Pres­são adia vo­ta­ção de anis­tia a cai­xa 2

De­pu­ta­dos que­ri­am in­cluir emen­da no pa­co­te an­ti­cor­rup­ção apro­va­do on­tem em co­mis­são

Metro Brazil (ABC) - - Front Page -

Na de­fen­si­va com os avan­ços das in­ves­ti­ga­ções con­tra po­lí­ti­cos, o Con­gres­so re­a­ge usan­do o po­der le­gal de pro­por lei ape­nas com o in­tui­to de se res­guar­dar. Nas úl­ti­mas 24 ho­ras, um gru­po de de­pu­ta­dos e se­na­do­res co­lo­cou em prá­ti­ca es­tra­té­gi­as cor­po­ra­ti­vis­tas.

Na Câ­ma­ra, lí­de­res de vá­ri­os par­ti­dos se de­bru­ça­ram du­ran­te a ma­dru­ga­da de on­tem no tex­to de uma emen­da pa­ra anis­ti­ar a prá­ti­ca de cai­xa dois no pas­sa­do. A vo­ta­ção foi adi­a­da pa­ra a pró­xi­ma ter­ça-fei­ra.

No Se­na­do, mes­mo der­ru­ba­da pe­lo ple­ná­rio, a pos­si­bi­li­da­de pa­ren­tes de po­lí­ti­cos re­pa­tri­ar re­cur­sos ile­gais man­ti­dos no ex­te­ri­or vol­tou a ser per­mi­ti­da nu­ma ma­no­bra. A opo­si­ção en­trou com re­cur­sos na CCJ (Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça) pa­ra re­cu­pe­rar a proi­bi­ção. Cai­xa dois O pa­co­te an­ti­cor­rup­ção apro­va­do na Co­mis­são Es­pe­ci­al so­fre ame­a­ça de não ter ne­nhum dos 12 pon­tos apro­va­dos em ple­ná­rio em vir­tu­de da po­lê­mi­ca em tor­no do cai­xa dois. “Es­ta­va tu­do ar­ma­do pa­ra ser tu­do des­truí­do”, re­co­nhe­ceu o re­la­tor Onyx Lo­ren­zo­ni (DEM-RS). A anis­tia che­gou a ter o tex­to da emen­da ela­bo­ra­do, mas ne­nhum de­pu­ta­do quis as­su­mir a au­to­ria.

“Lei pe­nal não re­tro­a­ge pa­ra pre­ju­di­car”, es­bra­ve­jou Car­los Ma­run (PMDB-MS), um dos pou­cos a as­su­mir po­si­ção pu­bli­ca­men­te.

A ses­são foi con­tur­ba­da, com ba­te-bo­cas. Hou­ve a pro­pos­ta in­clu­si­ve de que a vo­ta­ção fos­se se­cre­ta, o que evi­ta­ria des­gas­tes dos de­pu­ta­dos an­te o elei­to­ra­do. Ao lon­go do dia, a hash­tag #anis­ti­a­nao es­te­be­ve no to­po das mais co­men­ta­das no Twit­ter, in­clu­si­ve por par­la­men­ta­res.

Os pre­si­den­tes da Câ­ma­ra, Ro­dri­go Maia (DEM-RJ), e do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), afi­na­ram o dis­cur­so re­la­ti­vi­zan­do a au­to­de­fe­sa. “Anis­ti­ar cri­me que não es­tá co­mi­na­do, não é bem anis­tia”, afir­mou Re­nan, com­ple­men­tan­do que a ur­gên­cia da vo­ta­ção do pa­co­te pe­los se­na­do­res se­rá de­ci­são dos lí­de­res. Re­pa­tri­a­ção Vis­ta pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co co­mo es­tí­mu­lo à la­va­gem de di­nhei­ro, a re­pa­tri­a­ção por pa­ren­tes de po­lí­ti­cos foi au­to­ri­za­da na re­da­ção fi­nal. O lí­der do go­ver­no no Con­gres­so, Ro­me­ro Ju­cá (PMDB-RR), ava­li­ou que co­mo o tex­to apro­va­do no Se­na­do não dei­xa cla­ro nem per­mis­são nem ve­da­ção, os fa­mi­li­a­res es­tão con­tem­pla­dos com a le­ga­li­za­ção de re­cur­sos me­di­an­te pa­ga­men­to de mul­ta e im­pos­tos.

O re­cur­so da opo­si­ção tem pou­cas chan­ces de pros­pe­rar.

MAR­CE­LO FREITAS, METRO BRA­SÍ­LIA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.