SOOCIAL KOMBAT

Lu­ta­do­res de ta­ekwon­do vão às ru­as de San­to An­dré ves­ti­dos de nin­jas de vi­de­o­ga­me pa­ra con­se­guir di­nhei­ro e man­ter pro­je­to so­ci­al

Metro Brazil (ABC) - - Front Page - CADU PROIETI

To­do ar­tis­ta de rua é um lu­ta­dor. Mas a du­pla Cos­mo Wil­li­am Pe­rei­ra, 40 anos, co­nhe­ci­do co­mo Pro­fes­sor Toty, e Ita­mir Apa­re­ci­do, 45, o po­pu­lar Vi­ta­mi­na, le­va tal afir­ma­ção ao pé da letra. Es­pe­ci­a­lis­tas em ta­ekwon­do, os dois es­tão fa­zen­do apre­sen­ta­ções de ar­tes mar­ci­ais nos se­má­fo­ros de San­to An­dré pa­ra ar­re­ca­dar di­nhei­ro. A ver­ba, se­gun­do eles, além de aju­dar no cus­teio das des­pe­sas pes­so­ais, é vol­ta­da tam­bém pa­ra man­ter um pro­je­to so­ci­al.

Pro­fes­sor Toty é in­te­gran­tes do gru­po Dra­gões do ABC, que reu­ne pra­ti­can­tes do es­por­te, e um dos res­pon­sá­veis pe­lo Ta­ekwon­do em Ação, pro­je­to so­ci­al de ini­ci­a­ção es­por­ti­va exis­ten­te em qu­a­tro bair­ros de Mauá. Se­gun­do ele, a ação é fei­ta em par­ce­ria com a pre­fei­tu­ra, que cus­teia boa par­te dos gas­tos do mo­vi­men­to. No en­tan­to, Toty diz que a ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal re­du­ziu em 50% a aju­da de cus­to.

De acor­do com o lu­ta­dor, a pre­fei­tu­ra pa­ga­va R$ 10 mil por mês, di­nhei­ro que era uti­li­za­do pa­ra pa­gar o sa­lá­rio de cin­co pro­fes­so­res, in­clu­si­ve o de­le, cus­tos com ma­te­ri­al e ma­nu­ten­ção dos lo­cais de trei­na­men­to. Po­rém, no iní­cio des­te ano, ele diz que ver­ba foi re­du­zi­da pa­ra R$ 5 mil men­sais. “Ti­ve­mos que ti­rar dois pro­fes­so­res e fi­car só com três. Um de­les foi eu, que dei­xei de re­ce­ber sa­lá­rio”, afir­ma.

Com ver­ba me­nor, ele diz que te­ve de fe­char a uni­da­de do Par­que das Amé­ri­cas do pro­je­to. “Os alu­nos que têm con­di­ção de pa­gar eu en­ca­mi­nhei pa­ra mi­nha aca­de­mia par­ti­cu­lar, os que não tem, con­ti­nu­ei aten­den­do em uma área ce­di­da pe­la pre­fei­tu­ra. Mas é mui­to di­fí­cil man­ter, por­que na mi­nha aca­de­mia te­nho que pa­gar alu­guel e so­bra pou­co di­nhei­ro pa­ra o pro­je­to”, la­men­ta.

Di­an­te dis­so, Pro­fes­sor Toty te­ve de pro­cu­rar uma no­va ati­vi­da­de pa­ra sus­ten­tar a si pró­prio e a ação so­ci­al. “In­fe­liz­men­te, hou­ve es­se cor­te e eu vi a ne­ces­si­da­de de ter que fa­zer ou­tra coi­sa. Daí eu e meu ami­go, o Vi­ta­mi­na, que é um alu­no meu que te­ve a ideia, co­me­ça­mos a fa­zer uma brin­ca­dei­ra de apre­sen­tar a ar­te mar­ci­al no se­má­fo­ro. Pe­dir di­nhei­ro veio da ne­ces­si­da­de de man­ter o pro­je­to so­ci­al e a aca­de­mia par­ti­cu­lar que te­nho em Mauá, que ho­je é meu sus­ten­to. En­tão, os que aju­dam com uma mo­e­da no se­má­fo­ro são os que co­la­bo­ram pa­ra man­ter o pro­je­to em pé, são os meus pa­tro­ci­na­do­res atu­al­men­te.” Pro­je­to tem 7 anos Ini­ci­a­do em 2009, o pro­je­to Ta­ekwon­do em Ação pas­sou a ter a pre­fei­tu­ra co­mo par­cei­ra em 2014. Se­gun­do Pro­fes­sor Toty, o pro­gra­ma já aten­deu cer­ca de 600 pes­so­as, for­mou 20 lu­ta­do­res fai­xa-pre­ta e ho­je aten­de cer­ca de 80 alu­nos por mês. “Nos­so fo­co é na edu­ca­ção e pre­ven­ção ao uso de dro­gas por meio do es­por­te.”

A ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal in­for­mou ape­nas que man­tém con­vê­nio com o Ta­ekwon­do em Ação.

| FO­TOS: ALES­SAN­DRO VAL­LE/ABCDIGIPRESS

Lu­ta­dor se apre­sen­ta em uma das es­qui­nas da rua das Fi­guei­ras

Pro­fes­sor Toty é fai­xa-pre­ta em ta­ekwon­do

| AR­QUI­VO PES­SO­AL/PRO­FES­SOR TOTY

Fan­ta­si­as são ins­pi­ra­das no ga­me Mor­tal Kombat

Di­nhei­ro aju­da a man­ter cus­tos pes­so­ais e do pro­je­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.