Chi­kun­gunya é a do­en­ça que mais vai pre­o­cu­par no ve­rão

Mor­tes pas­sa­ram de 6 no ano pas­sa­do pa­ra 138 nes­te ano. Nor­des­te é re­gião com mai­or pro­por­ção de ci­da­des em aler­ta de­vi­do ao mos­qui­to, 63% das pes­qui­sa­das

Metro Brazil (ABC) - - Brasil -

A fe­bre chi­kun­gunya é, en­tre as do­en­ças trans­mi­ti­das pe­lo Ae­des aegyp­ti, a que mais pre­o­cu­pa nes­te ve­rão, se­gun­do o Mi­nis­té­rio da Saú­de.

Da­dos di­vul­ga­dos on­tem dão con­ta de que, no país, fo­ram re­gis­tra­dos 251.051 ca­sos sus­pei­tos nes­te ano – 134.910 con­fir­ma­dos. No mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do, eram 26.763 ca­sos sus­pei­tos e 8.528 con­fir­ma­dos. As mor­tes cau­sa­das pe­la do­en­ça, que che­ga­ram a seis em 2015, já al­can­ça­ram 138 nes­te ano.

“Co­mo a chi­kun­gunya é uma do­en­ça no­va, e mui­tas pes­so­as ain­da es­tão sus­ce­tí­veis, po­de ocor­rer au­men­to de ca­sos ain­da nes­te ano” dis­se o mi­nis­tro Ri­car­do Bar­ros.

A do­en­ça pre­o­cu­pa es­pe­ci­al­men­te por su­as con­sequên­ci­as, que che­gam a in­ca­pa­ci­tar al­gu­mas ví­ti­mas, as quais fi­cam com do­res crô­ni­cas e for­tes nas ar­ti­cu­la­ções. O mi­nis­tro dis­se que a re­de pú­bli­ca es­tá pre­pa­ra­da pa­ra tra­tar es­sas pes­so­as.

Os ca­sos de den­gue caí­ram um pou­co, de 1,54 mi­lhão pa­ra 1,45 mi­lhão. A zi­ka ain­da não tem com­pa­ra­ção bi-anu­al. De abril do ano pas­sa­do a ou­tu­bro des­te ano, fo­ram 208.867 ca­sos pro­vá­veis. Nú­me­ros A chu­va que já atin­ge a mai­or par­te do país traz ao mos­qui­to Ae­des aegyp­ti a abun­dân­cia de água que ele pre­ci­sa pa­ra pro­cri­ar. Qu­an­to mai­or a ca­rên­cia de in­fra­es­tru­tu­ra, mai­or o ris­co de in­fes­ta­ção pe­lo in­se­to, re­for­çam da­dos di­vul­ga­dos on­tem pe­lo Mi­nis­té­rio da Saú­de.

O Nor­des­te, re­gião mais po­bre do país, tem 63,2% das ci­da­des pes­qui­sa­das em aler­ta ou ris­co de sur­to do mos­qui­to. Já no Su­des­te, 33% das ci­da­des es­tão na mes­ma si­tu­a­ção e, no Cen­tro-Oes­te, 21,5%.

O LIRAa (Le­van­ta­men­to Rá­pi­do de Ín­di­ces pa­ra Ae­des aegyp­ti) aju­da o go­ver­no fe­de­ral a pla­ne­jar o com­ba­te ao mos­qui­to. A União pe­de os da­dos a ci­da­des com mais de 2 mil ha­bi­tan­tes. O pú­bli­co-al­vo, en­tão, se­ria de 3.704, mas só 2.284 (62,2%) en­vi­a­ram os da­dos.

O nú­me­ro tem cres­ci­do e foi 27% mai­or do que a par­ti­ci­pa­ção no ano an­te­ri­or, mas o mi­nis­tro da Saú­de, Ri­car­do Bar­ros, in­for­mou que ten­ta­rá tor­nar o re­pas­se obri­ga­tó­rio já no ano que vem.

O le­van­ta­men­to mos­tra ain­da on­de se con­cen­tram os fo­cos de Ae­des. Na re­gião Nor­des­te, 76% de­les es­tão em de­pó­si­tos de água, co­mo to­neis. No Su­des­te, 47,1% dos cri­a­dou­ros es­tão den­tro dos do­mi­cí­li­os, em va­sos de plan­tas, por exem­plo. Já no Nor­te, 42,2% dos fo­cos fo­ram en­con­tra­dos no li­xo que fi­ca nas ru­as.

METRO BRA­SÍ­LIA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.