Fran­cês mis­tu­ra cor­ren­tes ar­tís­ti­cas em ‘Li­ed Bal­let’

Metro Brazil (ABC) - - Cultura -

A pro­gra­ma­ção do pro­je­to Fran­ceDan­se – que apre­sen­ta uma sé­rie de es­pe­tá­cu­los de dança con­tem­po­râ­nea fran­ce­ses até o fim do ano – to­ma fô­le­go ho­je com a en­ce­na­ção de “Li­ed Bal­let”, às 21h, no Te­a­tro Bra­des­co (r. Pa­les­tra Itá­lia, 500, shop­ping Bour­bon Pom­peia; de R$ 50 a R$ 180).

O no­me da cri­a­ção de Tho­mas Le­brun re­me­te às du­as re­fe­rên­ci­as com as quais ele tra­ba­lha em ce­na: a mú­si­ca e a dança. “Li­ed” vem de “li­e­der”, co­mo é cha­ma­da a can­ção ale­mã, mais es­pe­ci­fi­ca­men­te um con­jun­to de can­ções do ro­man­tis­mo. Se­gun­do o co­reó­gra­fo, elas fun­ci­o­nam co­mo uma es­pé­cie de li­bre­to do pri­mei­ro dos três atos do tra­ba­lho. “As pa­la­vras, os sen­ti­dos, a at­mos­fe­ra, o rit­mo das pa­la­vras… vá­ri­os des­ses ele­men­tos con­du­zi­ram, di­ri­gi­ram e in­flu­en­ci­a­ram a par­ti­tu­ra co­re­o­grá­fi­ca”, ex­pli­ca ele.

Os atos tam­bém se dis­tin­guem uns dos ou­tros pe­la mis­tu­ra de cor­ren­tes ar­tís­ti­cas. “O ex­pres­si­o­nis­mo e a pan­to­mi­ma es­tão no pri­mei­ro. O vir­tu­o­sis­mo e o en­ca­de­a­men­to de va­ri­a­ções do ba­lé clás­si­co, no se­gun­do. No ter­cei­ro, sur­ge uma dança mi­ni­ma­lis­ta pa­ra o ‘corpo de bai­le’”, diz ele.

As dan­ças tra­tam de te­mas uni­ver­sais, co­mo o amor, a mor­te e a so­li­dão. “Eles res­so­am de for­ma par­ti­cu­lar pa­ra ca­da um de acor­do com sua história e sua cul­tu­ra”, afir­ma Le­brun re­ve­lan­do sua prin­ci­pal ins­pi­ra­ção: “É im­por­tan­te pa­ra mim que a dança se­ja trans­mis­so­ra de emo­ções, quais­quer se­jam elas!”, con­clui. ME­TRO

| DI­VUL­GA­ÇÃO

Di­vi­di­da em três atos, obra es­ta­be­le­ce re­la­ção en­tre can­ções do pe­río­do ro­mân­ti­co, ex­pres­si­o­nis­mo e ba­lé

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.