Im­pos­tos ‘mor­dem’ até 72% do pre­ço fi­nal de brin­que­dos

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

Os im­pos­tos che­gam a con­su­mir até 72% do pre­ço dos pre­sen­tes mais ven­di­dos no Dia das Cri­an­ças, mos­tra le­van­ta­men­to en­co­men­da­do pe­la ACSP (As­so­ci­a­ção Co­mer­ci­al de São Pau­lo). É o ca­so do vi­de­o­ga­me, que, por ser im­por­ta­do, tem car­ga tri­bu­tá­ria de 72,18% so­bre o va­lor fi­nal do pro­du­to. Sem os tri­bu­tos, um mo­de­lo de R$ 759, por exem­plo, sai­ria por apro­xi­ma­da­men­te R$ 211.

Os brin­que­dos – tra­di­ci­o­nal­men­te os itens mais ven­di­dos nes­sa da­ta co­me­mo­ra­ti­va – têm 39,7% de seus va­lo­res com­pos­tos por ta­xas, im­pos­tos e con­tri­bui­ções. Um ar­ti­go des­ses que nas pra­te­lei­ras é ven­di­do por R$ 70 cus­ta­ria R$ 42 se não fos­sem os im­pos­tos.

“Os tri­bu­tos em­bu­ti­dos em pro­du­tos co­mo ali­men­tos e pre­sen­tes não são fa­cil­men­te per­ce­bi­dos pe­los bra­si­lei­ros. É pre­ci­so fi­car aten­to”, diz o pre­si­den­te da ACSP e da Fa­cesp (Fe­de­ra­ção das As­so­ci­a­ções Co­mer­ci­ais do Es­ta­do de São Pau­lo), Alen­car Bur­ti. As car­gas tri­bu­tá­ri­as não mu­da­ram, mas o pre­ço fi­nal es­tá mais al­to em ra­zão dos efei­tos da in­fla­ção e do câmbio.”

ME­TRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.