FO­GO E DES­TRUI­ÇÃO

In­cên­dio atin­giu em­pre­sa que fa­bri­ca­va ae­ros­sol em Di­a­de­ma. Pe­lo me­nos 13 pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das, qua­tro de­las em es­ta­do gra­ve

Metro Brazil (ABC) - - Front Page -

Ex­plo­sões e um in­cên­dio de gran­des pro­por­ções des­truí­ram na ma­nhã de on­tem uma fá­bri­ca de pro­du­tos à ba­se de ae­ros­sol no bair­ro Ca­sa Gran­de, em Di­a­de­ma, re­gião in­dus­tri­al da ci­da­de.

Ao me­nos 13 pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das, de acor­do com os bom­bei­ros. Qua­tro de­las ti­ve­ram cer­ca de 40% do cor­po quei­ma­do e até a noi­te de on­tem se­gui­am in­ter­na­das em es­ta­do gra­ve.

A Ce­tesb (Com­pa­nhia Am­bi­en­tal do Es­ta­do de São Pau­lo) afir­ma que a fá­bri­ca, iden­ti­fi­ca­da co­mo Imã Spray Lt­da, es­ta­va com a li­cen­ça am­bi­en­tal não re­gu­la­ri­za­da. Ela tam­bém não pos­suía au­to­ri­za­ção da Pre­fei­tu­ra de Di­a­de­ma pa­ra fun­ci­o­nar.

Tra­ba­lha­do­res dis­se­ram que o fo­go te­ve iní­cio por vol­ta das 9h30, após uma ex­plo­são. Lo­go em se­gui­da fo­ram ou­vi­das di­ver­sas ou­tras ex­plo­sões por con­ta do ti­po de pro­du­to co­mer­ci­a­li­za­do pe­la em­pre­sa. Em seu si­te ofi­ci­al, a Imã Spray afir­ma ter ca­pa­ci­da­de pa­ra fa­bri­car 4,5 mi­lhões de tu­bos de ae­ros­sol por mês pa­ra pro­du­tos co­mo cos­mé­ti­cos e in­se­ti­ci­das.

Um ou­vin­te da rá­dio Band News FM dis­se que era pos­sí­vel ver la­tas de spray sen­do lan­ça­das pe­las cha­mas.

Ru­as e fá­bri­cas do en­tor­no pre­ci­sa­ram ser es­va­zi­a­das pa­ra o tra­ba­lho dos bom­bei­ros. Fo­ram mo­bi­li­za­das 26 vi­a­tu­ras e 68 in­te­gran­tes da cor­po­ra­ção pa­ra con­tro­lar o in­cên­dio. As cau­sas do in­ci­den­te ain­da são in­ves­ti­ga­das.

De acor­do com os bom­bei­ros, qua­tro pes­so­as fo­ram so­cor­ri­das no lo­cal e li­be­ra­das em se­gui­da. Ou­tras no­ve pre­ci­sa­ram de aten­di­men­to em hos­pi­tais da re­gião.

A Ce­tesb afir­ma que fa­rá ava­li­a­ção de­ta­lha­da so­bre as cau­sas, pro­du­tos quí­mi­cos en­vol­vi­dos e os even­tu­ais da­nos am­bi­en­tais pa­ra de­pois de­ci­dir se ha­ve­rá me­di­das ad­mi­nis­tra­ti­vas con­tra a em­pre­sa.

De acor­do com a com­pa­nhia es­ta­du­al, a Imã so­li­ci­tou li­cen­ça am­bi­en­tal pré­via de ins­ta­la­ção em abril des­te ano, mas ain­da não a ob­te­ve. A Ce­tesb diz que pe­diu do­cu­men­tos com­ple­men­ta­res, que não fo­ram apre­sen­ta­dos.

A Pre­fei­tu­ra de Di­a­de­ma tam­bém afir­mou que a si­tu­a­ção da em­pre­sa era ir­re­gu­lar. A Imã so­li­ci­tou al­va­rá de fun­ci­o­na­men­to em ju­lho des­te ano, mas o do­cu­men­to não foi emi­ti­do por fal­ta de do­cu­men­tos emi­ti­dos pe­lo Cor­po de Bom­bei­ros, Vi­gi­lân­cia Sa­ni­tá­ria e Ce­tesb

A re­por­ta­gem pro­cu­rou a em­pre­sa, mas não ob­te­ve re­tor­no até a con­clu­são da re­por­ta­gem. METRO ABC

| MAR­CO AM­BRO­SIO/FRAMEPHOTO/FO­LHA­PRESS

For­ça-ta­re­fa do Cor­po de Bom­bei­ros não foi su­fi­ci­en­te pa­ra evi­tar que lo­cal fi­cas­se em ruí­nas

| RE­PRO­DU­ÇÃO/TV GLO­BO

Fo­go e ex­plo­sões as­sus­ta­ram a vi­zi­nhan­ça

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.