Ma­ri­nho diz que mu­dan­ça em mu­seu é uma bo­ba­gem

Pro­mes­sa do pre­fei­to elei­to de São Ber­nar­do, Or­lan­do Mo­ran­do (PSDB), é trans­for­mar obra do pe­tis­ta em Fá­bri­ca de Cul­tu­ra, do go­ver­no do Es­ta­do. Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra, mai­or fi­nan­ci­a­dor, diz que con­vê­nio não per­mi­te tro­ca

Metro Brazil (ABC) - - Foco - VA­NES­SA SELICANI

O pre­fei­to de São Ber­nar­do, Luiz Ma­ri­nho (PT), dis­se não acre­di­tar que se­ja pos­sí­vel mu­dar o ob­je­to do pré­dio cons­truí­do em sua ges­tão pa­ra abri­gar o Mu­seu do Tra­ba­lho e do Tra­ba­lha­dor. O pe­tis­ta ava­li­ou que a ideia é uma gran­de bo­ba­gem de quem não co­nhe­ce os trâ­mi­tes le­gais do con­tra­to.

O edi­fí­cio, cons­truí­do em área no­bre e de ar­qui­te­tu­ra mo­der­na, vi­rou ob­je­to de pro­mes­sas de cam­pa­nha nas elei­ções. O pre­fei­to elei­to Or­lan­do Mo­ran­do (PSDB) afir­mou que trans­for­ma­rá o pré­dio em Fá­bri­ca de Cul­tu­ra, pro­gra­ma do Go­ver­no do Es­ta­do que ofe­re­ce cur­sos de ini­ci­a­ção ar­tís­ti­ca. Pa­ra o tu­ca­no, a ideia do Mu­seu do Tra­ba­lha­dor é uma for­ma de Ma­ri­nho ho­me­na­ge­ar seu pa­dri­nho po­lí­ti­co, o ex-pre­si­den­te Luiz Iná­cio Lu­la da Sil­va.

O pro­ble­ma da mu­dan­ça é que o mai­or fi­nan­ci­a­dor do mu­seu é o Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra, que des­ti­nou R$ 18 mi­lhões, dos R$ 21,6 mi­lhões que se­rão in­ves­ti­dos na cons­tru­ção. O res­tan­te vi­rá dos co­fres mu­ni­ci­pais.

“Não acre­di­to que mu­da­rá (o pro­je­to pa­ra Mu­seu do Tra­ba­lho) por­que o con­vê­nio vin­cu­la. O que ele (Or­lan­do Mo­ran­do) fa­lou foi uma gran­de bo­ba­gem lá atrás. A não ser que vo­cê re­fa­ça o con­vê­nio com o Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra, por­que o re­cur­so é ca­rim­ba­do pa­ra mu­seu”, afir­mou.

Con­sul­ta­do pe­lo Me­tro Jor­nal, o Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra re­a­fir­mou o in­for­ma­do por Ma­ri­nho. De acor­do com a pas­ta, o con­vê­nio, que re­ce­beu recursos do Fun­do Na­ci­o­nal de Cul­tu­ra, ti­nha co­mo ob­je­to a “Cons­tru­ção do iné­di­to Mu­seu do Tra­ba­lho e do Tra­ba­lha­dor”. “In­for­ma­mos que a Por­ta­ria In­ter­mi­nis­te­ri­al 507/2011 não pre­vê a pos­si­bi­li­da­de de al­te­ra­ção de ob­je­to”, diz em no­ta o mi­nis­té­rio.

Ma­ri­nho en­vi­ou pa­ra Câ- ma­ra nes­te mês o pro­je­to de lei que cria o mu­seu. Ve­re­a­do­res de opo­si­ção vi­ram na ação uma ma­no­bra pa­ra di­fi­cul­tar a vi­da do no­vo pre­fei­to e seus pla­nos de se­pul­tar a te­má­ti­ca tra­ba­lhis­ta.

“O pro­je­to (de lei) é uma obri­ga­ção que te­nho que fa­zer pa­ra re­gu­la­ri­zar a obra”, jus­ti­fi­cou Ma­ri­nho. De­mo­ra A obra do mu­seu de­ve­ria es­tar pron­ta des­de 2013. Ela foi ini­ci­a­da em 2012 e des­de lá pas­sou por lon­go pe­río­do de tra­ba­lhos pa­ra­dos por con­ta de mu­dan­ças no pro­je­to e de­mo­ra no re­pas­se do di­nhei­ro vin­do do go­ver­no fe­de­ral.

A pre­vi­são é que, se a ver­ba pro­me­ti­da che­gar sem atra­sos, o pré­dio fi­que pron­to até o fim do ano. A par­tir daí, se­rá pre­ci­so ad­qui­rir o con­teú­do do mu­seu.

| ALESSANDRO VALLE/ABCDIGIPRESS

Obras fi­ca­ram um ano pa­ra­das e fo­ram re­to­ma­das em maio

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.