu­dos e Pes­qui­sas Edu­ca­ci­o­nais Aní­sio Tei­xei­ra), do Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção.

Dois co­lé­gi­os do ABC apa­re­cem en­tre as 100 me­lho­res médias do Bra­sil. São eles o Co­lé­gio Vil­la­re, em São Ca­e­ta­no, na 49a po­si­ção na­ci­o­nal, e o Li­ceu Jar­dim, em San­to An­dré, na 55a. Na ava­li­a­ção pas­sa­da, o Co­lé­gio Ter­mo­me­ca­ni­ca, em São Ber­nar­do, que é pri­va­do mas não co­bra men­sa­li­da­de, tam­bém apa­re­cia en­tre os 100 do Bra­sil. Nes­te ano, ele es­tá na 289a po­si­ção, mas ain­da é o ter­cei­ro do ABC.

O Vil­la­re as­su­me pe­la ter­cei­ra vez se­gui­da a ponta da lis­ta na re­gião. A es­co­la tem 25 anos, mas há ape­nas qua­tro pos­sui en­si­no mé­dio. Pres­ta­ram a pro­va no ano pas­sa­do 28 es­tu­dan­tes. O co­or­de­na­dor pe­da­gó­gi­co do Vil­la­re, Er­na­ni So­a­res de Paula, afir­ma que o nú­me­ro re­du­zi­do não é van­ta­gem, já que a es­co­la não exi­ge exa­me de ad­mis­são pa­ra in­gres­so, co­mo boa par­te das es­co­las nas pri­mei­ras po­si­ções da lis­ta do Enem.

Paula con­ta que a quan­ti­da­de de alu­nos do en­si­no mé­dio tem cres­ci­do com a no­tí­cia so­bre o bom de­sem­pe­nho da es­co­la. “So­mos bas­tan­te pro­cu­ra­dos tam­bém por fa­mí­li­as de ou­tras ci­da­des. Cerca de 60% são da ca­pi­tal, que che­gam até nós por con­ta da li­de­ran­ça na no­ta”, dis­se. A men­sa­li­da­de pa­ra o en­si­no mé­dio cus­ta R$ 2,5 mil na ins­ti­tui­ção, que man­tém dois pro­fes­so­res por sa­la de au­la. Pú­bli­cas En­tre as me­lho­res pú­bli­cas da re­gião, a Etec (es­co­la téc­ni­ca) Jú­lio de Mes­qui­ta, em San­to An­dré, apa­re­ce co­mo a me­lhor mé­dia.

A li­de­ran­ça das Etecs é tra­di­ci­o­nal en­tre as me­lho­res médias do Enem na re­gião. Além da ofer­ta dos cur­sos téc­ni­cos, as es­co­las são co­nhe­ci­das tam­bém pe­la al­ta con­cor­rên­cia. Na Jú­lio de Mes­qui­ta, o “ves­ti­bu­li­nho” re­gis­trou nes­te ano mé­dia de 16 can­di­da­tos por va­ga.

O di­re­tor da uni­da­de, Luiz Sai­to, diz acre­di­tar que a pro­va aju­da a se­le­ci­o­nar bons es­tu­dan­tes. “Com alu­nos me­lho­res, é mais fá­cil pa­ra o pro­fes­sor tra­ba­lhar os con­cei­tos e avan­çar nas ma­té­ri­as. Es­sa não é a re­a­li­da­de nas de­mais es­co­las pú­bli­cas”, dis­se.

Pa­ra o pro­fes­sor, ou­tro di­fe­ren­ci­al das Etecs é tra­ba­lhar com con­cei­tos, co­mo sa­tis­fa­tó­rio e in­su­fi­ci­en­te, e não no­tas. “Dar no­ta é fá­cil: se ti­rar 4, por exem­plo, é re­pro­va­do. Nós tra­ba­lha­mos com con­cei­to, e nes­te ca­so é pre­ci­so fa­zer acompanhamento pa­ra me­dir o con­teú­do ad­qui­ri­do.” (leia mais na pá­gi­na 8)

| DI­VUL­GA­ÇÃO

Etec Jú­lio de Mes­qui­ta é a me­lhor pú­bli­ca no ran­king

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.