VEM BRIN­CAR CO­MI­GO

ESQUEÇA ZUMBIS E VAMPIROS. NES­TE DIA DAS BRUXAS, OS DO­NOS DA FES­TA SÃO OS PA­LHA­ÇOS SINISTROS, SAÍDOS DA FIC­ÇÃO PA­RA O MUN­DO RE­AL

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - DANIEL CASILLAS

A mo­di­nha dos pa­lha­ços as­sas­si­nos es­tá dan­do o que fa­lar. Dos Es­ta­dos Uni­dos à Eu­ro­pa e até no Bra­sil, di­fí­cil mes­mo é en­con­trar quem não te­nha es­cu­ta­do al­gum bur­bu­ri­nho so­bre o as­sun­to ou ti­do o azar de dar de ca­ra com um pa­lha­ço mal-en­ca­ra­do pe­las ru­as.

E quem es­pe­ra­va que os es­for­ços da po­lí­cia de­ses­ti­mu­las­sem es­se ti­po de apa­ri­ção cer­ta­men­te vai se de­cep­ci­o­nar. Com a pro­xi­mi­da­de do Dia das Bruxas, a fan­ta­sia “do mal” e que mais pa­re­ce ter saí­do de um fil­me de hor­ror bem trash - tem tu­do pa­ra ser a mais pe­di­da do fim de se­ma­na.

A pri­mei­ra apa­ri­ção do per­so­na­gem do mal acon­te­ceu no dia 1° de agos­to des­te ano, qu­an­do um pa­lha­ço foi vis­to an­dan­do com ba­lões pre­tos em Gre­en Bay, ci­da­de per­ten­cen­te ao Es­ta­do nor­te-ame­ri­ca­no de Wis­con­sin. Em­bo­ra ele não es­ti­ves­se fa­zen­do na­da fo­ra da lei, o com­por­ta­men­to es­tra­nho vi­ra­li­zou incentivando ou­tros ca­sos.

O fenô­me­no não é iné­di­to. Há 30 anos, o ter­mo “pa­lha­ço fan­tas­ma” foi cri­a­do pe­lo ame­ri­ca­no Lo­ren Co­le­man, es­pe­ci­a­lis­ta em crip­to­zo­o­lo­gia - ci­ên­cia que es­tu­da se­res len­dá­ri­os, mi­to­ló­gi­cos, hi­po­té­ti­cos ou avis­ta­dos por pou­cas pes­so­as -, pa­ra ava­li­ar o com­por­ta­men­to de pes­so­as que se ves­ti­am de pa­lha­ços pa­ra atrair e as­sus­tar cri­an­ças. Mas, por qual ra­zão es­se es­tra­nho fenô­me­no te­ria vol­ta­do é a per­gun­ta que fi­ca.

Al­guns es­pe­ci­a­lis­tas e au­to­res es­pe­ci­a­li­za­dos em his­te­ri­as mas­si­vas e len­das ur­ba­nas acre­di­tam que a po­pu­la­ri­da­de das re­des so­ci­ais po­de ser uma ex­pli­ca­ção. “As pes­so­as ve­em as fo­tos des­ses per­so­na­gens no Fa­ce­bo­ok, Twit­ter, Ins­ta­gram etc. e que­rem se fan­ta­si­ar pa­ra par­ti­ci­par de sus­tos co­le­ti­vos. Além dis­so, as no­vas mí­di­as es­tão dan­do mui­ta vi­si­bi­li­da­de pa­ra es­sas his­tó­ri­as”, diz Ben­ja­min Rad­ford, au­tor do li­vro “Bad Clowns”, em por­tu­guês “Pa­lha­ços Maus”.

Ou­tro pon­to que nos aju­da a en­ten­der es­se fenô­me­no é o me­do his­tó­ri­co de pa­lha­ços por par­te da po­pu­la­ção. Es­pe­ci­a­lis­tas acre­di­tam que es­sa fo­bia, co­nhe­ci­da co­mo coul­ro­fo­bia, po­de ser ex­pli­ca­da por di­fe­ren­tes fa­to­res. “O me­do de pa­lha­ços po­de ser de­sen­ca­de­a­do por uma lem­bran­ça ruim com o per­so­na­gem na in­fân­cia ou pe­la am­pla

di­vul­ga­ção de pa­lha­ços as­sus­ta­do­res pe­la mí­dia”, ex­pli­ca o psi­có­lo­go ca­na­den­se Ra­mi Na­der, es­pe­ci­a­lis­ta em coul­ro­fo­bia. Re­cei­ta pa­ra o ca­os O me­do e a di­vul­ga­ção das re­des so­ci­ais aca­ba­ram cri­an­do um es­ta­do de pâ­ni­co, é fa­to. Mas por in­crí­vel que pos­sa pa­re­cer, as pes­so­as mais pre­ju­di­ca­das com a no­va mo­di­nha fo­ram, quem di­ria, os pa­lha­ços! Pro­fis­si­o­nais, é cla­ro. Até mes­mo o McDo­nald’s achou me­lhor dar um tem­po nas apa­ri­ções do seu mas­co­te, o Ro­nald McDo­nald. Em São Pau­lo, a ca­te­go­ria fez um des­fi­le no dia 24 des­te mês pe­la ave­ni­da Pau­lis­ta pa­ra de­fen­der a clas­se ar­tís­ti­ca con­tra a ima­gem dos pa­lha­ços as­sas­si­nos. Mui­tos pro­fis­si­o­nais ale­gam que já ti­ve­ram vá­ri­os even­tos can­ce­la­dos des­de que os boatos se es­pa­lha­ram pe­la ci­da­de. Em­bo­ra al­gu­mas des­sas pes­so­as ves­ti­das de pa­lha­ços ma­ca­bros es­te­jam en­ga­ja­das em ati­vi­da­des cri­mi­no­sas, es­pe­ci­a­lis­tas acre­di­tam que a mai­o­ria es­te­ja ape­nas em bus­ca de al­guns mi­nu­tos de fa­ma. “Se re­al­men­te exis­tis­sem ‘pa­lha­ços as­sas­si­nos’, al­go terrível já te­ria acon­te­ci­do”, afir­ma Frank McAn­drew, psi­có­lo­go e pro­fes­sor da uni­ver­si­da­de ame­ri­ca­na Knox Col­le­ge. De qual­quer ma­nei­ra, co­mo cui­da­do nun­ca é de­mais, nes­te Dia das Bruxas fi­que de olho e pro­te­ja as cri­an­ças.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.