Te­a­tro vi­ra op­ção pa­ra Câ­ma­ra fu­gir da chu­va

Pre­si­dên­cia do Le­gis­la­ti­vo já te­ve de can­ce­lar qua­tro ses­sões par­la­men­ta­res por con­ta de da­nos cau­sa­dos por in­fil­tra­ções

Metro Brazil (ABC) - - Foco - CADU PROIETI

So­fren­do com cons­tan­tes ala­ga­men­tos em di­as de chu­va por con­ta de in­fil­tra­ções no pré­dio, a Câ­ma­ra de San­to An­dré já tra­çou es­tra­té­gia pa­ra fu­gir de inun­da­ções nos di­as chu­vo­sos: uti­li­zar as de­pen­dên­ci­as do Te­a­tro Mu­ni­ci­pal.

Se­gun­do a pre­fei­tu­ra, a pre­si­dên­cia da Ca­sa so­li­ci­tou a re­ser­va do au­di­tó­rio He­leny Gu­a­ri­ba, es­pa­ço ane­xo ao sa­guão do te­a­tro, pa­ra ser uti­li­za­do nas tar­des de ter­ças e quin­tas-fei­ras, di­as de ses­sões par­la­men­ta­res. A ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal in­for­mou que o lo­cal fi­ca­rá à dis­po­si­ção do Le­gis­la­ti­vo até o fim da pri­mei­ra quin­ze­na de de­zem­bro, épo­ca em que a Câ­ma­ra en­tra em re­ces­so.

O au­di­tó­rio do te­a­tro já po­de­ria ter si­do usa­do na ses­são de an­te­on­tem - es­ta­va, in­clu­si­ve, re­ser­va­do pa­ra tal fi­na­li­da­de, se­gun­do a pre­fei­tu­ra. Po­rém, a ati­vi­da­de par­la­men­tar foi man­ti­da no ple­ná­rio do Le­gis­la­ti­vo. A as­ses­so­ria de im­pren­sa da Câ­ma­ra in­for­mou que não hou­ve a ne­ces­si­da­de trans­fe­rên­cia pa­ra o te­a­tro - an­te­on­tem não cho­veu.

De acor­do com o Le­gis­la­ti­vo, nes­te ano já fo­ram can­ce­la­das qua­tro ses­sões por con­ta dos da­nos cau­sa­dos pe­las chu­vas no in­te­ri­or do pré­dio. Os pro­ble­mas de in­fil­tra­ção ti­ve­ram iní­cio ao lon­go da re­a­li­za­ção de obras na la­je do edi­fí­cio.

A pre­vi­são ini­ci­al era ter­mi­nar o tra­ba­lho no mês pas­sa­do. Ago­ra, o pra­zo pa­ra a con­clu­são dos ser­vi­ços é o fim des­te mês.

A pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra ale­ga que no fim de 2007 e iní­cio de 2008 foi con­tra­ta­da em­pre­sa pa­ra re­a­li­zar obra de im­per­me­a­bi­li­za­ção do te­to do pré­dio, mas, ao fi­nal do ser­vi­ço, foi co­lo­ca­da uma ca­ma­da de pro­te­ção em ci­ma de uma que já exis­tia. “Au­men­tan­do as­sim o pe­so e pro­pi­ci­an­do ra­cha­du­ras no ma­te­ri­al, re­du­zin­do a efi­cá­cia”, diz a no­ta emi­ti­da pe­lo Le­gis­la­ti­vo.

Se­gun­do a Ca­sa, ao cons­ta­tar tal pro­ble­ma, téc­ni­cos per­ce­be­ram que te­ri­am de re­ti­rar to­das as ca­ma­das adi­ci­o­nais co­lo­ca­das an­te­ri­or­men­te pa­ra que a im­per­me­a­bi­li­za­ção não fos­se pre­ju­di­ca­da. Tais in­ter­ven­ções fo­ram ini­ci­a­das em ju­lho.

“Is­so oca­si­o­nou cer­to atra­so, pois re­ti­ran­do to­do o ma­te­ri­al an­te­ri­or se­rá apli­ca­da uma man­ta em ci­ma da la­je ori­gi­nal, se­gui­da de uma ca­ma­da de pro­te­ção me­câ­ni­ca (ar­ga­mas­sa apli­ca­da so­bre a man­ta já ade­ri­da)”, diz a no­ta da Câ­ma­ra.

O Le­gis­la­ti­vo ale­ga que não fo­ram os ser­vi­ços ini­ci­a­dos em ju­lho que cau­sa­ram go­tei­ras no pré­dio. “Mes­mo an­tes do iní­cio das obras já exis­ti­am al­guns pon­tos com pro­ble­mas de­vi­do a má qua­li­da­de do tra­ba­lho exe­cu­ta­do há oi­to anos”, ale­ga a pre­si­dên­cia da Ca­sa.

Se­gun­do a Câ­ma­ra, os pro­ble­mas de inun­da­ções no edi­fí­cio se­rão re­sol­vi­dos até o fim das in­ter­ven­ções. Mais ca­ra Por con­ta dos tra­ba­lhos adi­ci­o­nais ci­ta­dos pe­la pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra, a obra de im­per­me­a­bi­li­za­ção da la­je do pré­dio do Le­gis­la­ti­vo te­ve que re­ce­ber adi­ti­vo no con­tra­to e fi­cou mais ca­ra. O tra­ba­lho es­ta­va or­ça­do em R$ 557,4 mil, mas se­rá fi­na­li­za­do ao cus­to de R$ 690,9 mil.

In­ter­ven­ção fi­cou mais ca­ra que o pre­vis­to ini­ci­al­men­te e pre­ci­sou de adi­ti­vo no con­tra­to

| FO­TOS: ALESSANDRO VALLE/ABCDIGIPRESS

Pro­ble­mas de in­fil­tra­ções co­me­ça­ram com as obras na la­je

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.