Pa­ra Po­lí­cia do Rio, tor­ce­do­res agem co­mo gan­gue

Cor­po­ra­ção quer pri­são de 31 co­rin­ti­a­nos que se en­vol­ve­ram em con­fu­são no Ma­ra­ca­nã

Metro Brazil (ABC) - - Front Page -

Se­rá re­a­li­za­da ho­je, às 11h, a au­di­ên­cia de cus­tó­dia dos 31 tor­ce­do­res do Co­rinthi­ans que es­tão pre­sos des­de a noi­te de do­min­go. Meia ho­ra an­tes de a bo­la ro­lar en­tre o ti­me pau­lis­ta e o Fla­men­go, par­te da tor­ci­da bri­gou com po­li­ci­ais mi­li­ta­res que ten­ta­vam im­pe­dir uma in­va­são ao se­tor ru­bro-ne­gro. Não foi a úni­ca con­fu­são na vol­ta ao Ma­ra­ca­nã. No la­do de fo­ra, pes­so­as sem in­gres­sos ten­ta­ram in­va­dir o es­tá­dio pe­lo por­tão E.

Após o api­to fi­nal, os tor­ce­do­res do Co­rinthi­ans fi­ca­ram mais de du­as ho­ras aguar­dan­do a iden­ti­fi­ca­ção e pri­são dos sus­pei­tos. O Timão di­vul­gou uma no­ta ofi­ci­al re­pu­di­an­do a ati­tu­de da Po­lí­cia Mi­li­tar, que con­si­de­rou co­mo “co­var­de”.

De acor­do com o co­man­dan­te do Gru­pa­men­to Es­pe­ci­al de Po­li­ci­a­men­to em Es­tá­di­os (Gepe), Ma­jor Silvio Luiz, é um pro­ce­di­men­to de pra­xe dei­xar as tor­ci­das de fo­ra do Rio es­pe­ran­do no es­tá­dio até que os an­fi­triões não es­te­jam mais nas ar­qui­ban­ca­das. Ele ain­da res­sal­tou que foi so­li­ci­ta­do à or­ga­ni­za­da que os in­te­gran­tes re­ti­ras­sem as su­as ca­mi­sas pa­ra fa­ci­li­tar a iden­ti­fi­ca­ção da­que­les que es­ta­vam na bri­ga. “A PM apro­vei­tou es­se mo­men­to pa­ra, atra­vés das ima­gens que fo­ram co­lhi­das, iden­ti­fi­car os agres­so­res ao po­li­ci­a­men­to e to­dos os en­vol­vi­dos na con­fu­são. As pes­so­as que não es­ta­vam na ca­ra­va­na, co­mo mu­lhe­res e cri­an­ças, fo­ram li­be­ra­das an­tes”, ex­pli­cou o ma­jor, com­ple­tan­do: “Nem cha­mo de tor­ci­da, na ver­da­de, é uma ver­da­dei­ra gan­gue.”

O gru­po pre­so vai res­pon­der por le­são cor­po­ral, da­no qua­li­fi­ca­do, re­sis­tên­cia qua­li­fi­ca­da, pro­mo­ver tu­mul­to em even­tos es­por­ti­vos e as­so­ci­a­ção cri­mi­no­sa. A Po­lí­cia Ci­vil vai pe­dir a pri­são pre­ven­ti­va de par­te do gru­po. “Co­mo al­guns já têm his­tó­ri­co, há uma chan­ce con­si­de­rá­vel de que a pri­são pre­ven­ti­va se­ja acei­ta”, dis­se o de­le­ga­do Mar­cus Mon­tez.

Ou­tros 33 tor­ce­do­res fo­ram li­be­ra­dos. Des­tes, 11 vão res­pon­der em li­ber­da­de por pro­mo­ver tu­mul­to. STJD O

Fla­men­go di­vul­gou no­ta ofi­ci­al em apoio à PM. “La­men­ta­vel­men­te, al­guns po­li­ci­ais do Gepe fo­ram co­var­de­men­te agre­di­dos por mar­gi­nais que não de­ve­ri­am nem ser cha­ma­dos de ‘tor­ce­do­res do Co­rinthi­ans’ nas ar­qui­ban­ca­das do Ma­ra­ca­nã pou­co an­tes do iní­cio do jo­go. A es­tes pro­fis­si­o­nais, nos­so sin­ce­ro res­pei­to e so­li­da­ri­e­da­de’’.

O clu­be corre o risco de fi­car sem o Ma­ra­ca­nã. A Pro­cu­ra­do­ria do STJD (Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça Des­por­ti­va) es­tá ana­li­san­do as ima­gens da con­fu­são. Além dis­so, a tor­ci­da do Fla ar­re­mes­sou um co­po em cam­po.

| MAR­CEL­LO DI­AS/FU­TU­RA PRESS

A PM iden­ti­fi­cou agres­so­res pe­lo sis­te­ma de câ­me­ras

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.