Com tor­no­ze­lei­ra, Yous­sef che­ga a SP

Após dois anos e oi­to me­ses de pri­são no PR, do­lei­ro fi­ca­rá em apar­ta­men­to na Vi­la No­va Con­cei­ção

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - BRUNNO BRUGNOLO

Al­ber­to Yous­sef, con­si­de­ra­do o mai­or ope­ra­dor do es­que­ma de cor­rup­ção na Pe­tro­bras, dei­xou a car­ce­ra­gem da PF (Po­lí­cia Fe­de­ral) em Cu­ri­ti­ba on­tem, às 13h30, foi na sequên­cia pa­ra a Jus­ti­ça Fe­de­ral co­lo­car tor­no­ze­lei­ra ele­trô­ni­ca e de­pois se­guiu de car­ro pa­ra São Paulo, on­de fi­ca­rá em pri­são do­mi­ci­li­ar em um apar­ta­men­to alu­ga­do por mais qua­tro me­ses.

Es­ta é a par­te fi­nal dos três anos de pe­na do do­lei­ro, pre­so na 1ª fa­se da Ope­ra­ção La­va Ja­to em 17 de mar­ço de 2014, em São Luís (MA). Em 17 de mar­ço do ano que vem, Yous­sef se­rá um ho­mem li­vre.

A ‘pe­na cur­ta’ é re­sul­ta­do da con­fis­são nos cri­mes de cor­rup­ção e la­va­gem de di­nhei­ro e da colaboração pre­mi­a­da, em que de­la­tou jun­to com Paulo Ro­ber­to Cos­ta, ex-di­re­tor de Abas­te­ci­men­to da Pe­tro­bras, o es­que­ma de cor­ru­ção en­vol­ven­do em­pre­sá­ri­os e po­lí­ti­cos.

No apar­ta­men­to de fren­te pa­ra o par­que Ibi­ra­pu­e­ra, Yous­sef po­de­rá re­ce­ber vi­si­tas de su­as du­as fi­lhas, de ad­vo­ga­dos e ou­tros fa­mi­li­a­res das 8h às 12h. Tam­bém po­de­rá fre­quen­tar a aca­de­mia do con­do­mí­nio pa­ra fa­zer fi­si­o­te­ra­pia e te­rá um ce­lu­lar pa­ra fa­lar com as pes­so­as li­be­ra­das pa­ra vi­si­tá-lo, as­sim co­mo em ca­sos de emer­gên­cia, já que tem pro­ble­mas no co­ra­ção – che­gou a ser in­ter­na­do du­as ve­zes no Hos­pi­tal San­ta Cruz em 2014, uma de­las in­clu­si­ve na UTI.

Pe­lo acor­do, Yous­sef não po­de­rá co­me­ter cri­mes nos pró­xi­mos dez anos, do con­trá­rio te­rá que res­pon­der aos pro­ces­sos con­tra ele na La­va Ja­to – já foi con­de­na­do a qua­se 122 anos de pri­são.

Des­cri­to por Sér­gio Mo­ro co­mo ‘pro­fis­si­o­nal do cri­me’, Yous­sef já ha­via fe­cha­do de­la­ção pre­mi­a­da com o pró­prio juiz fe­de­ral no Ca­so Ba­nes­ta­do em 2004, mas des­cum­priu o acor­do por vol­tar a co­me­ter vi­o­la­ções à lei.

“Sem a con­tri­bui­ção de­le, nem te­ria La­va Ja­to.” ANTONIO FIGUEIREDO BASTO, ADVOGADO DE YOUS­SEF SO­BRE A COLABORAÇÃO

| PAULO LISBOA/FOLHAPRESS

Yous­sef dei­xa a PF em Cu­ri­ti­ba

| PAULO LISBOA/FOLHAPRESS

Yous­sef foi de Cu­ri­ti­ba pa­ra São Paulo em um car­ro de lu­xo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.