Paí­ses dis­cu­tem se­pa­rar re­bel­des

Au­to­ri­da­des se reú­nem pa­ra de­fi­nir re­bel­des mo­de­ra­dos que se­rão au­to­ri­za­dos a dei­xar área de Alep­po. Ces­sar-fo­go pro­me­ti­do pe­la Rús­sia de­ve en­trar em vi­gor ho­je

Metro Brazil (ABC) - - Mundo -

Au­to­ri­da­des dos EUA e da Rús­sia se reu­ni­ram on­tem em Ge­ne­bra pa­ra ten­tar che­gar a um acor­do so­bre co­mo se­pa­rar mi­li­tan­tes li­ga­dos à Al Qa­e­da de re­bel­des con­si­de­ra­dos mo­de­ra­dos en­tre os gru­pos que lu­tam na ci­da­de si­ti­a­da de Alep­po, na Sí­ria.

Além dos re­pre­sen­tan­tes dos dois paí­ses, ofi­ci­ais da Ará­bia Sau­di­ta e do Qa­tar par­ti­ci­pa­ram do en­con­tro. O Irã, ali­a­do da Sí­ria, não foi con­vi­da­do pa­ra o en­con­tro, diz um di­plo­ma­ta oci­den­tal.

A reu­nião de Ge­ne­bra foi con­vo­ca­da pe­los EUA após a Rús­sia, o mai­or ali­a­do da Sí­ria, anun­ci­ar que sus­pen­de­ria os bom­bar­dei­os aé­re­os aos re­bel­des em Alep­po.

A Rús­sia se diz fa­vo­rá­vel à pro­pos­ta da ONU de per­mi­tir a saí­da dos jiha­dis­tas do gru­po is­lâ­mi­co re­bel­de Jabhat Fa­teh al-Sham da ci­da­de. O Exér­ci­to rus­so tam­bém afir­mou que po­de es­ten­der o ces­sar-fo­go de oi­to ho­ras pro­gra­ma­do pa­ra en­trar em vi­gor ho­je, mas que não pro­lon­ga­ria a pau­sa se ou­tras par­tes no con­fli­to não ade­ri­rem ao ces­sar-fo­go.

Em Washing­ton, o se­cre­tá­rio de Es­ta­do dos EUA, John Ker­ry, dis­se não ter gran­des ex­pec­ta­ti­vas qu­an­to a um acor­do de ces­sar-fo­go com a Rús­sia, e co­brou “se­ri­e­da­de” de Mos­cou pa­ra pôr fim ao con­fli­to. “Na­da é ba­se­a­do na con­fi­an­ça”, dis­se o ame­ri­ca­no. Fra­cas­so O úl­ti­mo ces­sar-fo­go em Alep­po ruiu em se­tem­bro des­te ano. Des­de en­tão, for­ças rus­sas e sí­ri­as pas­sa­ram a bom­bar­de­ar com frequên­cia a re­gião les­te da ci­da­de, em po­der dos re­bel­des.

Os ata­ques des­truí­ram hos­pi­tais e ma­ta­ram cen­te­nas de ci­vis, o que le­vou al­guns paí­ses a de­fen­der que Rús­sia e Sí­ria se­jam jul­ga­das por cri­mes de guer­ra.

A ta­re­fa de se­pa­rar re­bel­des “mo­de­ra­dos” é di­fi­cul­ta­da por­que não há acor­do so­bre o nú­me­ro des­tes com­ba­ten­tes em Alep­po. A ONU diz que há apro­xi­ma­da­men­te 900 mi­li­tan­tes do Fa­teh al-Sham, de um to­tal es­ti­ma­do em 8 mil re­bel­des em Alep­po. Se­gun­do au­to­ri­da­des, po­rém, há no má­xi­mo 200 re­bel­des mo­de­ra­dos.

On­tem, na­vi­os de guer­ra rus­sos dei­xa­ram a cos­ta da No­ru­e­ga ru­mo à Sí­ria, se­gun­do um di­plo­ma­ta da OTAN. Au­to­ri­da­des ava­li­am que a mo­vi­men­ta­ção po­de ser pa­ra um úl­ti­mo ata­que rus­so a Alep­po, a ser re­a­li­za­do den­tro de du­as se­ma­nas.

“Não é uma con­vo­ca­ção ami­gá­vel ou de ro­ti­na. É a mai­or fro­ta de su­per­fí­cie em­pre­ga­da des­de o fim da Guer­ra Fria.”, dis­se o di­plo­ma­ta, que fa­lou em con­di­ção de ano­ni­ma­to.

A Rús­sia diz que o des­ta­ca­men­to te­rá co­mo al­vo mi­li­tan­tes do Es­ta­do Is­lâ­mi­co na Sí­ria. Au­to­ri­da­des, con­tu­do, afir­mam que o po­der de fo­go ru­mo à Sí­ria ser­vi­rá pa­ra ex­pul­sar ou des­truir os 8 mil re­bel­des em Alep­po e per­mi­tir ao pre­si­den­te rus­so, Vla­di­mir Pu­tin, co­me­çar uma re­ti­ra­da das for­ças rus­sas em Alep­po.

ME­TRO

| A. ISMAIL/REUTERS

Pré­di­os e ru­as des­truí­dos por ata­ques aé­re­os em Alep­po

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.