País tem 23 mi­lhões de tra­ba­lha­do­res su­bu­ti­li­za­dos

No ter­cei­ro tri­mes­tre, 21,2% da for­ça de tra­ba­lho do país es­ta­va fo­ra do mer­ca­do de tra­ba­lho, se­gun­do pes­qui­sa do IBGE

Metro Brazil (ABC) - - Economia -

A ta­xa de su­bu­ti­li­za­ção da for­ça de tra­ba­lho fe­chou o ter­cei­ro tri­mes­tre do ano em 21,2%. Es­se ín­di­ce re­pre­sen­ta 22,9 mi­lhões de pes­so­as que po­de­ri­am es­tar tra­ba­lhan­do, mas que es­tão fo­ra do mer­ca­do.

O in­di­ca­dor, que agre­ga a ta­xa de de­so­cu­pa­ção, a de de­so­cu­pa­ção por in­su­fi­ci­ên­cia de ho­ras e da for­ça de tra­ba­lho po­ten­ci­al, foi di­vul­ga­do on­tem pe­lo IBGE (Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Ge­o­gra­fia e Es­ta­tís­ti­ca).

No se­gun­do tri­mes­tre de 2016, es­sa ta­xa foi de 20,9%. Em igual tri­mes­tre de 2015, o in­di­ca­dor era bem me­nor: 18%.

“Es­sa é uma das mai­o­res cri­ses econô­mi­cas pe­las quais a gen­te vem atra­ves­san­do e, com cer­te­za, em con­sequên­cia des­sa cri­se vo­cê tem aí uma su­bu­ti­li­za­ção mai­or da for­ça de tra­ba­lho”, afir­mou Ci­mar Aze­re­do, co­or­de­na­dor de Tra­ba­lho e Ren­da do IBGE.

A ta­xa com­bi­na­da de de­so­cu­pa­ção e su­bo­cu­pa­ção por in­su­fi­ci­ên­cia de ho­ras tra­ba­lha­das (pes­so­as ocu­pa­das com uma jor­na­da de me­nos de 40 ho­ras se­ma­nais, mas que gos­ta­ri­am de tra­ba­lhar em um pe­río­do mai­or so­ma­das às pes­so­as de­so­cu­pa­das) foi de 16,5%. São 4,8 mi­lhões de tra­ba­lha­do­res nes­sa si­tu­a­ção mais 12 mi­lhões de de­so­cu­pa­dos no país. No se­gun­do tri­mes­tre de 2016, es­sa ta­xa foi de 16% e, no ter­cei­ro tri­mes­tre de 2015, de 14,4%.

A ta­xa com­bi­na­da da de­so­cu­pa­ção e da for­ça de tra­ba­lho po­ten­ci­al (pes­so­as que gos­ta­ri­am de tra­ba­lhar, mas não pro­cu­ra­ram tra­ba­lho, ou que bus­ca­ram, mas não es­ta­vam dis­po­ní­veis pa­ra tra­ba­lhar) foi de 16,8%, sen­do 6,1 mi­lhões de pes­so­as no úl­ti­mo ca­so. No se­gun­do tri­mes­tre, a ta­xa foi de 16,4% e, no ter­cei­ro tri­mes­tre de 2015, de 12,8%. Desemprego em al­ta Em 27 de ou­tu­bro, o IBGE di­vul­gou que ta­xa de desemprego do país fi­cou de 11,8% no ter­cei­ro tri­mes­tre, che­gan­do a 12 mi­lhões de bra­si­lei­ros. Da­dos re­por­ta­dos on­tem mos­tram que o ín­di­ce su­biu em to­das as gran­des re­giões.

Ela é mai­or no Nor­des­te, on­de cres­ceu de 10,8% pa­ra 14,1% do se­gun­do pa­ra o ter­cei­ro tri­mes­tre do ano; se­gui­do do Su­des­te (de 9% pa­ra 12,3%); do Nor­te (de 8,8% pa­ra 11,4%); Cen­tro-Oes­te (de 7,5% pa­ra 10%); e do Sul (de 6% pa­ra 7,9%). ME­TRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.