Pe­tro­bras re­a­ge e tem al­ta de qua­se 300% em 2016

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

Em 26 de ja­nei­ro des­te ano, as ações pre­fe­ren­ci­ais da Pe­tro­bras (PETR4) fo­ram ne­go­ci­a­das na Bol­sa de Va­lo­res de São Pau­lo a R$ 4,20 – pi­or co­ta­ção do pa­pel na his­tó­ria da em­pre­sa. Fa­to­res in­ter­nos (gra­ves de­nún­ci­as de cor­rup­ção con­tra ex-di­ri­gen­tes da pe­tro­lí­fe­ra e in­se­gu­ran­ça em re­la­ção ao go­ver­no, seu mai­or aci­o­nis­ta) e ex­ter­nos (pre­ço do bar­ril do pe­tró­leo des­va­lo­ri­za­do em to­do o mun­do) em­pur­ra­ram a co­ta­ção das ações da quar­ta mai­or em­pre­sa do Bra­sil pa­ra o fun­do do po­ço.

Is­so mu­dou. Na úl­ti­ma sex­ta-fei­ra, os pa­péis pre­fe­ren­ci­ais da Pe­tro­bras en­cer­ra­ram o pre­gão co­ta­dos a R$ 16,26 – uma va­ri­a­ção po­si­ti­va de 287,14% em me­nos de no­ve me­ses –, vol­tan­do a des­per­tar a aten­ção de in­ves­ti­do­res e ana­lis­tas do mer­ca­do, pa­ra quem os si­nais in­ter­nos e ex­ter­nos se re­ver­te­ram fa­vo­ra­vel­men­te nos úl­ti­mos me­ses. Aqui den­tro, o go­ver­no mu­dou, e a cú­pu­la da em­pre­sa foi to­tal­men­te subs­ti­tuí­da. Lá fo­ra, o pre­ço do bar­ril dei­xou os US$ 29 do iní­cio do ano e che­gou aos atu­ais US$ 50.

Na se­ma­na pas­sa­da, o no­vo pre­si­den­te da Pe­tro­bras, Pedro Parente, de­cla­rou ao jor­nal bri­tâ­ni­co “Fi­nan­ci­al Ti­mes” que acei­tou o con­vi­te pa­ra pre­si­dir a em­pre­sa com a con­di­ção de po­der fa­zer uma ges­tão téc­ni­ca, não po­lí­ti­ca. A con­di­ção foi acei­ta. Es­sa pos­tu­ra vem sen­do bem re­ce­bi­da pe­lo mer­ca­do, ain­da que os de­sa­fi­os se­jam enor­mes. A atu­al dí­vi­da bru­ta da em­pre­sa é de US$ 124 bi­lhões. Parente re­co­nhe­ce a di­fi­cul­da­de, mas afir­ma que re­du­zir a dí­vi­da é sua pri­o­ri­da­de: “É uma opor­tu­ni­da­de úni­ca”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.