NÃO ES­TÁ FÁ­CIL NEM PA­RA ELE

EM NO­VA FA­SE DA MARVEL, HULK VAI PRO­CU­RAR EM­PRE­GO NA SHIELD

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - RAPHAEL VELEDA ME­TRO BRA­SÍ­LIA

O Hulk sel­va­gem e in­con­tro­lá­vel não ca­be mais nos am­bi­ci­o­sos pla­nos da No­va Marvel. Em um ar­co de his­tó­ri­as ini­ci­a­do em 2013 pe­la em­pre­sa nos Es­ta­dos Uni­dos e pu­bli­ca­do ago­ra no Brasil, pe­la Pa­ni­ni Bo­oks, em uma lu­xu­o­sa edi­ção de ca­pa du­ra, o gi­gan­te es­me­ral­da ten­ta dei­xar pa­ra trás seu pas­sa­do in­dó­cil e ga­nhar a vi­da (qua­se) co­mo uma pes­soa co­mum, ven­den­do sua for­ça de tra­ba­lho pa­ra uma gran­de or­ga­ni­za­ção. E es­tão nas di­fi­cul­da­des des­sa em­prei­ta­da os me­lho­res mo­men­tos de “Indestrutível Hulk - Agen­te da SHIELD”.

As his­tó­ri­as es­cri­tas por Mark Waid (que fi­cou fa­mo­so na DC Co­mics, prin­ci­pal ri­val da Marvel no mer­ca­do de qua­dri­nhos, cri­an­do his­tó­ri­as do Flash e do Su­per­man) se es­for­çam pa­ra unir de for­ma or­gâ­ni­ca em tor­no de Hulk a re­cen­te ex­plo­são co­mer­ci­al mul­ti­pla­ta­for­ma da Marvel, que, so­bre­tu­do após ser com­pra­da pe­la Dis­ney em 2009, ex­tra­po­lou de vez os qua­dri­nhos e in­ves­te for­te em ci­ne­ma, te­le­vi­são, ser­vi­ços de stre­a­ming e jo­gos de vi­de­o­ga­me.

Nas 268 pá­gi­nas do li­vro, con­tra­ce­nam com o ci­en­tis­ta Bru­ce Ban­ner e com sua ver­são ver­de ou­tros dois pro­ta­go­nis­tas da sé­rie ci­ne­ma­to­grá­fi­ca “Vin­ga­do­res”: Tony Stark, o Ho­mem de Fer­ro, e o deus as­gar­di­a­no Thor.

O en­re­do gi­ra em tor­no do acer­to tra­ba­lhis­ta en­tre Ban­ner e a SHIELD, agência que mo­ni­to­ra as mis­sões dos he­róis. Can­sa­do de ten­tar se cu­rar da ra­di­a­ção Ga­ma que o trans­for­mou em Hulk, Ban­ner de­ci­de con­vi­ver com o mons­tro e ofe­re­ce sua for­ça ao “sis­te­ma”. Em tro­ca, ga­nha um la­bo­ra­tó­rio pa­ra fa­zer ci­ên­cia nos mol­des de Tony Stark – o que, cla­ro, cau­sa ciú­mes no Ho­mem de Fer­ro.

Ape­sar de a SHIELD es­tar pre­sen­te nos fil­mes, a es­co­lha por es­se lo­cal de tra­ba­lho for­ta­le­ce a apos­ta te­le­vi­si­va “Agen­tes S.H.I.E.L.D. da Marvel”, que es­tá na 4ª tem­po­ra­da e no Brasil é trans­mi­ti­da pe­lo ca­nal pa­go Sony e pe­la TV aber­ta na Globo, em ma­ra­to­nas diá­ri­as na ma­dru­ga­das des­de o iní­cio do ano.

Bu­ro­cra­cia ex­plo­si­va A aven­tu­ra de Hulk no mun­do do tra­ba­lho as­sa­la­ri­a­do en­vol­ve, além da eter­na lu­ta do bem con­tra o mal, uma do­se de trâ­mi­tes bu­ro­crá­ti­cos. O se­tor de re­cur­sos hu­ma­nos de gran­des cor­po­ra­ções, afi­nal, po­de ser mais pe­ri­go­so do que mui­tos vi­lões.

Pa­ra se pro­te­ger, Bru­ce Ban­ner con­tra­ta um advogado que fe­cha o cír­cu­lo co­mer­ci­al pre­sen­te no li­vro: Matt Mur­dock, que, fo­ra do ex­pe­di­en­te nor­mal, faz jor­na­da du­pla co­mo De­mo­li­dor, he­rói ce­go que lu­ta con­tra o cri­me em No­va York e ge­ra di­vi­den­dos pa­ra a Marvel na pla­ta­for­ma de ví­de­os por stre­a­ming, es­tre­lan­do uma sé­rie que já ga­nhou du­as tem­po­ra­das na Net­flix.

To­do es­se ape­lo co­mer­ci­al, po­rém, não apla­ca to­tal­men­te a sel­va­ge­ria de Hulk, que se­gue es­ma­gan­do os ini­mi­gos em bo­as ce­nas de ação de­se­nha­das pe­lo ti­me li­de­ra­do por Fran­cis Lei­nil Yu.

O ro­tei­ro fun­ci­o­na bem prin­ci­pal­men­te nos mo­men­tos em que in­ten­si­fi­ca o ape­lo à fic­ção ci­en­tí­fi­ca, co­mo na ba­ta­lha sub­ma­ri­na em que o mons­tro ver­de en­fren­ta um vi­lão exi­la­do de Atlân­ti­da, nu­ma lu­ta com po­ten­ci­al pa­ra aca­bar com a vi­da na Ter­ra – e em ou­tros di­as co­muns no co­ti­di­a­no de um Vin­ga­dor as­sa­la­ri­a­do.

| REPRODUÇÃO

Co­mo fun­ci­o­ná­rio da SHIELD, Hulk ga­nha re­cur­sos co­mo es­ta ar­ma­du­ra, mas ain­da es­ma­ga

‘INDESTRUTÍVEL HULK’ MARK WAID E FRAN­CIS LEI­NIL YU PA­NI­NI BO­OKS R$ 80

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.